Segunda-feira, 7 de Maio de 2012

OUTRO DIA CHEGARÁ!

Depois da renovação dos conceitos e valores perdidos, ou feitos desaparecer, a “Sociedade Civil” desabrochou. Acabou por perceber, que tem liberdade de escolher entre quem a serve melhor e mais barato. Acabou por entender que uma boa parte do “Poder”, lhe pertence por direito próprio. Como por encanto, desapareceram as lutas que se levantavam sem esta nova forma de fazer política. Manifestações de rua, greves, boicotes, paralisações, etc. Caíram no esquecimento. Não faziam sentido. Como diriam os antigos donos do Estado, aquilo era servir o capital. Sempre o velho papão!

Diziam isto, todos aqueles que geriam o dinheiro do povo de forma incompetente e irresponsável.

Diziam isto, todos aqueles que queriam representar o povo, sem sequer o ouvir.

Afinal, somente representavam mesquinhas ideologias, muito afastadas do verdadeiro povo. E muitos interesses obscuros!

Por último, que se faça a pergunta: que peso tinha a Sociedade Civil, daqueles tempos que levaram ao caos? Não é possível descortinar nenhum, para além de meterem o voto na urna e votarem num candidato “amestrado”. Gratuitamente! Ou seja, sem qualquer proveito, nem consciência política.

Os cidadãos e a sociedade civil estavam esmagados pelas estruturas que lhes eram impostas, por aqueles em quem eles votaram!

Chamavam a isto, democracia? Hoje, temos de ter ainda, a consciência de que é prematuro querer uma democracia, totalmente participativa. Mas tornou-se necessário equilibrar os pratos da balança. Tornou-se necessários fazer aproximações mais que justas e realistas nesse sentido. Naturalmente que ainda é cedo para a dita Democracia Participativa. Mas ir indo ao seu encontro, não faz mal a ninguém. Não podemos adiar este sonho eternamente adiado.

O mundo tem pressa. Há largos passos a dar neste sentido.

Que o povo tenha os seus representantes e os eleja com convicção é indispensável, mas é muito pouco. E, tais representantes têm mesmo que sê-lo.

Os Partidos tiveram de mudar. Não podiam legislar a sua própria existência, desviarem-se da democracia e dela desviarem o país, sem que ninguém tivesse poder de corrigir tais desvios. Era preciso inventar qualquer “Entidade Reguladora”, ou princípios morais, para controlarem os procedimentos praticados dentro dos partidos! Também, com gente acima de qualquer suspeita.

Era fundamental que os eleitos soubessem e pudessem erguer uma Sociedade Civil, organizada para que os cidadãos, no seu dia-a-dia, pudessem dizer o que queriam, e o que não queriam. Como não podiam escolher, por inexistência de verdadeiras opções, então, não eram livres.

Não sendo livres, ninguém tinha o direito de lhes pedir fosse o que fosse.

Desta forma, o seu subconsciente, por instinto de defesa, atirava-os para a apatia. Comodamente deixavam andar, mas não acreditavam em nada. Aparentemente estavam adormecidos. Os apelos passavam-lhes ao lado. As nações e o mundo iam definhando.

O «Homem Novo» das ideologias socialistas nunca virá, porque é um ser contranatura. Temos que viver com aquele “Homem” que existe, que está a dar continuidade aos seus avós e outros antepassados. O Homem de sempre, foi resistindo a tudo, até à perda daquilo que mais sagrado existia para ele:

Os valores e a família.

Tudo isto não é pessimismo, é ir ao fundo do poço e sem essa viagem, as coisas não se alteravam. Foi o povo mais desprotegido, que se habituou a resistir e a desconfiar de um Estado professoral e intrometido.

De facto e como se pode ver o mundo subsistiu. Felizmente, também subsistiram aqueles que pagaram o esbanjamento dos políticos incompetentes. A sua incompetência e os custos materiais e morais da corrupção! É este o povo autêntico. É este povo anónimo que os políticos deviam ter sabido saber ouvir, entender e respeitar. A razão e a verdade estão com ele. Mas foi sobre ele, que o travão da despesa pública, arrasou o poder de compra das famílias! E a derrapagem das contas públicas lá foi, de despiste em despiste, até ao desastre que o mundo sofreu. Os exemplos da possibilidade de entrega das decisões à “Sociedade Civil” podiam-se desdobrar até à exaustão. Com o seu aumento viria a confiança dessa “Sociedade Civil”. Mas o poder autocrático, disfarçado de democrata, sempre se recusou a vê-los.

Se tivesse visto, e mudado o rumo das coisas, viria a auto-estima das populações, e com ela, viria também um enorme capital social. Viria a inovação. Até viria a produtividade necessária à economia. Os valores desaparecidos no gigantismo das instituições públicas e de um Estado irrealista e esbanjador, ressurgiriam indubitavelmente também, tanto a nível dos serviços prestados, como no desempenho de cada cidadão servidor da comunidade. Estaríamos, como viemos a estar, de regresso aos verdadeiros valores e ao mérito reconhecido, com a possibilidade constante do seu aproveitamento a favor do crescimento económico e do bem-estar das populações.

publicado por luzdequeijas às 19:30
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. O CONCEITO DE SERVIÇO PÚB...

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. COSTA V.S MERKEL

. MANHOSICES COM POLVO, POT...

. " Tragédia Indescritível"

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub