Sábado, 9 de Julho de 2011

ESTA GENTE FAZ-NOS FALTA

Quarta-feira, 6 de Julho de 201
  

"Até ao fim, até ao limite..." - dizem-me, incrédulos.

 

Até ao fim, a família, até ao fim, o trabalho, até ao fim, o serviço público a que se comprometeu.

 

Mas porquê, mas como?

 

Mas, diria ela - porque não? Como não?

 

Pois se tudo o que fez foi porque acreditou, porque se envolveu, porque se entregou - porque haveria isso de mudar, agora que via o fim?

 

E se o fim não dependia dela, porquê mudar? Em que é que isso alterava os seus compromissos, as suas prioridades, as suas causas?

 

Parece tão simples...

 

Escreveu a Zézinha, no início de Março:

 

"Um dos mais radicais desafios que nos é proposto, é a entrega de tudo aquilo que - ao limite - não depende de nós. Talvez seja esta a chave para as caminhadas mais duras. Uma entrega que não é derrotista, mas confiante de quem sabe que - at the end of the day - não tem nada a temer."

 

Foi mais ou menos isto que ela me disse, quando falámos sobre a sua doença: a I. e eu, a fazermos força para não nos comovermos - que é como quem diz: para não chorar - e a Zézinha, com a M. L. P. sempre ao seu lado, a explicar como tudo é simples: - "não te preocupes, está nas mãos de Deus".  

 

"Talvez seja esta a chave": quando a fragilidade impressiona, mas ainda mais a fortaleza; quando vemos alguém assim, sem fingimentos nem recatos, assumida e natural, como se nada fosse - como se fosse natural vir a acontecer-lhe o que de mais natural acontece; quando, envergonhados, encontramos consolo em quem gostaríamos de confortar...

 

Será mesmo assim tão simples, realmente? E será, também, assim tão estranho?

 

Nos últimos quinze anos estivémos juntos em muitas lutas, várias eleições, referendos, discussões, campanhas. Quase sempre lado a lado, por vezes em lados opostos. Nunca nada mudou. Nem as conversas em sua casa, nem as novidades que me contava sobre os netos, as perguntas sobre a minha vida ou as graças que fazia. A última vez, a fumarmos no vão das escadas de incêndio no Parlamento, foi apenas há duas semanas, enquanto a Zézinha esperava o P. para ir almoçar. E a sua alegria com o último neto, que tinha podido visitar, era contagiante.

 

Estes últimos meses impressionam (não esqueço a ovação que recebeu na Assembleia pelo seu dia de anos, em Março, em que quase toda a câmara sabia que estava a aplaudir uma vida, e não só um dia). Mas, no fundo, estes últimos meses impressionam porque foram iguais ao resto da sua vida: a trabalhar, dedicada aos compromissos que assumiu.

 

Desde a sua "primeira oportunidade" que foi um estudo sobre a reforma agrária, a cultura, a MAC, os referendos, a saúde, a toxicodependência, a Santa Casa, a Cimeira Ibero-Americana, a Câmara de Lisboa, o Plano Baixa-Chiado, o Parlamento... tudo apenas exemplos superficiais dos compromissos públicos que assumiu.

 

O meu testemunho, sobre a Maria José Nogueira Pinto, é a minha consolação: quando a vimos a trabalhar, a Maria José deu-nos o seu exemplo de serviço e rectidão; quando a vi doente, foi ela quem me deu força com a sua entrega; quando lhe disse que rezávamos por ela, respondeu que não era preciso mais nada. 

 

Deus, guarda a sua alma. E Proteje a sua família, que foi a primeira de todas as suas causas.

 

publicado por DBH às 19:18
publicado por luzdequeijas às 22:39
link | comentar | favorito

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. O CONCEITO DE SERVIÇO PÚB...

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. COSTA V.S MERKEL

. MANHOSICES COM POLVO, POT...

. " Tragédia Indescritível"

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds