Sábado, 25 de Outubro de 2008

Pobreza em Portugal

luzdequeijas.

A pobreza em Portugal agravou-se nos últimos três anos! Se não fosse a ajuda alimentar da União Europeia, a situação seria calamitosa ! Deve-se acrescentar, que se não fosse o RSI ( Rendimento Social de Inserção), que não faz qualquer inserção, e a pobreza e fome em Portugal estariam em níveis elevadíssimos!"

 

 Em Foco

 

Crise alimentar: «Verdadeira dimensão da pobreza está por avaliar»

A verdadeira dimensão da pobreza em Portugal está por avaliar, em parte pelo atraso de dois anos na publicação dos inquéritos nacionais e europeus sobre condições de vida e rendimentos familiares.

Quem o diz é Alfredo Bruto da Costa, um dos investigadores portugueses que mais tem estudado a questão da pobreza, considerando aqueles inquéritos «instrumentos fundamentais» para traçar um perfil da situação em Portugal.

O especialista, que actualmente preside ao Conselho Económico e Social (CES) e que coordenou vários estudos sobre o tema , o primeiro dos quais pioneiro - "A pobreza em Portugal" -, que incidiu sobre os anos 80, sublinhou que actualmente não dispõe de dados reais sobre a dimensão do problema, uma vez que os últimos dados publicados reportam a 2005/2006.

«Este não é um problema exclusivo de Portugal, também afecta outros países europeus, mas era importante que os resultados dos inquéritos sobre as condições de vida e os rendimentos das famílias fossem publicados a tempo e horas para se perceber a dimensão do problema social que é a pobreza em tempo útil», sustentou.

O investigador considera, porém, «mais do que necessário fazer um estudo» que avalie a dimensão real e actual da pobreza em Portugal, apesar de existir um plano nacional para a inclusão, da responsabilidade do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

Para Bruto da Costa, «tão ou mais importante» do que saber «mais sobre a pobreza» é combatê-la. «Porque o que sabemos já permite sermos mais eficazes. Fazer mais e melhor para a combater, caso queiramos», sustenta.

E o combate à pobreza passa, segundo o especialista, por um «envolvimento grande do Governo, sociedade civil, empresas, instituições de solidariedade social, opinião pública, e todos os agentes sociais».

O problema actual, acredita, resulta de uma série de «aspectos conjunturais» que se reflectem na economia portuguesa, entre os quais a subida do preço dos bens alimentares, dos combustíveis, do petróleo, o problema dos biocombustíveis, e as dificuldades de crescimento económico de outros países de que a economia portuguesa está dependente.

Novos pobres

«Tradicionalmente os dois grandes grupos de pobres em Portugal eram os idosos e os desempregados, mas ultimamente, sobretudo de há três anos para cá, sabemos que surgiu um novo grupo a que chamamos os ´novos pobres´», diz Isabel Jonet, responsável do Banco Alimentar (BA) contra a Fome.

«São pessoas que têm um emprego, até têm salário fixo ao final do mês, mas cujo rendimento não chega para cobrir as despesas e muitas das vezes até procuram um segundo emprego, não declarado, e que mesmo assim não conseguem fazer face ao custo de vida», afirma.

«São pessoas que se não atrasavam a pagar as suas despesas fixas como mensalidade da casa, água, luz, gás, electricidade ou até as creches dos filhos e que agora se atrasam sistematicamente porque o dinheiro não lhes chega», acrescenta.

Nesta categoria, Isabel Jonet inclui ainda casos de «trabalhadores a recibos verdes, outros trabalhadores afectados pela precariedade do emprego, pessoas que contraíram créditos bancários sem capacidade para os saldar, crianças, jovens, que são outra camada muito vulnerável da população, e muitos realojados que também não têm condições mínimas de vida».

Da sua experiência arrisca dizer que estes ´novos pobres` estão concentrados nas grandes zonas urbanas portuguesas, onde existem «grandes bolsas de pobreza». Para combatê-la defende políticas de inclusão que partam do Governo, mas também da sociedade civil.

«Porque o Estado pode e deve potenciar e mesmo regular o trabalho de solidariedade social, mas são as instituições que trabalham no terreno que devem ser mais eficazes e dar respostas mais rápidas a quem precisa», preconiza.

O risco de fome em Portugal face à crise alimentar mundial foi a base de um alerta da Comissão Permanente da Cáritas Portuguesa, sábado passado, ao mesmo tempo que defendeu a necessidade de o Governo preparar programas de apoio a carenciados.

Confiança governativa

O ministro da Agricultura minimizou terça-feira o risco de fome em Portugal, acrescentando tratar-se de um risco inexistente caso a rede institucional de apoio a pessoas carenciadas seja eficaz.

Em declarações à Lusa, o ministro Jaime Silva explicou que através do programa de ajuda alimentar aos mais carenciados, totalmente financiado pela União Europeia, as organizações podem ter acesso a alimentos gratuitamente e distribuí-los pelas instituições de menores dimensões e pelas pessoas que necessitam.

Para este ano, está prevista a distribuição de alimentos no valor de 14 milhões de euros, através de oito concursos. Mas, se houver mais necessidade, Jaime Silva está disponível para «rever a situação».

«Há uma rede institucional de apoio na UE e, se formos eficazes, o risco de fome não se coloca» em Portugal, apesar da subida dos preços dos cereais que implicou, por exemplo, um acréscimo de 9% no valor a pagar pelo pão, garantiu.

publicado por luzdequeijas às 18:44
link do post | comentar | favorito
|

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. O CONCEITO DE SERVIÇO PÚB...

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. " Tragédia Indescritível"

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

. LIÇÕES PARA QUÊ?

. POR QUE OS PIORES

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds