Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008

100 DIAS DE SÓCRATES

luzdequeijas

 

Porque será que os nossos media, nunca confrontam o líder do PS com tomadas de posição, como esta, ( tem havido muitas) dentro do partido ? E massacram, com coisas semelhantes, ou mais simples, os líderes da oposição. É estranho ! Muito estranho !

Domingo, Junho 19, 2005

100 dias de Sócrates: golpe de estado liberal no PS, mais e o mesmo liberalismo no País!

 


Os primeiros 100 dias do Governo Sócrates são a história do não cumprimento das promessas eleitorais feitas há quatro meses mas também o não cumprimento de outras promessas feitas por Sócrates aos militantes socialistas durante a campanha interna no PS para a eleição de secretário-geral.

José Sócrates teve uma eleição histórica como secretário-geral do PS, mas a sua direcção política não soube continuar a onda de democracia e de participação dos militantes que a sua eleição representou. Depressa, demasiadamente depressa, os militantes foram colocados em segundo plano e as decisões passaram a ser exclusivo de ilunimados dirigentes. O PS, por culpa da direcção de Sócrates, voltou aos dias da inexistência de debate político. Exemplo dessa falta de debate é o que se passa com a preparação das eleições autarquicas (o caso do concelho de Matosinhos é ilucidativo do modo como a opinião dos militantes é desprezada e não ouvida) ou com a questão europeia.

José Sócrates conquistou pontos a seu favor, nos primeiros dias de primeiro-ministro, mostrando contenção no que dizia e no modo como falava. Todos ainda nos lembrávamos do reinado de Santana Lopes. Mas passados 100 dias, o silêncio de Sócrates começa a ser excessivo e muito misturado com estudos encomendados a "doutas" e "independentes" comissões, com conclusões que parecem servidas como justificação para a implementação de medidas que nunca constaram do programa eleitoral de Sócrates como candidato a secretário-geral do PS ou como candidato a primeiro-ministro.

Enquanto isso, a direcção do PS encarrega-se de promover, no interior do partido, o deserto de ideias, a falta de debate e o desaparecimento de qualquer restia de democracia. O próprio processo de eleição do secretariado de secções e núcleos é adiado por forma a não se correr o risco de se mostrar para o exterior qualquer voz ou vozes dissonantes!

José Sócrates como primeiro-ministro é, de facto, e no plano pessoal, diferente de Santana Lopes. Mas isso, só por si, não o torna alternativa, já que, no plano das políticas, em nada se diferencia de Santana Lopes. Um parece a continuação do outro só que ... mais contido!

José Sócrates e a sua direcção no PS parecem estar a desenvolver algo comparável a um "golpe de estado" interno no sentido de tornar um partido com uma base social trabalhadora e com vontade política de esquerda, limitado/atado aos ditames de políticas e lógicas liberais, cheio de fraseologia social e de esquerda, mas só isso!

Olhem para o modelo de PS que Sócrates e os actuais dirigentes socialistas querem impor e, a partir daí, podem imaginar também o que pretendem para o País.

O que mais impressiona é a aparente passividade de Manuel Alegre e dos seus apoiantes mais próximos. Onde está a força de ideias que mobilizou um importante número de militantes para um PS colocado à esquerda, comprometido com a sua base social, comprometido com o socialismo democrático, comprometido com um projecto de mudança? Onde estão as promessas de organização desses militantes para que o movimento criado à volta de Alegre não morresse? Será que o preço para esse aparente (será?) silêncio de Manuel Alegre encontra justificação na nomeação por Sócrates de dirigentes socialistas que lhe estão próximos para lugares de reponsabilidade no parlamento e no governo?

O Partido Socialista tem um património construido pelos seus militantes que não pode ser ignorado sempre que vai para o governo. Um património de mudança política e social num sentido democrático e socialista que tem sido sempre esquecido, sempre que o PS é governo. Porquê? Será inevitável? Será que o PS enquanto Partido Socialista tem sempre de situar as suas políticas governamentais no mesmo quadro das políticas dos governos de direita? Será que mesmo perante um cenário de crise, as respostas do PS no governo têm de ser sempre parecidas/semelhantes/iguais às dos governos de direita?

Os trabalhadores têm razão quando se manifestam e chamam "mentiroso" a José Sócrates. É que não há paciência para se ver o que vê quatro meses, isso, só quatro meses, depois de uma campanha eleitoral em que foram feitas promessas que, até parece, Sócrates já sabia que não as ia cumprir!

Este País precisa urgentemente de um governo de esquerda com um programa e políticas socialistas e de esquerda. É que também há políticas de esquerda e socialistas para o combate a crises económicas e financeiras!

Para esse governo alternativo, é fundamental, é imprescindivel, a participação e o contributo dos militantes do Partido Socialista. Mas não da sua actual direcção liberal !...

Posted by Hello
 

 

publicado por luzdequeijas às 18:28
link do post | comentar | favorito
|

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

. O REGRESSO AOS VALORES

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. " Tragédia Indescritível"

. O segredo

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

. LIÇÕES PARA QUÊ?

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds