Segunda-feira, 6 de Maio de 2013

O HOMEM DE CRO-MAGNON

O modo como dimensionamos o tempo depende de onde nos encontramos no universo. A maioria dos historiadores e astrónomos afirma que apenas na Terra os anos 2000 e 2001 têm um significado intrínseco. "A compreensão que temos de um dia ou de um ano é muito localizada", diz a astrónoma Susan Trammell, da Universidade da Carolina do Norte. "A duração de um dia é o tempo que a Terra leva para girar uma vez sobre seu próprio eixo. Mesmo no nosso sistema solar, essa é uma medida relativa."

 

Desse modo, tempo e milénios significam o que nós resolvemos que signifiquem. Bem antes do alvoroço do ano 2000, antes que qualquer um soubesse o que o tempo queria dizer, os homens primitivos começaram a ver ordem nos movimentos da Lua, do Sol e das estrelas. Resolveram que poderiam calcular o tempo. Trinta milénios atrás, o homem de Cro-Magnon, numa região que hoje é a Dordogne, na França, verificou a regularidade das fases da Lua e  anotou - as num osso que resistiu até aos nossos dias. Era uma das primeiras tentativas de montar um calendário. Era mais do que simplesmente um truque inteligente. Vidas dependiam dele.
Os egípcios, há 6 mil anos, foram os primeiros a imaginar algo parecido com os calendários atuais. Os camponeses que viviam nas margens do Rio Nilo  deram conta de que esse vital curso d'água inundava a intervalos previsíveis. Essa observação, diz Duncan, transformou-se num dos mais comuns e antigos calendários solares, permitindo aos agricultores planear, plantar e colher nos intervalos entre as cheias.

O sistema de plantio media o ano solar. Calculava os ciclos de arrefecimento planetário (a neve caindo das montanhas nas nascentes dos rios) e de aquecimento (a neve derretendo e inundando o Nilo) à medida que o eixo da Terra se inclinava na sua órbita ao redor do Sol. Logo depois, astrónomos egípcios calcularam a duração de uma órbita - o que nós agora denominamos "ano" - em 365 dias e seis horas, somente 11 minutos e 12 segundos mais do que o padrão actual. "Toda a cultura, não importa quão sofisticada seja, tem alguma forma de marcar a passagem do tempo", afirma Duncan.

publicado por luzdequeijas às 17:59
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Vicente Cardozo a 6 de Maio de 2013 às 20:44
Ola veja meu blog. e meus videos..conto com sua visita..


Comentar post

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

15
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. A AQUACULTURA SUSTENTÁVEL

. AQUACULTURA

. AQUICULTURA

. DIVORCIADOS DO MAR

. AINDA O CRESCIMENTO

. LIBERDADE E RESPONSABILID...

. CÓDIGO DEONTOLÓGICO DO JO...

. ÉTICA JORNALÍSTICA

. ÚLTIMOS PESCADORES DO TEJ...

. CRESCIMENTO DESORDENADO

. DESPOLUIR OS RIOS

. ECONOMIA SEM CRESCIMENTO

. DESENHANDO UM FUTURO, PRÓ...

. OS CONCEITOS E AS PALAVRA...

. DESEMPREGO OCULTO POR DES...

. DÚVIDAS SOBRE DESEMPREGO ...

. CONCEITO DE EMPREGO

. NOS PAÍSES BUROCRÁTICOS

. O NOSSO EMPREGO NO TODO D...

. O ESTADO DOS NOSSOS RIOS

. SOBRAS RESTAURANTES E CAN...

. POBREZA EXTREMA

. PERDAS NAS SUPERFÍCIES CO...

. A MAGIA DO CRESCIMENTO ?

. A ROSA-DOS-VENTOS

. O LODAÇAL DAS SUSPEITAS

. LÍDER INDEPENDENTE E ORIG...

. O TRAÇO PERSONALIZADO

. A EMBRIAGUEZ DO PODER ADQ...

. CRISTO E O CRISTIANISMO

. JOGO DA TRAÇÃO À CORDA

. LAICIDADE E LAICISMOS

. CONCEITOS PERIGOSOS

. INFORMAR OU DESINFORMAR?

. LEI DO DIVÓRCIO

. DEPOIS DA CASA ARROMBADA

. UM CASAMENTO NORMAL

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. ANEIS DE DUENDES

. ANEIS DE FADA

. A POPULAÇÃO DA TERRA

. O PECADO ORIGINAL

. O CRISTIANISMO

. PARADOXOS

. BURROS SEM FERRADURA!

. RELEMBRANDO

. O TRABALHO DA OPOSIÇÃO

. ACTA N-º 20 FICA NA HISTÓ...

. PORTUGAL TEM DE SER ENTRE...

. A RIQUEZA DA FLORESTA

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. PELOS VISTAS

. ...

. SEBASTIÃO da GAMA

. É o Delírio

. XENOFOBIA

. O Menino do Cravo

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds