Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

O EMPREGO/ DESEMPREGO

luzdequeijas

 

Desemprego é a medida da parcela de força de trabalho disponível que se encontra sem emprego. Este fenómeno social é observado principalmente em países subdesenvolvidos cujas economias não conseguem suprir o crescimento populacional ou a falta de crescimento económico. Com crescimentos abaixo das médias europeias, o nosso país vai ter sempre um problema estrutural no seu todo. Quando as décimas são referência, não há volta a dar.

 
Começam aqui as muitas e grandes ”trapalhadas “ do PM José Socrates ! Em Portugal, neste momento, ocorrem todos os problemas que constam das cartilhas clássicas sobre esta matéria ! 
Anuncia ao mesmo tempo o sol e a chuva, o calor e o frio, e tudo o mais que se possa imaginar em matéria de antagonismo, como no caso do emprego/desemprego. De manhã promete um plano tecnológico como panaceia para todos os males que estão a afectar o nosso país. À tarde promete a criação de 150.000 novos postos de trabalho qualificado !
A comunicação social deleita-se com os seus discursos e aplaude, prestando com isso, um mau serviço ao país. Amigo não é aquele que diz o que nós queremos ouvir ...... .
Outro pecado grave do actual governo é a forma descarada como importa ideias dos outros países e as pretende colar no tecido social e económico de Portugal. Cada país tem os seus problemas, que podem parecer iguais aos dos outros países, mas que na realidade são diferentes ! Mesmo quando se recorta o estilo do Obama a papel químico !
O Desemprego estrutural, nosso caso, resulta de mudanças na estrutura da economia. Estas provocam desajustamentos no emprego da mão-de-obra, assim como alterações na composição da economia associada ao desenvolvimento. O desemprego causado pelas novas tecnologias - como a robótica e a informática- recebe de facto o nome de desemprego estrutural. Ele não é só o resultado de uma crise económica, mas sim das novas formas de organização do trabalho e da produção.
As mudanças na estrutura da economia portuguesa, deram-se por efeito de mais uma paixão ! Foi a paixão pela educação que a deixou no estado que todo o país bem conhece. Mais recentemente tivemos outra, cujo o vírus veio dos lados da Irlanda. Foi a paixão pelo plano tecnológico. Estas paixões dão sempre mau resultado. São paixões doentias . Dão forte e passam depressa ! Portugal de há muitos anos tem tido uma economia frágil. Baseada em produtos tradicionais e turismo, sustentada nas pequenas e médias empresas. Falamos em produtos de exportação e de lucro directo. Ora as paixões atrás referidas teriam de crescer de mãos dadas com esta economia frágil, que nos tem dado o sustento. Mas como quem está apaixonado só vê o seu amor, o governo desapoiou por completo o pouco que havia de produtivo ! As paixões de que se falou, só nos darão frutos, com um casamento a médio prazo.
Esta é a aflitiva situação que se vive e o senhor PM, com a obsessão que lhe conhecemos, não se cansa de esticar as calças que estão curtas ! Com outra grande obstinação que o domina, manipula ou manda manipular tudo o que são estatísticas !
Como tudo o que é de mais parece mal, veio agora o INE contrariar o seu deslumbrado optimismo. Veja-se; no 2.º trimestre existiam 151 mil trabalhadores com salários inferiores a 310 euros mensais! Neste escalão, o mais baixo considerado, houve um aumento de 11 mil postos de trabalho, no mesmo período, ou seja praticamente um terço dos postos criados, que foram 37 mil ! Destes, 7200 estão em formação profissional e recebem 200 euros mensais !
Há, ainda, 123 mil empregados que trabalham menos de 10 horas semanais ! Existem 630 mil trabalhadores com contratos  “ part - time” ! 
Que tipo de emprego foi esse? Por um lado, empregos aparentemente temporários e pouco ligados a um despertar da actividade económica. Trata-se de empregos sobretudo no sector dos serviços - comércio, alojamento e restauração. O emprego na agricultura e na indústria continua a descer. Depois, trata-se de empregos de contrato a prazo, tendo-se verificado uma diminuição dos contratos sem termo. A precariedade acentua-se !

Por outro lado, registou-se uma subida significativa do emprego no sector público. No 4.º trimestre de 2007, o seu valor situou-se em 967 mil pessoas, mas, no 1.º trimestre de 2008, elevou-se para 979.500 pessoas. Este deverá ser um elemento a acompanhar no futuro - se esta subida foi ocasional ou representa o sinal de uma opção política de amortecer os efeitos da conjuntura económica. O monstro não morre com duas cantigas!

Este é o país real que temos. O outro, é o país virtual que nos querem vender, com emprego qualificado e 150000 novos empregos !
António Reis Luz

 

publicado por luzdequeijas às 16:27
link do post | comentar | favorito
|

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

. O REGRESSO AOS VALORES

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

. LIÇÕES PARA QUÊ?

. POR QUE OS PIORES

. UM DIREITO CONSTITUCIONAL...

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds