Terça-feira, 29 de Maio de 2012

PORTUGAL E O MAR

Da crónica de João Quadros no Negócio On-Line:

 "Os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE)
> demonstram que o Pingo Doce (da Jerónimo Martins) e o Modelo
> Continente (do grupo Sonae) estão entre os maiores importadores
> portugueses."
>
> Porque é que estes dados não me causam admiração? Talvez porque, esta
> semana, tive a oportunidade de verificar que a zona de frescos dos
> supermercados parece uns jogos sem fronteiras de pescado e marisco.
> Uma ONU do ultra-congelado. Eu explico.
>
> Por alto, vi: camarão do Equador, burrié da Irlanda, perca egípcia,
> sapateira de Madagáscar, polvo marroquino, berbigão das Fidji, abrótea
> do Haiti... Uma pessoa chega a sentir vergonha por haver marisco mais
> viajado que nós. Eu não tenho vontade de comer uma abrótea que veio do
> Haiti ou um berbigão que veio das exóticas Fidji. Para mim, tudo o que
> fica a mais de 2.000 quilómetros de casa é exótico. Eu sou curioso,
> tenho vontade de falar com o berbigão, tenho curiosidade de saber como
> é que é o país dele, se a água é quente, se tem irmãs, etc.
>
> Vamos lá ver. Uma pessoa vai ao supermercado comprar duas cabeças de
> pescada, não tem de sentir que não conhece o mundo. Não é saudável ter
> inveja de uma gamba. Uma dona de casa vai fazer compras e fica a
> chorar junto do linguado de Cuba, porque se lembra que foi tão feliz
> na lua-de-mel em Havana e agora já nem a Badajoz vai. Não se faz. E é
> desagradável constatar que o tamboril (da Escócia) fez mais
> quilómetros para ali chegar que os que vamos fazer durante todo o ano.
>
> Há quem acabe por levar peixe-espada do Quénia só para ter alguém
> interessante e viajado lá em casa. Eu vi perca egípcia em Telheiras...
> fica estranho. Perca egípcia soa a Hercule Poirot e Morte no Nilo. A
> minha mãe olha para uma perca egípcia e esquece que está num
> supermercado e imagina-se no Museu do Cairo e esquece-se das compras.
> Fica ali a sonhar, no gelo, capaz de se constipar.
>
> Deixei para o fim o polvo marroquino. É complicado pedir polvo
> marroquino, assim às claras. Eu não consigo perguntar: "tem polvo
> marroquino?", sem olhar à volta a ver se vem lá polícia. "Queria
> quinhentos de polvo marroquino" - tem de ser dito em voz mais baixa e
> rouca. Acabei por optar por robalo de Chernobyl para o almoço. Não há
> nada como umas coxinhas de robalo de Chernobyl.
>
> Eu, às vezes penso: o que não poupávamos se Portugal tivesse mar.
>
publicado por luzdequeijas às 19:41
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. O CONCEITO DE SERVIÇO PÚB...

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. COSTA V.S MERKEL

. MANHOSICES COM POLVO, POT...

. " Tragédia Indescritível"

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub