Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012

ZÉ AFONSO

 

Zeca Afonso, 25 anos de ausência

 

Há 25 anos Zé Afonso acabou por ceder à doença que o minava, cujos traços eram bem visíveis no seu último e emocionante concerto no Coliseu dos Recreios. Celebrava-se a inexorável morte que o Zeca enfrentava com uma desmesurada coragem.

Deixa um vasto património musical. Um património musical que deu a volta à música portuguesa, dando um salto para qualquer coisa de novo e complexo que ainda não se esgotou, que é inesgotável. Salto que dificilmente voltará a ser dado com tal intensidade e radicalidade. São um conjunto de músicas que, libertando-se dos espartilhos dos fados e guitarradas que se arrastavam rotineiramente, entraram decididamente no campo da contestação política moldando-a numa música, também ela  inovadora. Com a companhia de Adriano Correia de Oliveira,José Niza, Godinho, Rui Pato fez-se à estrada, no seu sentido literal e no sentido metafórico. Nunca mais a música não erudita portuguesa perdeu esse quadro de referências, onde José Afonso foi e continua a ser personagem central.

 

 

 

 

A obra de José Afonso, poeta e andarilho continua a ser um caso impar que não deixa ninguém indiferente, sejam amigos e admiradores, sejam inimigos e adversários políticos, obrigados a reconhecer uma vasta obra lírica, que roça muitas vezes o sublime. Foi um homem que se quis livre e tinha uma atitude muito particular e afirmativa perante a vida e a intervenção cívica. Homem íntegro e independente, recusou condecorações e prebendas, empenhou-se nas lutas que pensava serem as mais justas. Correu mundo sempre motivado por intervir, não se detendo perante as impossibilidades, algo que sempre lhe foi estranho.

Ouvir José Afonso, os seus poemas, as suas músicas, é sentir o vento da genialidade musical correndo contra a vida para a mudar. Um mundo inesgotável de prazer, seja nos poemas de intervenção directa seja naquelas de ironia surrealizante. Cada disco seu é sempre um grito de revolta, com uma força que nunca se esgotou.

O que nos deixou não se deixa encerrar em palavras, sempre escassas para descrever e caracterizar tamanho legado.

Mais do que ler ou escrever textos ditirâmbicos, o que se deve propor é a urgência de ouvir, ouvir sempre e mais José Afonso, sobretudo nestes tempos de música e textos magros de ideias.

José afonso SEMPRE!

O que faz falta

publicado por luzdequeijas às 14:22
link | comentar | favorito

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. O CONCEITO DE SERVIÇO PÚB...

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. COSTA V.S MERKEL

. MANHOSICES COM POLVO, POT...

. " Tragédia Indescritível"

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub