Sábado, 29 de Novembro de 2008

A " MESQUINHEZ DE SÓCRATES "

 www.rr.pt/multimedia.aspx?FileId=478446&cat=257&TypeId=3&pagina=1

 

( Clicar acima para ouvir )

Desde 2006, não tem parado o número de trabalhadores por conta de outrem
que recebem o Salário Mínimo Nacional (SMN). Os dados são avançados pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social. Traduzindo-se em mais de 200 mil pessoas a ganhar 403 euros por mês. O valor do salário mínimo nacional foi entretanto actualizado para 426 euros por mês.

"Eu se estivesse no lugar do primeiro-ministro não teria feito esse anúncio desde já, não quer dizer que não o tentasse executar, mas não o faria em anúncio com um ano de antecedência", disse Manuela Ferreira Leite, num encontro com empresários.

O Primeiro-Ministro José Sócrates rejeitou as críticas da líder do PSD em relação à subida do ordenado mínimo nacional, considerando-as movidas pela "mesquinhez". Bastante revelador da classe do PM !

Em boa verdade Manuela Ferreira Leite não fez criticas, limitou-se a aconselhar prudência nos aumentos a um ano de distância e, desde logo, foi mimoseada pelo primeiro-ministro ! Não ficou por aqui o ataque totalmente despropositado às palavras de MFL. Passou-se a dizer que ela era contra o aumento do SMN e, daqui a conclusões de falta de humanismo e sensibilidade foi um instante. Como habitualmente, a comunicação social vai repetir dezenas de vezes as deturpações soezes que, vêm descarregando em cima da líder do PSD, fazendo coro com o PS, nomeadamente com Sócrates. Lembram-se do Hitler ?

Ninguém pode ter uma noção exacta do que vai ser o próximo ano de 2009. Os países da UE estão todos a entrar em recessão. Esta não é uma recessão normal. Tem vários contornos de grande gravidade. O problema financeiro seria de somenos, mas o problema do preço do petróleo vai repetir-se. Sempre para atingir picos mais altos. Com eles vai-se agravando a economia mundial até ao fim da energia barata. Portugal é o país menos preparado para conseguir viver e sobreviver com energia a preços elevados. As energias alternativas, nunca passarão de complementares da energia do petróleo ! Este é um grave problema que o mundo, e ainda mais Portugal, irá enfrentar no primeiro quarto deste século. A competitividade e o preço da energia !

A nossa economia assenta cada vez mais nas PME. São o tipo de empresas que melhor serve o nosso país, pois, em situações de crise frequentes, são aquelas unidades que mais rápida e facilmente se adaptam a novos projectos. As PME de ano para ano reforçam a sua importância em Portugal. Aumentaram a uma taxa média anual de 9,0 %, ou mais, do que resultaram acréscimos no emprego da ordem de + ou - 5,0 % e no volume de negócios de mais de 4,o %. Em 2003 existiam em Portugal cerca de 275 mil sociedades, das quais 99,6 % eram PME, que empregavam dois milhões de trabalhadores, ou seja, 75,6 % da população activa nacional, e facturavam 155 mil milhões de euros, valor correspondente a 57,9 % da riqueza nacional. A distribuição sectorial das PME é muito semelhante à da globalidade das empresas. Assim, o comércio, a construção e o turismo são os sectores com o maior número relativo de PME, enquanto o da energia é aquele onde as PME têm menos relevância.

É neste universo de quase 300 mil PME, que dá trabalho a muito mais que dois milhões de pessoas que, na actual situação de crise mundial, é preciso pensar muitas vezes antes de mudar seja o que for. O aumento ocorrido no SMN é de pouca monta, mas mais importante do ele, é ter a certeza de que por um qualquer aumento, não entrarão em falência centenas de PME e em despedimento centenas milhares de trabalhadores. Em situação conjuntural totalmente adversa, e com a maioria das PME em risco, fala mais alto a segurança do trabalho garantido. Sabemos que Sócrates e a comunicação social, têm sobre tudo isto uma maior abertura ! Com o dinheiro e a vida dos outros! Sabemos como aceitam e promovem o trabalho precário. Fazem-no com tanto gosto que, até, nomearam “ Procurador da Precariedade “ o seu porta-voz habitual, Vitalino Canas. Sócrates estava certo de que todos os trabalhadores que fossem despedidos das PME, iriam, certamente, encontrar rapidamente trabalho no mundo da precariedade ! Sem nunca saberem qual é o seu local de trabalho. O seu domicílio. Como podem ver os seus filhos. Quanto ganham e por quanto tempo. São trabalhadores cheios de futuro !

Assim vai Portugal. com a ajuda da comunicação social, rendida à competência de José Sócrates .


António Reis Luz

luzdequeijas

publicado por luzdequeijas às 22:35
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

Opções e equívocos

luzdequeijas

www.rr.pt/multimedia.aspx?FileId=435005&TypeId=3&search=Morais%20Sarmento - 86k -

 ( clique acima para ouvir )

Nuno Morais Sarmento defende, em entrevista ao programa "Falar Claro", que o país não está em condições de suportar um investimento tão grande como o do TGV.

Para percebermos o constante apoio dado por quase toda a imprena a Sócrates e a todo o seu governo, reproduz-se um artigo de opinião do CM - 27-11-2008 :

 

                                         Opções e equívocos

A crise financeira não pôs apenas a nu a falta de escrúpulos e a ganância dominante do actual capitalismo financeiro. Também revelou a incapacidade dos economistas para entender os novos processos de globalização e tornou mais evidente a falta de liderança política. O dominó da crise global afectou a confiança na Banca e grandes instituições ruíram.

A pior consequência é que ninguém ainda sabe como acabar com este tsunami que contagiou a economia real de uma forma inédita  desde o crash de 1929. Os Estados Unidos da América e a Europa injectam milhões na economia, mas não se sabe se os cheques são suficientes.

Em Portugal, já antes da crise o Governo de Sócrates era adepto do investimento público, com a aposta forte no novo aeroporto e no TGV. Já a líder da Oposição diz que se for primeira-ministra suspende todos os megaprojectos de investimento não rentáveis e com essa despesa provavelmente baixará os impostos. MFL é uma respeitada economista, mas os investimentos públicos têm vantagens sobre a baixa de impostos - criam emprego e dinamizam a economia. 

A baixa de impostos aumenta o consumo, o que em Portugal significa aumentar as importações e mais drenagam de riqueza portuguesa para o estrangeiro .

Armando Esteves Pereira - Director Adjunto

 

Sómente algumas considerações, que se justificam para entendermos as voltas dos comentadores, para ajudarem Sócrates a satisfazer certas as clentelas !

1 - Portugal já estava em crise, antes desta crise. Os nossos indicadores, mostram que temos piorado nos últimos 4 anos ! Muito !

2 - O caso da construção do novo aeroporto mostrou a leviandade com que o governo de Sócrates toma decisões de grande impacto na vida dos portugueses. Na margem sul, " jamais" .

Quanto ao TGV, o argumento era de que a Espanha faria chegar a linha até à fronteira e, seria uma vergonha Portugal, não lhe dar continuidade ! A Espanha fez abortar o projecto e Sócrates continua a falar dele ! São as eleições e os grandes interesses !

3 - Está longe de provado, que o TGV é um projecto rentável. Muito longe.

4 - Se o TGV cria postos de trabalho (a maioria para imigrantes) , a baixa de impostos cria muito mais, pois, anima a nossa economia, principalmente as milhares de PME. Será preciso ajudar a direccionar estas PME para as exportações e a sobreviverem. Podemos e devemos aumentar as exportações e infelizmente os portugueses têm um nível de vida tão baixo que, dificilmente irão comprar artigos caros importados. Só uma pequena élite, bem paga o pode fazer.

5 - Não se vê perigo de drenarmos para o estrangeiro aquilo que não temos, riqueza ! A nossa divida ao estrangeiro é monstruosa, sem TGV. Com ele seria pior.

6 - Se os economista têm dificuldade em entender os novos processos de globalização, imagine-se um engenheiro (?) .

7 - Os portugueses (alguns não) estão fartos de pagar impostos acima dos outros países, para remediar a má governação que se instalou há 13 anos em Portugal. Chega .       António Reis Luz 

publicado por luzdequeijas às 18:17
link do post | comentar | favorito
|

A INFÂMIA DA CENSURA

Efabulação? Era bom que fosse. Infelizmente, a ERC tem utilizado até ao limite, ou mesmo para além do limite, os poderes que a lei lhe outorga, estando a transformar - se num “tribunal de jornalistas” (apesar de proclamar o contrário, como notou um dos seus membros, Rui Assis Ferreira, na declaração de voto contra a deliberação ontem divulgada). Pior: nesse tribunal, os jornalistas não têm direito de defesa ou de recurso perante o pior tipo de juizes que pode existir, aqueles que se julgam ungidos pela certeza da sua própria virtude e tomam como seu o dever de actuarem como modernos, mas patéticos, “zorros”. São os que querem marcar com o estigma do seu ferrete os que se atrevem a defender que a liberdade de informar implica a liberdade de discordar, de errar e até de persistir no erro.

Já aqui escrevi que julgar o “rigor da informação” não é competência de um órgão administrativo. Mesmo os tribunais, com um estatuto de independência do poder político que a ERC não possui nem possuirá, apenas julgam se uma notícia ou uma opinião constituíram um abuso da liberdade de imprensa por ferirem outros direitos, designadamente o direito ao bom-nome e à reserva da vida privada. Mas não julgam nem podem julgar o “rigor da informação”: podem apenas verificar, em consciência, se a divulgação de uma informação, rigorosa ou não, violou esses outros direitos.
A lei da ERC confere-lhe porém o poder de aferir do “rigor da informação”, tal como de se pronunciar sobre questões éticas e deontológicas, o que poderia ser feito por um organismo profissional de auto-regulação dos jornalistas, se existisse. Contudo, a ERC dedicou a tais matérias o essencial da deliberação sobre “A independência da RTP perante o poder político” à luz de um texto de opinião de Eduardo Cintra Torres publicado neste jornal.
Que fez a ERC? Não considerou relevante que a RTP tivesse dado menos informação, menos destaque e, sobretudo, muito menos voz a opiniões não institucionais nos seus noticiários relativos aos fogos do último Verão. Preferiu antes pronunciar-se sobre matérias onde não lhe pode ser reconhecida competência ou autoridade, tal como procedimentos éticos, opiniões de um colunista e regras de respeito pela liberdade de opinião existentes num órgão de comunicação social privado. A ERC entendeu-se abalizada, por exemplo, para escrever que Cintra Torres quebrou “o contrato que o liga ao jornal”, apesar de não o conhecer. Considerou que este não devia divulgar uma informação que recolheu para sustentar um julgamento que fundamentou noutros elementos, apesar de reconhecer não poder provar ser essa informação falsa. E foi ao ponto de considerar que um texto de opinião não devia ter sido publicado, isto é, o director, eu próprio, o devia ter censurado. Numa deliberação com passagens que roçam a infâmia e desonestidade intelectual, a ERC conclui que eu devia ser censor. Não sou nem serei. No caso concreto, não teria nunca escrito o que Cintra Torres escreveu. Disse-lho. Mas não lhe coloquei a mordaça que a ERC colocaria. Tal como não o faço nem farei com qualquer colunista do jornal, por mais que discorde do que escreve.
Eu acredito na liberdade e no confronto de opiniões. A ERC não. Não pisou apenas o risco: utilizou os seus poderes contra a nossa liberdade.

José Manuel Fernandes – Público    Dezembro 8, 2006

publicado por luzdequeijas às 17:55
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

É o Delírio

luzdequeijas

Em causa estão alegadas pressões do Governo sobre a comunicação social.
 
“No artigo do fim-de-semana passado, o “Expresso” relatava a forma como o gabinete do primeiro-ministro reagiu à publicação, dias antes, de uma notícia do PÚBLICO que apontava falhas e contradições no processo de licenciatura de José Sócrates. Sarsfield Cabral e Ricardo Costa relataram como foram contactados por assessores do primeiro-ministro quer para protestar o eco dado à notícia, quer para a desvalorizar. Num longo artigo, em que cita os três directores, o semanário analisa a "sofisticação" e o "profissionalismo" com que o gabinete de Sócrates gere a informação e afirmava mesmo que, ao “longo da semana que durou a investigação do PÚBLICO, o ‘Expresso’ apurou que José Sócrates ligou, pelo menos, seis vezes ao jornalista que investigou a história”.
 
È fácil detectar diariamente, forte manipulação dos noticiários televisivos e jornalísticos. Os comentadores de serviço, nomeados por mão invisível, são os piores. Raiam o insulto! De resto, bastará ver as suas reacções a todo o tipo de comentários que Manuela Ferreira Leite vai fazendo, no exercício nobre da sua condição de líder da oposição ! Fazem coro desabrido, com os arruaceiros ataques de vários membros do governo, a toda e qualquer opinião que a senhora emite ou, até, nas diversas sugestões que aponta, como as mais apropriadas! Têm servido ao governo, que lhe chama suas ! A CS deturpa tudo o que é dito por MFL, de uma forma grosseira e insultuosa!
 
Pasmai senhores e escutai outra notícia do Expresso de 22 Novembro de 2008 : “ Sabe quem é a deputada Teresa Morais Sarmento ? Pois, nós também não sabíamos. É que a parlamentar socialista distinguiu-se na Assembleia da República com uma frase do mais fino delírio humorístico : “ A ERC ( Entidade Reguladora da Comunicação Social ) tem sabido granjear adeptos, muito embora com algumas criticas aquando da sua criação, e isso tem sobretudo a ver com a qualidade técnica das suas deliberações, e também os relatórios que tem apresentado têm aumentado grandemente a qualidade neste sector”, disse a deputada. Sim : “ Granjear adeptos” ! Isso mesmo “ Qualidade” ! Há quem diga que , num político, o desligamento em relação à realidade pode ser perigoso. Gente discorda e agradece à deputada do PS o momento de humor e “non sense “. 
Mais comentários para quê ? É uma deputada do PS !
É fácil concluir:  que a CS como está, não pode ser ela a seleccionar o que transmite . Em causa está a imparcialidade !
António Reis Luz

 

 

publicado por luzdequeijas às 23:06
link do post | comentar | favorito
|

XENOFOBIA

Xenofobia é termo usado num sentido amplo (amplamente usado mas muito debatido) referindo-se a qualquer forma de preconceito, racial, grupal (de grupos minoritários) ou cultural. Apesar de amplamente aceito, este significado gera confusões, associando xenofobia a preconceitos, levando a crer que qualquer preconceito é uma fobia. Fobia (do Grego φόβος "medo"), em linguagem comum, é o temor ou aversão exagerada ante situações, objectos, animais ou lugares. Foi disto que os “ Trauliteiros “ de serviço no partido socialista, acusaram Manuela Ferreira Leite por ter dito que as obras públicas eram boas para resolver o desemprego na Ucrânia e em Cabo Verde !

Sedentos de “obras públicas” para satisfazerem as suas clientelas, apesar de elas porem a vida dos portugueses de rastos com tantos impostos, o partido socialista conseguiu tocar o clarim e levantar um clamor, totalmente despropositado, contra a líder do maior parido da oposição. Agarrados ao poder ( 10 anos nos últimos 13), com uma enorme maioria absoluta, são eles os autênticos “ xenófobos “, porque são eles grupo minoritário, dentro de um partido socialista de tradições populares ! Um grupo de direita e ao serviço da direita ! Cheio de preconceitos e sedento de fazer fortuna, a qualquer preço !
A propósito de “ xenofobia “, reproduzimos as palavras do ministro do interior, Rui Pereira, no CM do dia 26-11-2008: “ É necessário regular a imigração legal de forma equilibrada e combater a imigração ilegal “ ! Este senhor sim, está preocupado ( fobia ) com a entrada de emigrantes no nosso país ! Manuela Ferreira Leite nem sequer disse que era preciso tomar medidas contra a entrada de imigrantes em Portugal. Disse que nas “ obras públicas” a maioria dos trabalhadores eram da Ucrânia e Cabo Verde. Algum do dinheiro das obras, vai para esses países . è a pura verdade . MFL não mostrou xenofobia, nem manifestou qualquer preconceito racial, ao contrário do ministro da Administração Pública, do partido socialista ! Vejamos o que disse o ministro, na EU :
"Há necessidade de mão-de-obra em determinados sectores da economia da UE que não pode ser compensada pelo mercado de trabalho interno", afirmou Rui Pereira, explicando que este fenómeno se verifica "em todo o leque de ocupações, desde os trabalhadores ditos indiferenciados, até aos quadros altamente qualificados. Rui Pereira afirmou que o êxito de uma política de imigração depende da capacidade de gerir os fluxos migratórios, para que estes não constituam apenas um problema e se transformem numa solução em benefício de todos - países de acolhimento, países de destino e imigrantes", garantindo que esse é o objectivo da presidência da UE. “
Ficou dito pelo ministro que a EU e Portugal, necessitam de imigrantes para o mercado de trabalho interno ( diga-se obras ! ) e que isso também é bom para os países de origem dos emigrantes ! Claro que é, as remessas de divisas dos nossos emigrantes têm valido a Portugal, em muitas ocasiões !
O senhor ministro só não explicou, como é que Portugal tem mais de 500 mil desempregados e, depois, precisa de imigrantes, até em trabalhos para quadros altamente qualificados! Não esquecer das muitas centenas de licenciados sem emprego! Não esquecer, também, quea maior parte dos portugueses não conhece a forma como esses dados ( INE) são obtidos, por isso toma-os como expressão verdadeira do desemprego real existente no nosso País. No entanto, apesar da taxa de desemprego oficial revelar já um agravamento muito rápido desta calamidade social, o que está a provocar grandes sofrimentos em centenas de milhares de famílias portugueses, mesmo assim, a taxa de desemprego oficial ainda está longe de traduzir a realidade neste campo.
De isto e muito mais, a CS não informa a população, limita-se a ir a reboque das atoardas do partido socialista comandado por José Sócrates. È confrangedor ! Sabe-se que ele nomeia e comanda todas as entidades reguladoras da CS ! Que está tudo dependente do Estado, neste pobre e desgraçado país ! Agora cortejar e ajoelhar perante um PM como José Sócrates, é totalmente ridículo, para este país de 9 séculos, Atacar quem deveria ser acarinhado, num desempenho tão difícil como ser líder da oposição, além da falta de ajuda e apoio, transformou-se num massacre indigno ! Vergonhoso, próprio de seres a viverem numa total dependência ! A situação económica e social de Portugal, muito pior nos últimos quatro anos, é a prova do que fica escrito! O povo sabe o resto.

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 16:28
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

Ministro das Finanças

luzdequeijas.

O «Financial Times» atribuiu o lugar de pior ministro das Finanças de um conjunto de 19 países da União Europeia a Fernando Teixeira dos Santos. O jornal britânico usa três critérios principais: economia (segundo vários indicadores económicos), política (baseado nas opiniões de um painel de economistas e comentadores) e estabilidade.

 
Relembrando os últimos tempos, a entrega das GOP para 2009 foi uma verdadeira farsa, algo a que não me lembro de assistir desde que me conheço. Tratou-se, da parte do Governo, de uma total falta de respeito e de consideração quer para com a Assembleia da República, quer para com os Portugueses em geral. Adiada sucessivamente, mereceu honras de conferência de Imprensa, no Ministério (coisa nunca vista). O ministro falou apenas sobre os grandes números: crescimento económico, desemprego, inflação, proposta de aumentos salariais, investimento público, valor do défice, preço do petróleo etc., e via-se perfeitamente que o Ministro não estava seguro das informações que ia prestando. Ao ser entrevistado na televisão, mais tarde, Teixeira dos Santos não foi capaz de referir com exactidão o preço do barril de petróleo tomado como referência para 2009. “Creio que se situa abaixo de 100 dólares, próximo de 97, creio…”. Não me recordo de um tal número de tais hesitações por parte de um Ministro das Finanças que comentava o "seu" OE. Verdadeiras trapalhadas ! A comunicação social, como sempre, branqueou tudo! O ministro acabou por afirmar, que Portugal tem as contas públicas sãs e que “este é um capital muito importante, porque permite-nos combater melhor os efeitos da crise presente”.
 
A líder do PSD, no exercício das suas competências, tentou divulgar o estado das contas e dos 10 principais indicadores, da política económica do governo desde 2005, até ( 2008) antes da crise “subprime”. Por essa informação, que não teve qualquer acolhimento da CS, ficou-se a saber que todos os indicadores estão muito piores, com excepção de défice. Ficámos a saber que ao longo do mandato deste governo, Portugal caiu 18 lugares no ranking da competitividade. Portugal é hoje um país mais pobre, com menor crescimento económico, muito mais endividado, com mais desemprego e menos competitividade !
A correcção do défice levou a grandes aumentos gerais dos impostos, com enormes sacrifícios para os portugueses e a um estrangulamento imposto às Pequenas e Médias Empresas. A economia foi fortemente penalizada !
 
Foi ainda aconselhado ao governo, perante tal situação e devido à crise, um apoio extraordinário às famílias e às empresas. Também ao pagamento das dividas do Estado.
Isto, foi de facto anunciado pelo governo, mas, como uma política sua ! Sobre Ferreira Leite só ataques descabelados, sem sentido, de parceria com um afinado coro da CS. Quem ouve o PM, fica com a sensação de que em Portugal existem dois países : o país de Sócrates onde todos os dias são anunciados milhões de euros que ninguém sabe de onde vêm e cujo destino suscita muitas interrogações. Há, também, o outro país, o real,  que deita contas à vida na canseira de um dia a dia, sem esperança para a sua população.
 
Embora já habituados aos últimos lugares, os portugueses têm de agradecer a Teixeira dos Santos, mais este. Os problemas estruturais são antigos, mas não foram corrigidos, antes, agravados por este governo. A nossa debilidade económica, não sendo da sua responsabilidade, tem razões profundas, que só podem ser ultrapassadas pela vontade política. Foi exactamente neste ponto que Teixeira dos Santos mais claudicou. Terá sido a razão mais forte para aparecer como o pior classificado entre 19 ministros das finanças da EU.
O ministro das finanças tem uma enorme responsabilidade na gestão dos recursos e das expectativas. Principalmente num país pobre e em situação económica desesperada.
 
Cabia a Teixeira dos Santos, refrear os instintos despesistas de Sócrates ! Homem que ele conhece e sabe como é débil a sua formação económica e financeira. Uma das razões para a existência dos problemas estruturais são precisamente os desequilíbrios orçamentais . Em Portugal, devido à sua debilidade, tudo gira à volta do estado . É precisamente por isso que Sócrates tem uma legião de apoiantes ! Ele faz a gestão do “ pau e da cenoura”, premiando os que o servem e castigando, os poucos, que se mantiverem coerentes com a verdade e a razão. Era aqui que o Ministro das Finanças teria que ter pulso forte, e travar Sócrates quando quisesse gastar em “ Magalhães” mais de 400 milhões de euros e muitos outros devaneios de quem está obcecado pela posse do poder ! Pelo facilitismo desenfreado !
Precisava de dizer ao PM que o dinheiro que ele gasta, sem critério, é do povo. E com o dinheiro do povo não se brinca.
 
Ao invés, Teixeira dos Santos, disse-lhe que havia dinheiro e onde estava, e copiou-lhe o pior que ele tem : a arrogância e o gosto pela politiquice barata ! “ Show of “ ! A verdade enviezada ! A música falsa dos números !
Assim, desacreditou-se lá fora e cá dentro. O pior não é o seu último lugar, é aquilo que está para vir !

António Reis Luz  

 

publicado por luzdequeijas às 23:14
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 23 de Novembro de 2008

Gente de Esquerda

Coloquei no título deste " post " a expressão " Gente de Esquerda", mas muito sinceramente não sei, muito bem, o que isso é. Quando era criança, lembro-me de se falar, a medo, na palavra "esquerda" ! Tal gente, era quem dizia mal de Salazar. Gente perigosa !

 

Hoje, creio, que já não é assim ! Primeiro Salazar morreu, segundo, só vejo atacar  pessoas que são conotadas com a direita. Da forma mais baixa ! Jornalistas e comentadores. Só têm " olhos" para a esquerda ! Onde está a democracia ? Sinceramente não a vejo !

Ao contrário do que diz Manuela F. Leite, não é preciso suspender a nossa democracia, porque ela já está ausente vai para quatro anos! Há em torno da nossa sociedade, um perigoso movimento envolvente. Está em marcha uma perigosa concentração de poder ! Percebe-o quem for democrata e estiver atento. As grandes ditaduras, podem muito bem vestir roupas da democracia, sobre o corpo nuo. Por baixo delas escondem-se o autoritarismo e o domínio maquiavélico. Os sinais são perigosos ! As principais alavancas do poder já estão tomadas! Agências noticiosas são coagidas a não utilizarem palavras como "estagnação" nos seus comentários à evolução do crescimento económico ! É um dos sinais ! Como pode Sócrates andar a vender computadores com tanto jornalista atrás ! Computadores que eram portugueses e que acabaram por ser Ibero-americanos. Ninguém se interroga por tanta mentira. Vêm da esquerda são verdades ! Verdades vindas da direita são mentiras ! Só mudou o sinal, no resto, estamos na mesma, ou pior ! É a minha opinião . O futuro o demonstrará .

Afinal, o que é ser de esquerda, ou ser de direita ? Para mim só me interessa saber quem é competente, honesto e democrata. Algumas pessoas têm-me dito que a expressão, " Gente de Esquerda" está muito relacionada com " pseudo" intelectuais ! Pessoas que se escondem atrás de mitos ! Em que nem eles acreditam!

Gente que escreve em revistas e jornais, presumo que bem pagos, só para criticarem malcriadamente outras pessoas que não pensam como eles. Alguns exemplos:

1 - O caso português é significativo. Não gosto nada de escrever isto, mas a «Esquerda» de Sócrates converteu-se numa esquerdinha que, real e rigorosamente, não se opõe aos desígnios programáticos da Direita autoritária. "
Publicado por dizer bem em março 17, 2006 09:41 AM

2 -"Portas é o Portas: um azougue, um arrogante, uma indigestão de sobranceria, um egocêntrico, um megalómano.(...) Portas é um estalinista de direita. Portas não tem amigos, apenas instantes de amizade. Ninguém o ama, nem ele a ninguém. (...) As pessoas a sério não o tomam a sério.»
in JORNAL DE NEGÓCIOS, citado por SÁBADO, 29.Março.2007
 
 3b.bastos@netcabo.pt  Estou em crer que a dr.ª Maria de Lurdes Rodrigues deu um pontapé na maioria absoluta que os disparates políticos da dr.ª Manuela Ferreira Leite presumivelmente garantiam ao eng.º José Sócrates. Como a ministra da Educação não decide, na solidão alcatifada do gabinete, sem escutar, inevitável e antecipadamente, o primeiro-ministro, infere-se que este é o principal responsável da situação. Não há parábola que remova esta sucessão de evidências. Sócrates está longe de ser um bom governante. Porém, a presidente do PSD ainda seria pior. "

 

Dizem-se democratas, mas ser democrata não é isto, antes, é precisamente o contrário ! É ser justo, trabalhador e respeitador de quem pensa diferente.

Também tive quem me dissesse que ser de esquerda é ser assim como o José Sócrates, mas quem me disse tal palermice, só podia estar a brincar comigo ! Então ser de esquerda não é gostar dos trabalhadores ? Se este senhor Sócrates tem feito aprovar  tantas leis, todas elas a prejudicarem quem trabalha, como pode ser ele de esquerda ? É certamente um mal-entendido.

 

Que há vários jornais que protegem este género de pessoas é verdade. Revistas, jornais diários e até de negócios. No caso dos jornais de negócios talvez seja verdade por causa daquelas casas da CML ! Mas essas eram quase dadas ! O negócio era bom só para uns e eu sempre ouvi dizer ao meu pai, que um negócio para ser bom, teria de ser bom para ambas as partes ! Compradora e vendedora.

Parece-me que começo a dizer asneiras e, por este caminho, nunca saberei ao certo, o que pretendem aqueles senhores ditos de " esquerda" . Se respeitassem os outros, até era bem capaz de gostar deles, mas assim não gosto. Acho que acima de tudo devemos ser bem-educados, pensar diferente até é bom e salutar !

Só não percebo porque é que as pessoas que respeitam os outros, nunca são convidadas para escreverem nas revistas e jornais ? Nem sequer percebo, como puderam deixar morrer amargurado e completamente só, desiludido da vida, o pensador de esquerda, referência do 25 de Abril, João Martins Pereira. Paz à sua alma. 

António Reis Luz

 

 

 

 

 
 

 

 

publicado por luzdequeijas às 23:20
link do post | comentar | favorito
|

Batista-Bastos ( 3 )

 

Boião de Cultura
Se não te doi nada é porque tu estás bem(a não ser que estejas a morrer silenciosamente)
Terça-feira, Junho 14, 2005
Batista Bastos
Como todos os grandes revolucionários do seu não - tempo, Batista Bastos é também conhecido pela sua poesia alargada. Alargada? Por acaso não é bem em número, realmente ninguém sabe bem porque raio é que ele chama à sua poesia de alargada. Contudo, trata-se de boa poesia, cheia de sentimentos e nódoas de café, que nos faz pensar e entrar numa mágica viagem no tempo,té aos tempos revolucionários do nosso querido país (reforço que ele nunca fez parte desse tempo, é mais novo!).
Dos vários livros de poesia que Batista Bastos publicou, gostava de aconselhar o grande Em pé porque sentado vais pagar mais, revolucionário! Se não é o seu melhor livro, é possivelmente aquele que mais vendeu no mercado. Vou deixar-vos um pequeno sonto de Batista Bastos retirado desta obra. Espero que gostem e tentarei publicar mais poemas seus.

Arlinda

Os seus suaves movimentos
Que deixam todos sem pensamentos,
Negativos quem sabe,
De alguém que não bebe.

Todos os que amam alguém
Acabam por pensar que não têm ninguém,
Mas tu querida Arlinda
Consegues ser a mais linda!

Para minha surpresa,
E para surpresa demais pessoas,
Tu tinhas algo na despensa,

Algo que querias esconder para que não soubessem,
Que a mulher linda que tinham visto
Chamava-se afinal Evaristo!

Obrigado.
posted by PaperBag_Writer at 9:10 PM
 
publicado por luzdequeijas às 23:07
link do post | comentar | favorito
|

Batista-Bastos ( 2 )

luzdequeijas

 

Quinta-feira, Outubro 09, 2008

Ainda Batista Bastos
Ou a arrogância em estado puro
Lamentavelmente Batista Bastos ainda não percebeu que a sua oportunidade de se retratar , de reconhecer o erro e de tentar a nossa desculpa já era.
E pior, insiste no insulto e na arrogância que espera amedrontem a nossa consciência crítica.
Batista Bastos continua a ser insuportável no oportunismo e na defesa do indefensável. Não há graus para a honestidade.
Ou se é, ou não se é sério.
Veja-se o que continua a escrever:
«Por mais que me custe interromper o alarido assanhado e obstrutivo por aí disperso, continuo a dizer da pátria, dos costumes e da fancaria. Falava dos ziguezagues da política, sob o modesto pretexto de criticar as suas tentações para a irresponsabilidade. Ia no ponto e vírgula. Eis que surge a campanha pró-município. Não é fatalidade: é farsa. Se a esquerda parece uma daquelas escorrências do Miguel Sousa Tavares, a que ele chama artigos, a direita representa-se como hilariante comédia de Gervásio Lobato. Vivemos numa atmosfera de absurdo e dissimulação. Manuela Ferreira Leite concedeu, austera e firme, o nihil obstat à ressurreição de Santana Lopes. Nada a dizer: é lá com eles. Especialmente com Pacheco Pereira, mentor político e ideológico da presidente do PSD, e crudelíssimo crítico de Santana, pelo qual nunca disfarçou o maior dos desprezos. O Pacheco deve estar espavorido. Ou perdeu crédito, ou foi exautorado ou, simplesmente, ignorado e colocado ante um facto concluído. Na assombrosa epopeia da nossa história cómico--política, Santana Lopes sempre passou de nome funerário à refulgente virtude de condestável. » [
Diário de Notícias]
Publicada por MFerrerem 8:42 PM

 

publicado por luzdequeijas às 23:03
link do post | comentar | favorito
|

Batista-Bastos ( 1 )

As casas da Câmara

Leiam este pequenino texto sobre a casa do Kamarada Batista Bastos - omiti o texto grande, sobre a polémica (melhor, sobre a pouca vergonha) da atribuição de casas a compagnons de route, amigalhaços e quejandos.

A propósito, alguém sabe quanto paga (ou pagava) a Melucha, viúva do pai do Miguel Sousa Tavares (putativa madrasta do Miguel) no casarão da Alameda das Linhas de Torres? Quem souber, que apite.

 

 A PIDE

 

publicado por luzdequeijas às 22:43
link do post | comentar | favorito
|

“ Direcção Comercial de Luxo “

Quando alguém dá a sua opinião, é isso mesmo, a sua opinião. Opinião, é um direito que toda e qualquer pessoa tem. A verdade é outra coisa, mais complexa. Por vezes, as duas coisas podem coincidir, contudo um ser humano pode ser confrontado por aquilo que diz ser a verdade, mas não pode sê-lo, quando emite a sua opinião. Embora seja de bom tom, fundamentar, essa mesma opinião.

 
As declarações dos políticos são qualquer coisa diferente de dar opiniões, porque o político em funções, deve falar e expressar-se em nome daquilo a que chamamos o “interesse geral”. Só deve opinar nesse sentido.
Ele está acima de quem opina, por que deve defender princípios e os interesses gerais de toda a população. Tem muito mais responsabilidade ! E não deveria alijar os seus erros e prejuízos inerentes, para cima da população.
 
Cabe agora deixar no ar uma pergunta, que vai direitinha ao senhor ministro Manuel Pinho : como pode ele considerar uma actividade governamental, uma “ Direcção Comercial de Luxo” ?
De luxo porquê ? No caso vertente nem Manuel Pinho, nem Sócrates têm no seu currículo, antes ou depois de serem governantes, quaisquer provas dadas em matéria de empreendimentos comerciais ! Se fosse Belmiro de Azevedo, empossado em PM, que o fizesse, não lhe ficaria bem, em todo o caso, sabia o que estava a fazer. Estes senhores não ! Não têm como nos convencer.
Nos casos referidos ninguém, de bom juízo, entregaria fosse o que fosse a estes senhores, esperando algum sucesso empresarial.
 
Estranhamente, beneficiam, os dois, de um silêncio cúmplice de quase toda a comunicação social. Ninguém lhes pergunta se os negócios com a Líbia ou a Venezuela serão os mais proveitosos para Portugal. Se as suas ideias, “projectos e estratégias comerciais” cabem no interesse geral dos portugueses. Se sim como justificá-los ? Qual a rentabilidade esperada e os riscos a correr? Talvez hoje, pensando nas próximas eleições, pudessem já indicar aos portugueses, sem fugir à verdade, quantos milhões ou milhares de milhões gastaram na promoção dos “ PIN s “ ? Quantos já falharam e quantos não apresentam qualquer viabilidade ?
Quantas áreas protegidas foram invadidas ? Quantos empregos se criaram ? E que tipo de emprego ? Com imigrantes ?
 
Na minha opinião pessoal, os senhores Manuel Pinho e José Sócrates, sobre isto, não fazem a menor ideia ! Nem outra coisa seria de esperar de um ministro que nomeia um amigo para o cargo de “ Autoridade da Concorrência” em simultâneo com a sua nomeação para defender os seus interesses pessoais! Dizendo, depois, nada haver nisto de irregular ! A ética anda muito arredia .
Quanto ao senhor PM, lembramo-lhe que quando se governa com “alto sentido de Estado” nomeiam-se estratégias e orientações gerais, nunca fornecedores ! Muito menos sem concurso ! Por coisas dessas, já muito boa gente, se sentou no banco dos réus !
 
Irá chegar o dia em que os portugueses lhe pedirão contas da sua obstinação pelo TGV. Já pensou que devido às debilidades do país em termos de dívida externa, com essa verba monstruosa, que os vindouros irão pagar, poderíamos ter uma boa rede de transportes de carga, em linha férrea ? Protegendo-nos de uma nova greve de camionistas? Já pensou que um governante deve estar muita acima das marcas e nunca se deve envolver com nenhuma, como aconteceu com o “ Magalhães” ? Apregoado como português, quando só saberá dizer em português “ sim ou não “ ! Já pensou que a vontade de um PM deveria ir para dotar o país, mais ainda as grandes cidades, de bons e acessíveis transportes públicos, em lugar de estar a promover marcas japonesas ou de qualquer outra nacionalidade ? Já pensou na nossa brutal dívida externa e como inverter esta vergonha ? Não é de certeza com importações maciças de “ carros eléctricos” !
Que o país não pode pagar ! Porquê compromissos com uma marca de carros se há tantas ! Se não fosse PM mas vendedor, toda a gente entenderia. Assim fica a pergunta : para onde vão as comissões ?
Só não sei como a nossa comunicação social em nada se preocupa com o resultado desastroso da governação Sócrates e não se cansa de “ bater” numa ou outra coisa que Ferreira Leite diz ! Normalmente muito acertada, como os indicadores da governação entre 2005 e 2009 ! Que país estranho !!!!

 

publicado por luzdequeijas às 19:23
link do post | comentar | favorito
|

Negócios e Governantes

DN - 02.08.08O Governo é uma "direcção comercial de luxo", disse o ministro Manuel Pinho. O Governo vai tratando dos negócios, com Chávez ou com Khadafi, mas também com a Intel e a Embraer. O Governo tem ideias, projectos e "estratégias" empresariais. Vamos ter o carro eléctrico, o TGV e o portátil português. O Governo tem caprichos, a que chama "visão estratégica". Não há qualquer noção de risco ou rentabilidade. O povo paga.

O Governo acredita que gere o País como se fosse uma empresa. Mas um país não é bem uma empresa. Um país é composto por milhões de indivíduos e milhares de empresas com interesses e objectivos conflituantes. Uma empresa tem um número limitado de objectivos coerentes entre si. Pode ser dirigida num dado sentido de forma consistente. Os cidadãos e as empresas de um país têm uma infinidade de objectivos. Um governo que define objectivos para toda a economia, que escolhe projectos e que favorece empresas está a tomar partido pelos objectivos de alguns portugueses, penalizando os restantes. A função do Governo não é essa. A função do Governo é defender o interesse geral, respeitando regras gerais e abstractas que permitam a todos os agentes prosseguir os seus objectivos económicos em pé de igualdade.

Este Governo comporta-se de facto como uma direcção comercial. Vai tratando de casos, de pequenos interesses, de forma arbitrária. O Governo não se submete nem aceita leis gerais e abstractas. Tem produzido uma infinidade de leis especiais, isenções fiscais e facilidades burocráticas destinadas a beneficiar projectos concretos e empresas específicas. Mas se o Governo toma partido no eterno confronto entre as várias facções da sociedade, quem é que desempenha as funções de árbitro? Se o Governo cria privilégios e leis especiais, quem deve combater os privilégios e promover a justiça e a igualdade perante a lei? Se o Governo quer ser empresário, a quem cabe o papel de regulador imparcial da economia? Quem é que cuida do interesse geral? Quem é que desempenha as funções próprias de um governo?

investigador em biotecnologia
jmirandadn@gmail.com

 

publicado por luzdequeijas às 18:02
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

Agência Lusa

20 Novembro 2008 - 00h30
 

Informação: Director da agência chama a atenção dos jornalistas da casa

Presidência pede explicação à Lusa

A presidência da República questionou a direcção da Lusa sobre os critérios jornalísticos utilizados no tratamento das entrevistas concedidas pelo Chefe de Estado, Cavaco Silva, e pelo primeiro-ministro, José Sócrates, a outros órgãos de Comunicação. A notícia da reacção interna do director da Lusa, Luís Miguel Viana, à citação de excertos da entrevista do Presidente da República ao ‘Público’ motivou a questão.

O director da agência pública de notícias já enviou a resposta para Belém, na qual explica ter sido estabelecido "não copiar ‘a seco’ notícias de outros órgãos de Comunicação". Para Luís Miguel Viana, o caso da "entrevista de Cavaco Silva foi uma coincidência".

O Presidente da República concedeu a 12 de Setembro uma entrevista ao ‘Público’, da qual a Lusa retirou citações, nomeadamente, sobre a posição de Cavaco Silva ao Estatuto dos Açores.

Luís Miguel Viana considerou que a "cópia" não tinha mais-valia informativa e enviou um e-mail a um jornalista e ao editor da manhã, chamando a atenção para não repetirem este procedimento. "Só citamos os nossos clientes se acrescentarmos valor à informação através de comentários ou reacções, o que não aconteceu neste caso", frisou ao CM Viana.

José Sócrates concedeu, em finais de Outubro, uma entrevista à TSF/DN, à qual a Lusa teve acesso antecipadamente, retirando igualmente citações. Nessa ocasião a direcção da Lusa não questionou o procedimento dos seus jornalistas.

Contactada pelo CM, a presidência da República não comenta o assunto.

DIRECTOR ENVIA CARTA A BELÉM

Luís Miguel Viana já enviou uma carta à presidência da República, na qual explica as alterações editoriais a que a Lusa tem sido sujeita desde 2006, quando integrou a direcção da agência noticiosa. Na referida carta, Luís Miguel Viana admite que "editorialmente a Lusa melhorou muito", embora ainda esteja "longe do ideal", explica o director ao CM. Além disso, o responsável garante que "na última reunião do Conselho de Redacção ficou definida a formulação de um princípio que não permita meras cópias".

AGÊNCIA MUDA EDITORIALMENTE

O director da Lusa explica ao CM que procedeu a algumas mudanças nos últimos tempos. "No passado, as manhãs tinham uma rotina de cópia de notícias. Era uma aplicação de meios errada", refere ao CM. E acrescenta: "Enquanto os editores e jornalistas se ocupavam a copiar, não faziam nem diligências nem contactos para procurarem informação nova." Luís Miguel Viana vai mais longe. "A cópia pura e simples não é um procedimento próprio de jornalistas", nota.

Márcia Bajouco
publicado por luzdequeijas às 19:34
link do post | comentar | favorito
|

A CENSURA MUDA DE CRIT]ERIO__

OS TEMPOS MUDARAM E O LÁPIS AZUL DE HOJE, É DE OUTRA COR ?

Parece de facto que houve uma mudança de 180ª! Há três anos havia procedimentos noticiosos para as “campanhas de markting” de um governo que deixou o nosso país na “bancarrota”. O excesso era notório e ridículo! Hoje, nos jornais e televisões tudo se ignora menos as opiniões abusivas, incompetentes e despropositadas de sindicalistas e outros políticos de esquerda, que lançam o caos na rua e no país, enquanto os membros do governo andam a apanhar os cacos em que deixaram Portugal os responsáveis do PS. A quem interessa esta política toda virada à esquerda? Onde existe um país igual àquele que eles defendem para que o povo perceba onde eles nos querem enfiar?

Vejamos:

 

A Comunicação Social do País

Conselho de Redação critica excessiva cobertura de notícias sobre o computador Magalhães

 CM _ 21 Novembro 2008 - 00h30

Lusa: Conselho de Redação contesta

‘Estagnação’ é palavra proibida

O Conselho de Redação (CR) da Lusa "estranha" o modo como a agência de notícias tem tratado alguns assuntos do País. Da proibição do uso da palavra estagnação, às críticas ao número de notícias sobre o computador ‘Magalhães’, são vários os pontos do comunicado do CR que sugerem ingerência na Informação da Lusa.
No documento, a que o CM teve acesso, o CR "estranha que, no dia da divulgação das novas previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI), os jornalistas da economia tenham sido proibidos de utilizar a palavra ‘estagnação’ [no título e no lead], para qualificar a evolução de 0,1% prevista para o PIB português em 2009". Para o CR da Lusa, "a interdição de utilização do termo estagnação naquela notícia surge com contornos censórios", causando uma "profunda preocupação". No documento lê-se que o director da Lusa, Luís Miguel Viana, "não percebe onde é que o CR quer chegar com a menção de ‘contornos censórios’".

A cobertura noticiosa das "campanhas de marketing do Governo" também foi criticada pelo CR, nomeadamente a entrega do computador ‘Magalhães’ nas escolas. A Lusa "acompanhou grande número de membros do Governo, com um número exagerado de notícias de agenda". Além disso, o CR considera que a agência "tratou muito tarde a Informação de que o ‘Magalhães’ não era um computador exclusivamente português". O director da agência admitiu ao CR ter sido por sua iniciativa "que foi elaborada a notícia sobre o computador peça a peça, reconhecendo que a notícia acabou por sair demasiado tarde".

 

 

 
                                
publicado por luzdequeijas às 18:54
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Novembro de 2008

FERNANDO MADRINHA

 Fernando Madrinha tem o direito (?) de escrever o que quiser nos seus artigos no Expresso, mas ele e muitos outros jornalistas, devem perceber, que são lidos por quem paga caro os jornais, e essa condição, também, dá a estes leitores, o direito à indignação e contraditório.

Nunca houve um PM em Portugal, que tivesse no exercício das suas funções, tanto “tempo de antena e vista grossa”, dos órgãos da CS               (principalmente da SIC e RTP1), como José Sócrates e o PS. A razão desse facto está por entender. A sua governação vai entrar no 4.º ano e todos os indicadores são piores do que aqueles que o governo encontrou ! Para quem duvide. leia-se a transcrição :
19.02.2008 - 11h03 Lusa, PÚBLICO
Cinquenta minutos dedicados a temas como Economia, Saúde, Educação e Política, mas que não satisfizeram nenhum partido da oposição. A entrevista feita ontem ao primeiro-ministro, José Sócrates, em parceria entre a SIC e o jornal “Expresso”, levou a que PSD, CDS-PP, PCP e BE tecessem duras críticas ao líder socialista, que apenas aproveitou o tempo de antena para fazer “auto-elogios” e falar de um “país que desconhece” de forma “intranquila e arrogante”.
 
Esta é uma situação recorrente, talvez, por as Entidades Reguladoras, estarem compostas por gente nomeada por Sócrates. Por tal, as críticas, as conclusões e os alertas para o estado em que se encontra o país, têm de vir de fora, veja-se :

Teixeira dos Santos foi considerado o pior ministro das Finanças  pelo Jornal Financial Times, que avaliou o desempenho dos responsáveis das Finanças de 19 países da União Europeia. O Financial Times teve em conta os indicadores económicos de cada país e a opinião de um painel de especialistas. Ao ministro português foi atribuída a pior «performance» política. Teixeira dos Santos está também entre os ministros europeus com o pior desempenho a nível macro-económico.”
 
Entretanto sobre Manuela Ferreira Leite, quase sem tempo de antena, Fernando Madrinha, desanca sem “dó nem piedade” :
“ Ao pedir a suspensão da avaliação dos professores ( .... ) depois de, há meses, ter considerado que a mesma devia prosseguir – Manuela Ferreira Leite cometeu aquele pecado a que nenhum chefe partidário sabe resistir: o velho oportunismo político. É pena . “
Dá a impressão de que os jornalistas entendem pela positiva tudo o que diz Sócrates e pela negativa tudo o que diz MFL ! Sempre a ouvi defender a avaliação. Ela, até, acrescentou que há muitas espécies de avaliações e avançou com uma, na base de avaliações externas ! Ela defendeu a avaliação como os professores também a defenderam. Avaliar é importante. Como será feita, é o que se vai ver. Da forma que a ministra quer, não é de certo!
“ ( ... ) E o seu silêncio sobre a provocação de Alberto João Jardim ao avaliar com um “Bom”, por despacho, todos os professores da Madeira, também não ajudou” (.... )
Bom, que outra alternativa teria AJJ ? Dando o “Bom”, os professores estão a trabalhar e as escolas funcionam. No continente, o governo não dá “Bons” nem “Maus”! Nada funciona no Ministério da Educação. O país está a perder um ano lectivo e nada podia estar pior. A MFL nada mais restava que, mais uma vez, ficar calada. Para criticar um lado caía no apoio ao outro. A imprensa faz o resto. O país está dominado pelo PS. A CS tem a mão estendida para Sócrates.
“ ( .... ) Pior ainda, em mais uma semana para esquecer, foram as queixas da 14.ª notícia do telejornal, dada em poucos segundos e precisamente à hora a que começava o Benfica – Sporting”. “ ( .... )
Quanto a esta última questão, deixo um repto ao jornalista ( Fernando Madrinha ), ou mesmo à direcção do Expresso e da SIC. Peçam os tempos de antena dados ao PS, ao governo, a José Sócrates individualmente e por último a MFL. Depois, publiquem – nos.
Mesmo como 14.ª notícia, os temas com o PSD são tratados com visível má vontade ! Antipatia e enfado.
À hora que estou a escrever esta coluna de opinião a SIC não larga, mais uma vez, as palavras de MFL sobre as reformas . As interpretações dadas são vergonhosas! Se duvidam lembrem-se do que disse o Secretário de Estado da Administração Pública sobre a mesma reforma, lembram-se? Mais ou menos isto : “Quem se opuser às reformas será trucidado "
Isto tem pouco a ver com democracia, ou será que tem ? 
Sabem o que fez a CS ? Tudo para que o caso fosse esquecido ! Tudo mesmo . Inclusive apagaram as notícias, publicadas a quente, que constavam da Internet ! Alguns jornais, nada publicaram ! Tenho cópias das notícias  publicadas e cópias com elas apagadas. Senhores da CS acham que o governo é bom ? Que Sócrates é um bom e admirado PM ?
Então continuem, que estão no bom caminho ! Todos trabalham para o PS.
Sejam felizes. A sua má situação e os prejuízos causados ao país,  são obra do acaso ! Mais um pouco, ainda serão todos atribuídos à oposição!
Recordo o momento em que Sócrates gritou aos microfones :
“ Quero fazer de Portugal um país mais pobre! “
Claro que foi um engano, porque era Sócrates ! Com MFL seria um raciocínio sequencial, dito sem querer, em voz alta !

António Reis Luz    

publicado por luzdequeijas às 23:19
link do post | comentar | favorito
|

“ O OASIS DE SÓCRATES “

 

Financial Times elege Teixeira dos Santos como o pior ministro
Hoje às 13:58
Teixeira dos Santos foi considerado o pior ministro das Finanças  pelo Jornal Financial Times, que avaliou o desempenho dos responsáveis das Finanças de 19 países da União Europeia. 
O Financial Times teve em conta os indicadores económicos de cada país e a opinião de um painel de especialistas.
Ao ministro português foi atribuída a pior «performance» política. Teixeira dos Santos está também entre os ministros europeus com o pior desempenho a nível macro-económico.
Economia
 
  Rádio Clube Português
 
 
Sociedade - 18-11-2008 
Despedimentos em massa: O norte de Portugal é a segunda região europeia mais afectada
Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) coincidem com a divulgação de um ranking em que o norte do país surge como a segunda região europeia com mais despedimentos em massa.
 
O sul e o leste da Irlanda apresentam, ainda, um cenário pior, conforme a análise da Eurofound entre 2002 e 2007, como explica o jornalista Manuel Bento.
 
Os processos de falência foram as principais causas que deixaram mais trabalhadores na rua. Entre 2003 e 2007, 37 empresas faliram no norte de Portugal.
 
Este confronto é diário ! A máquina bem oleada de José Sócrates a divulgar, estatísticas com 0,1 ou 0,2% positivos, e as informações internacionais a confirmarem, no panorama internacional, uma imagem bem negativa da sua governação ! É a diferença entre aquilo que ele controla e aquilo que ele não controla ! 
 
 
publicado por luzdequeijas às 14:54
link do post | comentar | favorito
|

A Cultura de um Povo

luzdequeijas.blogs.sapo.pt/">luzdequeijas

Teria o nosso PM José Sócrates a mesma coragem? Em vez de incentivar os seus ministros a acusarem leviana e cobardemente a líder da oposição de "xenofobia" ! A cultura é nossa, quem não quiser, procura outra. É o mesmo problema do divórcio ! Quem não aceita uma vida a dois "salta" e vai-se embora, depois de acertar contas!
DUVIDO!!!
 
Discurso do 1º Ministro  Australiano à comunidade Muçulmana
Aos Muçulmanos que querem viver de acordo com a lei do Sharia Islâmico foi-lhes dito muito recentemente para deixarem a Austrália, no âmbito das medidas de segurança tomadas para continuar a fazer face aos eventuais ataques terroristas. 
Aparentemente, o Primeiro Ministro John Howard chocou alguns muçulmanos australianos declarando que apoiava agências-espiães encarregadas de supervisionar as mesquitas da nação. Citação: 

OS IMIGRANTES NÃO-AUSTRALIANOS, DEVEM ADAPTAR-SE. É pegar ou largar! Estou cansado de saber que esta nação se inquieta ao ofendermos certos indivíduos ou a sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, assistimos a uma subida de patriotismo na maioria do Australianos.
A nossa cultura está desenvolvida desde há mais de dois séculos de lutas, de habilidade e de vitórias de milhões de homens e mulheres que procuraram a liberdade.

A nossa língua oficial é o Inglês; não é o Espanhol, o Libanês, o Árabe, o Chinês, o Japonês, ou qualquer outra língua. Por conseguinte, se desejam fazer parte da nossa sociedade, aprendam a nossa língua!' 
A maior parte do Australianos crê em Deus. Não se trata de uma obrigação cristã, de influência da direita ou pressão política, mas é um facto, porque homens e mulheres fundaram esta nação sobre princípios cristãos, e isso é ensinado oficialmente. É perfeitamente adequado afixá-lo sobre os muros das nossas escolas. Se Deus vos ofende, sugiro-vos então que encarem outra parte do mundo como o vosso país de acolhimento, porque Deus faz parte da nossa cultura.

Nós aceitaremos as vossas crenças sem fazer perguntas. Tudo o que vos pedimos é que aceitem as nossas e vivam em harmonia e em paz connosco.

ESTE É O NOSSO PAÍS, A NOSSA TERRA, E O NOSSO ESTILO DE VIDA'. E oferecemos-vos a oportunidade de aproveitar tudo isto. Mas se vocês têm muitas razões de queixa, se estão fartos da nossa bandeira, do nosso compromisso, das nossas crenças cristãs, ou do nosso estilo de vida, incentivo-os fortemente a tirarem partido de uma outra grande liberdade australiana: O DIREITO de PARTIR.  Se não são felizes aqui, então PARTAM. Não vos forçamos a vir para aqui. Vocês pediram para vir para cá. Então, aceitem o país que vos aceitou.
publicado por luzdequeijas às 09:14
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 16 de Novembro de 2008

Caso Freeport

 

 

Alterar tamanho de letra
D.R. 

16 Novembro 2008 - 01h14 -

Correio da Manhã

Ingleses informam PJ e MP

Caso Freeport com escutas polémicas

Informação relevante para a investigação do processo Freeport terá sido obtida em Inglaterra por escutas administrativas, ou seja, feitas eventualmente sem autorização de um juiz e pelos serviços secretos britânicos.

Esta será uma das questões a abordar na reunião que amanhã se realiza em Haia, na sede da União Europeia de Cooperação Judiciária (Eurojust), entre delegações de polícias e magistrados portugueses e ingleses.

Em Portugal não são autorizadas escutas administrativas. Pelo lado português vão Cândida Almeida, do Ministério Público, e Pedro Carmo e Moreira da Silva, ambos da PJ. A reunião foi promovida pelo Eurojust depois de os ingleses terem detectado dinheiro do negócio em offshores sediadas naquele país.

O objectivo agora é trocar formalmente as informações recolhidas, de forma a perceber se houve ou não o pagamento de luvas milionárias – estimadas em quatro milhões – pelo licenciamento de construção do empreendimento Freeport, em Alcochete, decidida no último Conselho de Ministros do governo de António Guterres e quando José Sócrates era o titular da pasta do Ambiente.

Eduardo Dâmaso/Tânia Laranjo


 

 

enviar imprimir

 

Justiça
 

Polícia britânica quer investigar negócios do Freeport em conjunto com PGR

<input ... >04 OUT 08 às 10:37

 
 
A Polícia Britânica propõe à Procuradoria-Geral da República uma equipa conjunta para investigar os negócios relacionados com o Freeport de Alcochete, avança esta manhã o semanário Sol.

A proposta ainda não mereceu resposta por parte de Pinto Monteiro.

 

As autoridades britânicas já enviaram um conjunto de informações bancárias que estão a ser investigadas pelo Ministério Público por suspeitas de corrupção e participação económica em negócio.

 

A polícia da Grã-Bretanha refere que além dos suspeitos investigados em Portugal, estão em jogo milhões de libras da família real britânica que tinha participações no fundo de investimento accionista do Freeport.

 

Os ingleses adiantam ainda que têm indícios do envolvimento de um político português no caso, mas o jornal Sol não avança nomes.

06 OUT 08 às 14:13

 

publicado por luzdequeijas às 15:06
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 15 de Novembro de 2008

Avaliação dos Professores

O nosso país é muito pequeno. Se estivermos atentos, há uma ligação entre tudo que se vai passando nele, de normal ou anormal ! É neste pressuposto, que não começo a analisar a “Avaliação dos Professores”, sem primeiro passar os olhos pelo processo do “apito dourado” ! Neste, também a avaliação esteve na origem do “ sistema “ montado !

 
Comecemos por desfiar o “fio da meada”.  Depois de sete anos de investigação e de muitos processos judiciais, o “Apito Dourado” chegou à barra dos tribunais. Pelo menos, alguns dos inúmeros processos, chegaram. Os árbitros, por sua vez, teriam beneficiado da oferta de artigos em ouro. Só que isso eram “donutes” ! Ter uma boa nota na avaliação era o “ móbil” do crime ! A carreira estava assegurada.
Alguns dos arguidos são figuras públicas, desde dirigentes desportivos, a autarcas e responsáveis pela arbitragem. Além do major, foram constituídos mais 170 arguidos que fazem parte de vários processos do que se designou “Apito Dourado”.
 
O processo tem-se arrastado. Os portugueses ficam com a sensação de que mãos invisíveis, vão retardando e eliminando processos ! São postas em causa as “escutas telefónicas” e, em boa verdade, sem elas, nunca se teria chegado ao “ Apito” ! Foram muitos anos em que a maioria das pessoas percebia que não havia isenção na arbitragem . Eram coincidências a mais ! No final, a “ Montanha Pariu um Rato" ! Foram tomados como a totalidade dos desvios à “verdade desportiva “, meia dúzia de casos provados em chamadas do telemóvel ! Hoje, tudo faz pensar que o “ Apito “ está para durar, é só ver o caso do último Sporting – Porto e a nomeação do árbitro e avaliador! São os mesmos do célebre golo metido com a mão em Alvalade ! Com três pontos perdidos e com eles o campeonato! Voltaram a não ver uma mão na área !
 
A teia que foi originando tudo isto no futebol, é muito fácil que exista noutras actividades. Ou que se esteja em marcha, na procura de fidelidades políticas e votos ! A avaliação, para gente com sonhos altos, é o "pau e cenoura" !
Passemos agora a outros casos. Talvez que alguém me saiba explicar quem nomeia os componentes das “Entidades Reguladoras” ? Quem pode garantir a imparcialidade das suas avaliações ? Se são também avaliados (?) . Dado que são nomeados pelo governo ! Como podemos esquecer-nos dos maus resultados das “ Regulações “ nos bancos, nos aumentos da gasolina etc. ! Tudo isto que falamos são avaliações ! O velho sistema do   “ pau e da cenoura” baptizado por “Pavlov” , funciona em pessoas e espantosamente bem em animais. Veja-se o caso do urso a andar de bicicleta !
 
No caso dos professores, é tudo muito estranho. Com “notas encomendadas” como se podem fazer avaliações ? Com diplomas dados na praça pública como se pode sentir motivação ? Quando se despreza o mérito e se entra num facilitismo descarado, como foi comprovado este ano, quem tem autoridade para exigir avaliações ? A degradação do sistema de ensino, só não é entendida por este governo, deslumbrado com a maioria absoluta que tem !
 
Mesmo assim, todos os professores admitem ser avaliados ! Como ? Este é o erro da ministra ! Em ano de eleições quis avançar rápido ! Não foram esgotadas todas as possibilidades de uma solução pacífica. A senhora ministra age com muita arrogância e sem qualquer humildade ! O que fez nascer em todo este processo, imensos anticorpos!
 
Basicamente um bom sistema de avaliação, deve, conter em si próprio, a sua auto-avaliação. Sem as muitas mutilações dadas ao sistema, pelas várias paixões socialistas pela educação, seria fácil encontrar um princípio justo e saudável de as fazer aos muitos milhares de professores. De forma rápida, independente e muito credível !
 
Contudo, esta solução esbarra nas muitas abolições de exames nacionais que fizeram sem sentido. Tais exames, são a única forma de voltar a credibilizar todo o sistema de ensino. Depois, terá de vir o bom senso ? Acabar com as eleitoralistas e demagógicas, novas oportunidades. Por último esquecer a psicose de manipular estatísticas .   Em lugar de se querer escondê - las debaixo do tapete, o melhor, será tomá-las como mau exemplo e ponto de partida para a mudança.
 
A mudança irá no caminho do que já se faz para avaliar as escolas de todo o país . Com exames nacionais . O número de exames nacionais deve também ele ser avaliado.
Não terá que ser anual, mas até podia sê-lo. Depois é comparar as notas dadas por cada professor/a em três períodos e achar a média . Rápido, porque qualquer dia os alunos, nem isso, sabem fazer ! A média do professor seria comparada com a nota do exame nacional ! Isto não pode chocar ninguém e, dá uma justa avaliação. Nada que se mude é pior do aquilo que está !
António Reis Luz
 
 

 

publicado por luzdequeijas às 18:49
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008

A Criação de Emprego

luzdequeijas.blogs.sapo.pt/">luzdequeijas

 

Os políticos foram deixando morrer a melhor e maior região mineira do país ! As minas de Aljustrel e Neves Corvo, ao fecharem, trouxeram o fim de um ciclo económico de desenvolvimento local. O investimento de milhões feito pelo actual governo, além da boa intenção, nada mais trouxe ! A não ser o desânimo a muitos trabalhadores e suas famílias, que tiveram empregados meia dúzia de meses!  Em fim de mandato, está na hora deste governo informar o país de quantos milhões investiu em " PINs", e do que sobra disso, como investimento proveitoso  e sustentado !                                             

 
 


Extracção nas minas de Aljustrel arranca em 2008 e cria 347 empregos. Com um investimento 76 milhões de euros
 
 
 
 
A Agência Portuguesa para o Investimento (API), a Pirites Alentejanas, a AGE Minas de Portugal e os canadianos da Eurozinc assinaram ontem o contrato de investimento que permitirá às minas de Aljustrel arrancar com a extracção já em 2008. O Estado apoia com incentivos financeiros e fiscais que podem ascender a 18 milhões de euros, prevendo a Eurozinc alcançar uma produção anual de 80 mil toneladas de zinco, 15 mil toneladas de chumbo, 1,2 milhões de concentrado de prata e a produção de cobre a partir de 2015. DN 16-05-2008

Cerca de 40 mineiros de Aljustrel estão concentrados esta sexta-feira de manhã em Beja, enquanto uma delegação sindical se reúne com o ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, noticia a agência Lusa.
Antes do encontro com o governante, Luís Sequeira, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), disse que os mineiros pretendem sensibilizar o ministro para «os cerca de 800 postos de trabalho, directos e indirectos, que estão em risco». A laboração nas minas de Aljustrel, recorde-se, foi suspensa na quinta-feira.
O ministro da Economia, Manuel Pinho, revelou quinta-feira à noite que um grupo internacional de investidores estará «muito interessado» em comprar as minas de Aljustrel. IOL DIÁRIO 14-11-2008



 

 

publicado por luzdequeijas às 18:35
link do post | comentar | favorito
|

A avó do Obama

 

 

                                           ( clique acima

O estado degradado da nossa escola pública, a destruição da classe dos professores e o aviltamento dos alunos, estão a tornar o futuro de Portugal deveras comprometido. Muito rápidamente, algo tem de ser feito ! Desde há alguns anos que o nosso país deixou de ter uma democracia ! Temos um arremedo. Mesmo o homem ( Cavaco Silva) que lançou as bases da comunicação social, do ensino e da economia, ao serviço de uma sociedade equilibrada, dentro de uma Democracia, está a ser mal-tratado e desconsiderado pelas gentes de um partido que não tem cultura própria para ter uma maioria absoluta!

 

As cenas de posso, quero e mando e todas as atitudes desta ministra de seu nome, Maria de Lurdes Rodrigues, são chocantes. Todas elas têm origem na falta de estatura do PM José Socrates, para conduzir uma democracia, nos seus sãos princípios. Sem manipulações.

O respeito pela verdade, pela ética e um profundo respeito pelas diferenças, que não sejam sexuais ou religiosas, porque essas estão garantidas.

 

Ou a Educação Pública segue outro rumo, ou o povo português desce ao estado de ignorância do povo americano !

 

Se quiser saber qual é ?  ( clique acima )

 

Se tudo continuar como está, então, só resta a quem tiver posses, fazer como fez a Avó de Obama e meter os seus filhos numa escola privada cara !

 

A cegueira deste governo sobre o cheque ensino, utilizado nos países escandinavos, não deixa qualquer possibilidade ao filho de gente pobre para atingir aquilo que Obama atingiu ! Nem de perto, nem de longe.

O caminho certo, é a passagem das escolas públicas para a esfera privada. O partido socialista não quer esta solução, porque perderia a possibilidade de manipular, milhares de pessoas, regulando - as economicamente e profissionalmente, com o dinheiro que é do povo! .

 

António Reis Luz

 

 

publicado por luzdequeijas às 15:31
link do post | comentar | favorito
|

Saude em Milhões

 ( Clicar aqui aumentar )

 

Os cartoonistas portugueses estão actualmente entre os melhores do mundo e os jornais e revistas recorrem cada vez mais a este tipo de informação gráfica, apesar das muitas limitações que vão surgindo, muitas vezes relacionadas com processos em tribunal impostos pelas pessoas visadas, nomeadamente na caricatura.
Quem não gosta dos cartoonistas, de certo, não gosta da liberdade, nem da crítica ! 
Todo o mundo sabe que o porta-voz do PS, Viatalino Canas, não gosta dos cartonistas ! É pena . Porque eles são do melhor que temos. Ainda se não deixaram manipular pelas entidades reguladoras, criticando com muito humor aquilo que deve ser criticado. Ou será que quando uma ministra ignora o valor da dívida do seu ministério ( a sua ordem de grandeza ), isto não tem um real significado ? Claro que define a inpacidade da ministra para o cargo que ocupa !!!!!

 

O deputado do PSD Carlos Miranda fez questão de agradecer aos jornalistas que conseguiram em cinco minutos o que os deputados não conseguiram em quatro horas : que a senhora ministra confessasse "que não tinha conhecimento das dividas do seu ministério".

Ana Jorge explicou depois que as dividas a pagar são as que " estão já vencidas que são do valor de um milhão de euros. O secretário de Estado Francisco Ramos, tinha avançado que as dividas nos hospitais públicos com gestão empresarial, ascendiam a mil milhões de euros ! Há uma diferençazita ! Coisa pouca !

 

É certo que o ministro das finanças, com pompa e circunstância, no acto público da apresentação do OE 2009, nas televisões, também desconhecia o valor de alguns indicadores essênciais !

 

 

 

 

publicado por luzdequeijas às 15:19
link do post | comentar | favorito
|

TERESA DE CALCUTÁ

Madre Teresa de Calcutá chega ao Céu.

-Tendes fome? - Pergunta Deus.

Madre Teresa acena afirmativamente com a cabeça. Deus prepara para cada um uma sandes
de atum de conserva em pão de centeio.
Entretanto, a virtuosa mulher olha lá para baixo e vê os glutões no Inferno a devorarem bifes,
lagostas, ameijoas, doces e vinho.
No dia seguinte, Deus convida-a para outra refeição. Mais uma vez, o pão de centeio seco com
atum de lata....
Mais uma vez, ela vê os do Inferno a regalarem-se com uma verdadeira orgia gastronómica...
No dia a seguir, ao ser aberta a terceira lata de atum, Madre Teresa pergunta humildemente:

- Senhor, estou grata por me encontrar aqui Convosco como recompensa pela vida casta,
regrada e devotada que levei. Mas não compreendo: só comemos pão com atum, enquanto do outro lado comem como reis...

-Ó Teresinha, sejamos realistas - diz Deus com um suspiro - achas que vale a pena cozinhar
só para duas pessoas???!!! 

publicado por luzdequeijas às 12:30
link do post | comentar | favorito
|

DUAS MÃES

luzdequeijas

INVERSÃO DE VALORES - CARTA DE UMA MÃE PARA OUTRA MÃE (ASSUNTO VERÍDICO).

*Carta enviada de uma mãe para outra mãe em São Paulo, após um noticiário na TV:

De mãe para mãe...

'Vi o seu enérgico protesto diante das câmaras de televisão contra a transferência do seu filho, menor, infractor, das dependências da prisão em São Paulo para outra dependência prisional no interior do Estado de São Paulo.
Vi você se queixando da distância que agora a separa do seu filho, das dificuldades e das despesas que passou a ter, para visitá-lo, bem como de outros inconvenientes decorrentes daquela mesma transferência.
Vi também toda a cobertura que os média deram a este facto, assim como vi que não só você, mas igualmente outras mães na mesma situação que você, contam com o apoio de Comissões Pastorais, Órgãos e Entidades de Defesa de Direitos Humanos, ONG's, etc...
Eu também sou mãe e, assim, bem posso compreender o seu protesto. Quero, com ele, fazer coro. No entanto, como verá, também é enorme a distância que me separa do meu filho.
Trabalhando e ganhando pouco, idênticas são as dificuldades e as despesas que tenho para visitá-lo.
Com muito sacrifício, só posso fazê-lo aos domingos porque labuto, inclusive aos sábados, para auxiliar no sustento e educação do resto da família. Felizmente conto com o meu inseparável companheiro, que desempenha, para mim, importante papel de amigo e conselheiro espiritual.
Se você ainda não sabe, sou a mãe daquele jovem que o seu filho matou cruelmente num assalto a um vídeo-clube, onde ele, meu filho, trabalhava durante o dia para pagar os estudos à noite.
No próximo domingo, quando você estiver abraçando, beijando e fazendo carícias ao seu filho, eu estarei visitando o meu e depositando flores na sua humilde campa rasa, num cemitério da periferia...
Ah! Já me ia esquecendo: e também ganhando pouco e sustentando a casa, pode ficar tranquila, pois eu estarei pagando de novo, o colchão que seu querido filho queimou lá, na última rebelião de presidiários, onde ele se encontrava cumprindo pena por ser um criminoso.
No cemitério, ou na minha casa, NUNCA apareceu nenhum representante dessas 'Entidades' que tanto a confortam, para me dar uma só palavra de conforto, e talvez indicar quais "Os meus direitos".
Para terminar, ainda como mãe, peço "por favor":
Faça circular este manifesto! Talvez se consiga acabar com esta (falta de vergonha) inversão de valores que assola o Brasil e não só...
Direitos humanos só deveriam ser para "humanos direitos" !!!

 

 

publicado por luzdequeijas às 12:18
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

DEMITO - ME

 

Venho através desta , apresentar oficialmente, o meu pedido de demissão da categoria de adultos.

Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades  e as ideias de uma criança de oito anos, no máximo.
Quero acreditar que o mundo é justo e que todas as pessoas são honestas e boas.
Quero acreditar que tudo é possível .
Quero que as complexidades da vida passem despercebidas, por mim, e quero ficar encantado, com as pequenas maravilhas deste mundo ....
Quero de volta uma vida simples e sem complicações.
Cansei-me dos dias cheios de computadores que falham, montanhas de papelada, notícias deprimentes, contas a pagar, fofocas, doenças e ,
Necessidade de atribuir um valor monetário a tudo o que existe !!!!!
Não quero mais, ter que inventar jeitos, para fazer o dinheiro chegar até ao dia do próximo pagamento.
 
Não quero mais ser obrigado a dizer adeus às pessoas queridas e, com elas, a uma parte da minha vida.
Quero ter a certeza de que DEUS está no Céu, e de que por isso tudo está direitinho neste mundo.
Quero viajar ao redor do mundo, num barquinho de papel e com ele navegar numa poça deixada pela chuva.
Quero jogar às pedrinhas na água, e ter tempo para olhar as ondas que elas formam.
Quero achar que as moedas de chocolates são melhores do que as de verdade , porque podemos comê – las e , ficar com a cara toda lambuzada .
Quero acreditar que chicletes e gasosas são as melhores coisas da vida !
Quero ficar feliz quando, amadurecer o primeiro dióspiro, a primeira ameixa ou, quando a amoreira ficar pretinha de amoras.
Quero poder passar as tardes de verão, numa bela praia, construindo castelos na areia, e partilhá-los com os meus amigos ....
Quero que as maiores competições que eu tenha de entrar, sejam um jogo com bola de trapos numa bela peladinha.
Quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia, era o nome das cores, a tabuada, as cantigas em roda, o “ senhor barqueiro “ , e a Avé Maria ....
E que isso não me incomodava nadinha, porque eu não tinha a menor ideia de quantas coisas eu ainda não sabia.
Quero voltar ao tempo em que se era feliz, simplesmente porque se vivia na bendita ignorância da existência de coisas que nos podiam preocupar ou aborrecer...
Quero poder acreditar no poder dos sorrisos, dos agrados , das palavras gentis, da justiça, da paz, dos sonhos, da imaginação, dos castelos no ar e na areia. Quero estar convencido, de que tudo isso   ....... vale muito mais que o dinheiro !
 
Agora, se vocês quiserem discutir a questão, vão ter de me agarrar ... enquanto isso deixo-vos a proposta para que se demitam, também, dessa vida chata de adultos .....  
 

 

publicado por luzdequeijas às 20:01
link do post | comentar | favorito
|

Uma Líder da Oposição

luzdequeijas.blogs.sapo.pt/">luzdequeijas

Uma única coisa  vos posso dizer, é que é muito dificil, ser-se líder da oposição ! Percebo agora como é fácil uma terra desconhecida conseguir aquilo que muitas freguesias encostadas a Lisboa, não conseguem : UM CENTRO DE SAÚDE !

Precisamente no momento em que este governo PS,  por todo o lado fecha Centros de Saúde ! Parabéns MEINEDO parabéns João Correia. Descobriste o segredo. Sabem qual é ? Dizer mal da líder da oposição de seu nome Manuela Ferreira Leite !

 

 ONDE FICA MEINEDO ? A MÁQUINA DE SÒCRATES SABE !

 

Uma "líder" da oposição
 
Escrito por João Correia   
02-Nov-2008
 
"Grandes obras públicas ajudam o desemprego de Cabo Verde e da Ucrânia"
Apesar do líder da JS, Duarte Cordeiro,
 
 
 
“falta de sentido de Estado” de Manuela Ferreira Leite,
 
a JS Lousada não pode deixar de criticar as palavras
 
da líder do PSD: “as obras públicas ajudarão, pelo
 
menos, [a combater] o desemprego de
 
Cabo Verde, desemprego da Ucrânia, isso
 
ajudam. Ao desemprego de Portugal, duvido”.
 
Demonstrando uma insensibilidade social desmedida e ignorando que as obras públicas são a única forma de colocar o país no rumo do desenvolvimento numa altura de crise económica, Manuela Ferreira Leite prova que não é opção para líder do Governo. Esquece, da mesma forma, todos aqueles que, na nossa região, se deslocam ao país vizinho para trabalhar no sector da construção e que lá são considerados estrangeiros. Oxalá o país vizinho não venha a cobrar taxa (e a discriminar!) por reduzir o nosso desemprego, Dr.ª Manuela.. 
Os projectos que têm vindo a ser apresentados pelo Governo serão uma oportunidade para muitas empresas do nosso concelho e, mais ainda, para muitas das empresas do nosso país.
A JS Lousada lamenta uma líder da oposição que critica o aumento do salário mínimo nacional sem fundamento e tem uma visão deturpada da realidade do país, das suas reais necessidades e acções vitais para melhorar os indicadores nacionais.
 
 
Meinedo com Novo Centro de Saúde
 
Escrito por João Correia   
30-Oct-2008
Meinedo vai ter novo Centro de Saúde" height=120 alt="Meinedo vai ter novo Centro de Saúde" src="file:///C:/DOCUME~1/ADMINI~1/DEFINI~1/Temp/msoclip1/01/clip_image003.gif" _fcksavedurl="file:///C:/DOCUME~1/ADMINI~1/DEFINI~1/Temp/msoclip1/01/clip_image003.gif" _fcksavedurl="file:///C:/DOCUME~1/ADMINI~1/DEFINI~1/Temp/msoclip1/01/clip_image003.gif" width=115 border=0 v:shapes="_x0000_i1026">
 
A freguesia de Meinedo vai receber um novo Centro de Saúde iniciando-se, na próxima semana, as obras de um empreendimento importante para a população Lousadense. Num terreno cedido pela Junta de Freguesia local e com um apoio da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) de 400 mil Euros, vai nascer um edifício com 450 metros quadrados e com melhores condições que o actual. As obras em causa têm um prazo de duração de 12 meses.
 
 

 

publicado por luzdequeijas às 17:37
link do post | comentar | favorito
|

“ VITALINO CANAS “

Vitalino Canas, tem representado como porta-voz do PS, uma personalidade desfasada, dentro da nossa democracia. Ataca, subverte e desfaz toda e qualquer critica da oposição, como se essa não fosse a sua função ! Quem se meter com o PS, leva !

 
Vitalino Canas acusou de má-fé a bancada parlamentar do Partido Comunista Português. “Não percebo o espanto de Vitalino Canas. Será que este pensa que pode ser deputado e celebrar contratos com entidades públicas? Eu respondo: Não pode! Não sou eu que assim decido. É o “estatuto do deputado”. Vitalino, actualmente, acumula o cargo de deputado e porta-voz do Partido Socialista com o de provedor do trabalhador.” Vitor Oliveira em Abril 22, 2008
 
“O porta-voz do PS defendeu que a líder do PSD esteve «quase a raiar o xenófobo» quando disse que o corte nas obras públicas é prejudicial para Cabo Verde e Ucrânia.” 03 Novembro 2008 - 01h40 – Correio da Manhã
 
“Vitalino Canas deputado do PS afirmou hoje na Assembleia da República que os cartoonistas eram como os fundamentalistas islâmicos! ...”
navegologoexisto.weblog.com.pt/arquivo/2006/02/
 
“O porta-voz do PS, Vitalino Canas, disse hoje que o comício em que participou ontem o deputado socialista Manuel Alegre "foi uma realização crítica ao PS e ao Governo" sem propostas alternativas para combater a pobreza e a desigualdade.” 04.06.2008 - 09h35 Lusa
O PS considera que o discurso de Manuela Ferreira Leite no congresso do PSD foi vazio de ideias e propostas. “Vitalino Canas, porta-voz do PS - 21-06-2008 1:20
“ O porta-voz do PS, Vitalino Canas, considerou que a greve desta sexta-feira, convocada pelos sindicatos da Função Pública, “ não tem razão de ser” e sustentou que a maioria dos portugueses compreende a posição do Governo. “ 2007-11-30
“ O porta-voz do PS, Vitalino Canas”, sustentou que a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, sofre da mesma « síndrome » que o seu antecessor, por não ser capaz de apresentar alternativas, ao governo que critica. “ Público 02-07-08
“O porta-voz do PS, Vitalino Canas, afirmou esta sexta-feira que a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, deve ter feito alguma confusão ao acusar o Governo de restringir as liberdades para continuar no poder, críticas que deviam ser direccionadas ao arquipélago da Madeira.03 Outubro 2008 - 10h32 CM
 
“O porta-voz do PS, Vitalino Canas, afirmou hoje em declarações à agência Lusa, que os social-democratas mostraram "grande inexperiência" através das declarações de Marques Mendes, considerando terem sido afirmações "de quem não conhece o mundo em que vive". 13 de Novembro de 2008
 
“Em declarações à agência Lusa, o porta-voz do Partido Socialista, Vitalino Canas, vincou que a manifestação, que juntou em Lisboa mais de 80 mil professores, "não alterará o rumo que o PS e o Governo estão a seguir". 8 de março de 2008          
 
São centenas e centenas de declarações deste senhor, que revelam a sua postura pouco democrática, por falta de respeito pelos opositores. Sabe-se que tem sido muito sacrificado, em defesa do seu partido. Foram muitos anos em Macau, onde, com aquele mau clima, deve ter sofrido imenso ! Prejudicou a sua saúde e a sua vida ! Para falar dele, não sei se deva falar do “ Provedor do Trabalho Temporário, do deputado ou com o porta-voz do PS. Mas que ele não respeita a oposição, disso não tenho a menor dúvida. Quando “salta” é para agredir e desclassificar ! Ele e outros atiradores de serviço, trabalham em rede.
Mal comparado, parecem certas espécies de " animais" que, quando lhe querem tirar a palha da boca, cerram os dentes e, ou mordem ou dão pontapés !
 
Claro que tudo está inserido numa estratégia de apoio ao governo do “ posso, quero e mando”. Sócrates com a sua escola política, na qual a ética anda arredia, manda atacar e esconde-se ! Por julgar que se vai mostrar superior, manda atacar!
Criticável é a forma como desvirtuam tudo o que a oposição diz e, depois, abrem os microfones da comunicação social, sua aliada, para abaterem com base na mentira. Eles querem lá ideias ! Para quê ? É gente que sabe tudo, principalmente do lado mau da política !
António Reis Luz
 
 
 
 
publicado por luzdequeijas às 14:34
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

“OPERAÇÃO MÃOS LIMPAS”

No melhor estilo prepotente, patenteado por José Sócrates, o Secretário de Estado da Função Pública, afirmou, que os Funcionários do Estado que se opuserem às reformas, “Serão Trucidados”. Estas afirmações vieram nos jornais, os funcionários públicos tomaram conhecimento delas e do sentido cristão deste governo, mas a revolta foi grande ao nível da blogosfera. Alguns jornais resolveram de imediato não publicar a notícia, outros, distraídos, fizeram-no. Logo que os poderes ocultos, que comandam esta máquina de fabricar mentiras, se aperceberam do rastilho posto no mato, mandaram silenciar ! Como fazia Salazar, ou pior ! É só ver na Internet, como as notícias que lá estavam, estão apagadas! Curiosamente, com as trapalhadas de Santana Lopes, que governou três meses e meio, de 15 de Julho ao final de Outubro, nada foi apagado! Governou 3 meses de verão, com o país a banhos! O argumento do ex - presidente da república, foi que a maioria existente na AR já não correspondia à vontade popular! Para isso foi lançada uma tremenda campanha ! Abater o homem seria a ordem ! E foi abatido.

Dissolveu a Assembleia da República ! E fez campanha por Sócrates!

Como é fácil a um PR conhecer a vontade do povo ? Provavelmente esta é a razão de nos continuarem a pôr à frente dos olhos sondagens em que ninguém acredita ! Com o país revoltado, membros honestos do PS revoltados, e a maioria continua ! Sondagens em cima!
Continuam-se a “dar” Magalhães, cheques para o dentista etc. numa descarada campanha eleitoral ! O primeiro –ministro, os ministros e os secretários de estado, não têm que dar aquilo que não é deles. Se são direitos, dá-se a quem tem direito ! Discretamente ! O governo que governe . Mas isso não faz !
Chega de dar diplomas, porque as “novas oportunidades”, são para quem mais as merecer, e não para quem aceita “diplomas” ( ? ), que não conquistou, dentro de uma escolaridade suada e respeitável ! Por favor não enganem mais o povo, com estatísticas “trabalhadas”. Acima de tudo não escondam os méritos da oposição. Respeitem-na.
A comunicação social que temos, pelos seus comportamentos diários, está a ser a causa da ruína deste país. Da nossa democracia também.
Seguem-se os indicadores deste governo ao fim de 4 anos de governação ( ? ) :
                  10  INDICADORES DO FRACASSO SOCIALISTA     2004                          OE 2009
 

Rendimento por habitante - ( EU 27 = 100 )
            74.7
          73.3
Crescimento do PIB - (%)  
              1.5
            0.6
Défice externo – ( % do PIB )
              6.1
          11.1
Endividamento da economia - ( % do PIB )
            64.0
        100.0
Taxa de desemprego – ( % da população activa)
              6.7
            7.6
Carga fiscal – ( % do PIB )
            33.8
          38.0
Receita pública total - ( % do PIB )
            43.1
          45.6
Despesa pública total – ( % do PIB )
            46.5
          47.8
Despesas públicas de funcionamento- ( exc. Juros da DP % PIB)
            39.3
          40.9
Défice público – ( % do PIB)
              3.4
            2.2

 
Porque razão a comunicação esconde estes indicadores? Porque razão desvaloriza e amesquinha a oposição?
 
O comportamento dos media em defesa de José Sócrates e da sua arrogância é um permanente insulto ao povo deste país. Dos indicadores acima, só o Défice Público apresenta melhorias ! Contudo, infelizmente, ele vai cair, até talvez ultrapassar os três % !!! É este indicador permanente bandeira deste governo que nunca diz a verdade. Ou seja, quando Guterres deixa o país no pântano, Ferreira Leite teve que reduzir o défice num ano! Conseguiu, com recurso a receitas extraordinárias. Salvou o país de perder os fundos comunitários!
As condições deste governo foram substancialmente diferentes: teve 3 anos para o fazer. Poderia ter conseguido reduzir a Despesa Pública com suavidade, o que não fez, evitando o aumento de todos os impostos, originando com isso o descalabro da nossa economia, por falta de competitividade !
 
Foi o povo , mais uma vez, quem reduziu o défice. Com o seu suor.
 
Senhor Presidente da República , por favor faça qualquer coisa para que as televisões e os nossos jornais, dêem ao povo um mínimo de nível e isenção na informação. É muito estranha a forma como os órgãos de comunicação social defendem este governo, arrogante e desrespeitador dos direitos da oposição . Faça um plebiscito no país para ser encontrada outra forma de nomeação daqueles que fazem regulação e ocupam as cadeiras das “Autoridades Reguladoras”. Seria um bom começo para se endireitar este país. Estamos num eleitoralismo vergonhoso.
A nossa “ Sociedade Civil “ está a morrer , morta por políticos sem um mínimo de qualidade ! Estamos, como nunca, a entrar num capitalismo de Estado ! Desenfreado !
António Reis Luz
publicado por luzdequeijas às 14:02
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

O CONSUMISMO

Na capital portuguesa, nos meados da década de cinquenta do século XX, muito poucas famílias dispunham de uma televisão no lar. A maioria deslocava-se aos cafés para depois de beber cafézinho, passar a noite a ver programas televisionados. A TV, foi e é, o meio técnico de comunicação em massa, mais forte, pois ela atinge a grande maioria dos consumidores e, principalmente, passou a ser um elemento de grande influência na vida quotidiana. Estes meios de comunicação em massa, canalizavam e canalizam informações que direccionam os gostos, atitudes, pessoas, padrões e lugares para serem consumidos e que vão sendo encontrados mais à frente nas vitrines das lojas dos “Grandes Superfícies Comerciais” .

Nas décadas de 60 e 70, houve a gradativa entrada da mulher no mercado de trabalho, trazendo novos modos de gestão da família, pois a mulher, muitas vezes, passou a actuar como seu gestor. Por outro lado, há uma grande parcela da população a viver sozinha, só em casal, ou em pequenas famílias (marido, mulher e no máximo um ou dois filhos), configurando uma nova estrutura social. Estas considerações sobre a Sociedade de Consumo, evidenciam ainda mais a união entre comércio e consumo; indissociável . De entre as formas que o comércio passou a introduzir no espaço urbano a partir de 1950, estão os Supermercados, os Shopping Centers, os Hipermercados, as Franquias e as Lojas de Conveniência. São estabelecimentos que passaram a funcionar quase 24 horas por dia . Os primeiros supermercados, trouxeram consigo a inovação do auto-serviço. Antes dos supermercados, os consumidores abasteciam - se através de um comércio pequeno, de vizinhança (mercearia, padaria, frutaria, peixaria, talho , e outros).
Com isto, os consumidores passaram a ter contacto directo com as mercadorias, sem a necessidade de um vendedor intermediário. Mas os supermercados trouxeram muito mais do que isto para a sociedade, foi a forma comercial que mais impactos trouxe para o espaço urbano e é a partir dos supermercados, que outras grandes superfícies comerciais passaram a aparecer no espaço urbano. Esse momento de surgimento dos supermercados é marcado pela maciça entrada de novas indústrias e pelo início da produção em massa de mercadorias. Estes estabelecimentos colaboraram na imposição de um novo ritmo e estrutura interna às cidades.
As chamadas “grandes superfícies” ocasionaram mudanças no espaço urbano pois, vários tipos de pequenos comércios, foram desaparecendo e como o sucesso dos supermercados foi sendo garantido pelo aval dos consumidores, eles foram - se localizando em vários pontos (estratégicos) da cidade. As grandes avenidas, foram principalmente os locais mais requisitados para a implantação dos supermercados, particularmente nas grandes cidades . "A expansão dos supermercados também se deveu a dois outros factores fundamentais que foram o frigorífico e o automóvel. O aperfeiçoamento da refrigeração destinada ao lar, bem como a produção em massa de frigoríficos e a sua consequente redução de preço, permitiu que as pessoas pudessem fazer o abastecimento de géneros alimentícios perecíveis, por períodos mais longos. Por sua vez, o automóvel, que a partir de meados de 60 passou a ser adquirido pelos estratos de rendimentos médios da população, deu maior autonomia aos proprietários, possibilitando fazer as compras fora dos limites do bairro".
Além dessas mudanças, o supermercado representa uma facilidade para a circulação e armazenamento de mercadorias, pois as distribuidoras de alimentos economizam em transporte, já que a entrega é feita em pontos determinados da cidade, em grandes quantidades e não mais em pequenos locais dispersos pelo cidade, sendo uma economia para a composição do preço final do produto. Além disto, houve a diversificação do emprego, pois novas actividades como caixas, seguranças etc. , foram abertas, embora proporcionalmente em número muito menor ao do aumento da produção. Até onde pode e deve ir o progresso? Não perderá nunca o Homem o controlo sobre a sua capacidade de descobrir e ir mais além? É nesta atmosfera que novas realidades vão surgindo, colocando novas interrogações na sociedade de consumo, como é o exemplo presente dos alimentos trangénicos ! Vivemos um novo século em que novos desafios, conquistas e preocupações nos são colocadas como consumidores. No inicio do século XXI, greves de camionistas, que garantem todo o abastecimento às cidades, mostraram que este abastecimento pode não ter a segurança que julgamos ! O fim do petróleo pode vir a demonstrá-lo ! Outro modo de viver pode bater-nos à porta !

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 22:40
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008

"AI AGUENTARAM, AGUENTARAM"

DESCOLONIZAÇÃO EXEMPLAR! SEGUE-SE A EUROPA ....
Entretanto, fugindo da guerra nas colónias que se disseminou a partir de 1975, os designados “retornados” foram-se espalhando pelo mundo e a maioria foi enchendo todas as pensões, edificações de veraneio e todo e qualquer tecto disponível em Portugal. Sós, incógnitos ou fim de notícia nos meios de comunicação social, foram o estandarte para as dificuldades da consolidação de uma democracia que relegou, para plano secundário, a vida de milhões de portugueses. Dilacerou-se a alma de quem, afinal, vivera a sua vida num dado enquadramento, mesclando-se, aculturando-se, recriando uma sociedade diferente, num espaço distinto.
 
A Guerra Fria coincidiu com uma significativa ampliação da comunidade internacional. A partir do final dos anos quarenta do século XX, desencadeou-se um extenso processo de Descolonização, que perdurou até à década de setenta. Foram raras as ocasiões, entretanto, em que a liquidação de antigos impérios coloniais ocorreu pacificamente. Ela se deu de forma mais concentrada na Ásia nos anos cinquenta, e na África nos anos sessenta.
 
Com a Descolonização, Portugal perdeu a sua dimensão imperial e ficou reduzido aos seus territórios europeus. Com a democratização, Portugal criou as condições para superar o seu isolamento e recuperar o seu lugar na Europa das democracias.
O fim do isolamento imposto pelo regime autoritário, a Descolonização e a institucionalização de uma democracia pluralista marcam o regresso de Portugal à Europa.
O processo de negociação da nossa adesão foi demorado; Portugal só pôde passar a ser membro de pleno direito das Comunidades Europeias em 1986, oito anos após o pedido de adesão.
A adesão teve efeitos decisivos para Portugal, quer para estabilizar a sua posição internacional, quer para consolidar a democracia, quer para criar melhores condições de modernização económica e social. Mas, sobretudo, tornou possível neutralizar os riscos de marginalização, de certo modo implícitos, na nossa posição periférica .
O fim da guerra fria fechou um ciclo da história europeia e encerrou um século terrível de guerras e de revoluções totalitárias. As divisões políticas e ideológicas que separavam duas Europas, tornaram-se supérfluas.
É preciso inventar uma nova Europa, cujo nome seja sinónimo de paz e de democracia, uma Europa inteira e livre que supere uma longa divisão histórica entre as tais duas Europas.

 

publicado por luzdequeijas às 22:22
link do post | comentar | favorito
|

A Adesão à União Europeia

 

A Adesão à União Europeia ( 1986) .
 
A análise dos resultados duma sondagem de opinião realizada em Maio de 1995, permite concluir que a maioria dos eleitores portugueses considera não ter existido alternativa à integração na UE, embora reconheça, por outro lado, que as pescas, a agricultura e o emprego foram prejudicados e os fundos europeus mal aplicados. Em recente inquérito feito às elites políticas, da economia e sindicais, sobre as representações dos efeitos da adesão à CEE, verifica-se que a esmagadora maioria dos inquiridos valoriza positivamente os primeiros 10 anos de integração europeia. Os efeitos positivos reconhecidos pela maior parte dos inquiridos situam-se nas áreas do consumo, das infra-estruturas, da produção (modernização tecnológica em alguns sectores) e dos direitos dos cidadãos. Os efeitos negativos identificados pela maioria dos inquiridos são o aumento do desemprego, da pobreza e da exclusão social, do trabalho clandestino e das dívidas à segurança social. Parece que o realismo na avaliação do impacto da integração europeia não destruiu o optimismo inicial.
Todavia a União Europeia é, não podia deixar de ser, uma instituição sobre a qual recaem enormes responsabilidades. Das suas estruturas têm saído e irão continuar a sair os necessários planeamentos para uma nova União Europeia.
Certamente que têm de ser pensadas as formas mais racionais de uma produção mais equilibrada, olhando os recursos e aptidões de cada um dos seus estados membros para uma certa finalidade.
Sendo ainda imperioso compatibilizar tudo isso com as necessidades do ambiente e os níveis mínimos dos recursos disponíveis.
Neste caminho não poucos ficaram sem o trabalho que de há muito vinham desenvolvendo, se tiveram de desfazer de oliveiras, barcos, animais etc. a troco de magros subsídios de duração limitada. Muitos outros tiveram de enveredar tardiamente por aprendizagens e práticas que em absoluto desconheciam.
O influxo de vultuosos fundos comunitários, parcialmente desperdiçados no Fundo Social Europeu, permitiram importantes obras infra-estruturais que mudaram a face do país. Iniciou-se o ciclo do betão. Redes de auto-estradas, equipamentos desportivos e uma infinidade de instalações de que o país há muito carecia.
A Introdução do IVA, foi a mais efectiva modernização do sistema fiscal desde o 25 de Abril (1986).
A entrada de Portugal na União Europeia foi a sua verdadeira revolução, mesmo assim, passámos do bom aluno da Europa para o mau aluno da Europa nos últimos dez anos. Porquê ?
 
publicado por luzdequeijas às 18:47
link do post | comentar | favorito
|

As Privatizações

 

Cavaco, que Soares dizia “desconhecer”, representou o primeiro dirigente da democracia portuguesa que chegava ao poder fora da resistência contra Salazar e do PREC, e com uma formação dominantemente económica, em vez de jurídica .
A maioria absoluta de Cavaco Silva, uma verdadeira subversão de um sistema eleitoral construído para obrigar a governos de coligação, abrindo caminho a um ciclo de governabilidade sem passado até então, e sem futuro até 2005 (19 de Julho de 1987).
Procedeu-se à desregulamentação da economia e fez-se a privatização do espaço televisivo e da comunicação social escrita do estado. Criação da SIC e da TVI.
Fez-se a Revisão Económica da Constituição, permitindo finalmente a existência de uma plena economia de mercado, e as privatizações. O PS que tinha bloqueado mudanças na parte económica da Constituição, finalmente cedeu ao PSD (1989).
Tivemos a primeira Presidência portuguesa da UE. Nunca até então a alta administração pública portuguesa tinha conhecido uma prova tão dura.
A Expo, a realização urbana de grande dimensão mudando a face oriental de Lisboa e levando ao clímax o ciclo de grandes obras dos anos do “cavaquismo” (1998).
Adesão ao euro, principal manifestação da decisão estratégica de manter Portugal no chamado “pelotão da frente”, ou seja, no grupo mais avançado da UE, abrindo caminho à questão do défice, suscitada pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (1 de Janeiro de 1999).
Percebe-se que Portugal vai recuperando o seu prestigio junto das outras nações e que a integração europeia vai na senda daquilo que, os demais parceiros da UE fizeram anteriormente. Liberalização da economia e entrega à iniciativa privada do seu desenvolvimento.
Ao contrário de todo o esforço dos partidos e forças de esquerda para seguirem os passos das economias socialistas/comunistas ( que não tardariam a desaparecer repentinamente do mundo) a nossa evolução foi sendo no caminho das democracias europeias.
Foi neste sentido que as empresas anteriormente nacionalizadas foram quase na sua totalidade devolvidas à iniciativa privada.
Em todo este problema de saber quem detém a posse das empresas, há um outro que não pode ser esquecido por dizer respeito aos seus trabalhadores. Eles são, foram e continuarão a ser o maior capital dessas mesmas empresas e do país, mas também aqui, há uma história nas nacionalizações vs. privatizações. Trata-se da abordagem ao problema da educação, a fazer noutra altura.
Aquando das nacionalizações as empresas tinham um passado e naturalmente que, aparte algumas injustiças, que sempre há, os seus técnicos seriam os melhores e os seus quadros foram também, naturalmente, aqueles que na sua actividade diária mostraram ter o perfil adequado a esses desempenhos.
No acto das nacionalizações, que foram actos revolucionários, a primeira acção era regra geral o saneamento selvagem de toda a estrutura de comando ou até técnica. Muita gente de lágrimas nos olhos, viu ser-lhes retirado o trabalho e os seus direitos adquiridos. Normalmente eram substituídos por outros. Algumas vezes de fora, mas nunca por empenho ou qualidades,  ascenderiam a posições de relevo na estrutura dessas empresas. A qualidade pedida era que fossem de esquerda, de preferência activistas políticos.
Nesta situação as empresas foram-se deteriorando, adoecendo até estenderem as mãos aos cofres do Estado. Os salários começaram a estar em perigo em cada mês que passava, e não foram poucos os casos de encerramento.
Do lado oposto, nas privatizações, os novos donos foram muitas vezes os antigos donos mas, mesmo sendo outros, o problema era o mesmo. As indemnizações pelas nacionalizações, quando as houve, foram ridículas, mas no acto das privatizações, apareceu na sua frente um Estado sem recursos, que tentava encaixar o máximo de dinheiro para alcançar o equilíbrio das contas públicas.
Os pretendentes à posse das empresas conheciam-nas como ninguém e conheciam muito bem, igualmente, os seus empregados. Os anos haviam decorrido e os tais antigos colaboradores, saneados, já não eram jovens. Salvo poucos casos, os candidatos às empresas a privatizar, bons conhecedores de actos de gestão, exigiam antes do acto se consolidar, que as empresas tivessem uma média etária, dentro de valores padrão recomendados.
Daqui saírem às centenas, ou aos milhares de trabalhadores, para a tão famosa pré – reforma. Naturalmente defraudados pelas circunstâncias da vida, apareceram sentados nos bancos do jardim homens com cinquenta, ou até menos, anos de idade! Gente boa, leal e competente ! Eram as vitimas da mudança.
O afastamento forçado, naturalmente, não lhes tinha permitido uma actualização constante, mas sim aumentado a sua desmotivação e, iriam sair, com muitos sonhos por realizar, grande frustração humana e agravando os cofres da segurança social . Por outro lado, as empresas ficariam com menores encargos salariais, com uma média etária mais baixa, mas com um capital   experiência muito inferior.
Os outros , os comissários políticos, esses também saíam, mas o "sistema" arranjava-lhes outra colocação, quase sempre ao abrigo dos cofres do Estado. Afinal eram políticos.

António reis Luz

publicado por luzdequeijas às 17:22
link do post | comentar | favorito
|

" Bloqueios do País "

 

luzdequeijas.blogs.sapo.pt/">luzdequeijas

 

O mundo está em mudança acelerada e Portugal tem pela frente a recuperação, em relação aos outros países da UE, acompanhada das grandes mudanças e desafios que estão em curso em todos os continentes. Para tal, terá que conseguir vencer os "bloqueios " que paralisam o nosso país, rapidamente, e acima de tudo, com uma liderança sábia. Não está a acontecer ! Vejamos os maiores bloqueios:

 

. Administração pública. Os serviços públicos (centrais ou locais) não foram capazes de acompanhar as mudanças que ocorreram no país. Herdeiros de uma tradição colonial, continuaram distantes da população e das suas necessidades. Na saúde, educação ou gestão local, por exemplo, presta um serviço medíocre face aos enormes recursos que consome. Toda a administração pública portuguesa está repleta de dirigentes pouco qualificados, serviços e procedimentos inúteis. Funcionários públicos, totalmente desmotivados.  

.20 % em risco. 1/5 da população portuguesa apresenta graves problemas de inserção social ou dificuldades em acompanhar as mudanças em curso. As causas são múltiplas: baixa e má escolaridade, idade avançada, isolamento, dificuldades de integração social de minorias étnicas (ciganos, africanos), etc.
 
O primeiro-ministro José Sócrates sabe bem que voltar a "aproximar Portugal do nível de vida dos países mais desenvolvidos da Europa", objectivo que definiu na sua intervenção de Natal do 1.º ano do seu mandato, depende menos dele e da sua equipa, que da sociedade portuguesa e da própria Europa. Por muito optimismo que se queira imprimir à sociedade, há estruturas que não se conseguem mudar nem em duas legislaturas.
Assistimos, neste momento, exactamente à demonstração dessas dificuldades. Para impor as necessárias medidas de correcção, o partido socialista tem, como bons, os seus métodos. Marcha em frente, só parando para ganhar as próximas eleições. Greves nunca antes vistas, contestação generalizada ! Mas calada e neutralizada pelos media !
O primeiro-ministro sempre em postura arrogante, não consegue dar as mãos à sociedade civil. Não, apoia-se na comunicação social, que domina por completo, mas não tem humildade para dialogar, para mudar, um pouco, o rumo da sua tragectória etc. Apoia-se no grande capital ! Com linguagem de esquerda ! Deseja ardentemente o betão ! A via das PME é mais segura para o país !
Quanto à oposição que, neste momento, apresenta boas sugestões, o PS e o PM, arrasam-na, com demagogia, e a lealdade total dos média ! Estes, estão a prestar um mau serviço à democracia e ao país. Há de facto outros métodos e soluções que eles querem ignorar. Porque esão demasiado agarrados ao poder. Com a crise internacional e as medidas  tomadas, estamos a cair num perigoso " capitalismo de Estado " ! Perto de Hugo Chaves! Há semelhanças, muito perigosas . 
O Presidente Cavaco Silva, seu companheiro e cúmplice nas actuais reformas, enfrentou essas dificuldades nos seus dez anos de Governo. As mudanças que dependiam de actuação legislativa, como foram a reestruturação do sector financeiro, a privatização e a desregulamentação da economia, concretizaram-se. Aquelas que estavam nas mãos da sociedade, como a qualificação educativa e profissional de cada um e a organização mais produtiva das empresas e do Estado, falharam. E é destas que depende hoje, como nunca, o desenvolvimento do País. E é nestas que estão hoje centradas as actuações do Governo de José Sócrates. Sem avanços, talvez até com recuos e muitos danos causados ao país! Não há mobilização !

Todos sabemos que a situação que se vive em Portugal não é fácil. Podemos estar condenados a ser uma das regiões mais pobres da União Europeia. Pior do que isso, ainda não estamos fora do perigoso caminho do retrocesso, de acabar pior do que começámos esta legislatura.A comunicação social, quer, a continuação deste estado de coisas, por razões clubisticas, em vez do altruismo e isenção da informação. Pensando no bem comum!

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 12:11
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 8 de Novembro de 2008

O Menino do Cravo

luzdequeijas.blogs.sapo.pt/">luzdequeijas

 

“25 de Abril, sempre.”  
                                                                      
                                                       
            
   
Há 34 anos foi o menino de caracóis loiros, cuja figura reguila se esticava para colocar o cravo numa espingarda de Abril. A fotografia tornou-se o símbolo da revolução, mas o miúdo de roupa esfarrapada, descalço, fotografado por Sérgio Guimarães saiu de Portugal mal atingiu a maioridade. Foi estudar em Londres e apaixonou-se por uma inglesa. Trabalha lá e espera o primeiro filho, que nasce no início de Maio.


- Diogo Bandeira Freire, o menino da revolução, tem 37 anos, vive numa casa de tijolos vermelhos com um jardim, na margem Sul do Tamisa. Vive a vida à inglesa: deixa o Audi A3 estacionado à porta, para não ter de pagar cinco libras de portagem para entrar no centro da cidade e vai de transportes públicos para o emprego. Leva numa lancheira o que comerá ao almoço. E trabalha como ‘financial controler’ sete horas e meia por dia numa empresa de tecnologia.

 

- Nunca pensei nisso, mas se o 25 de Abril representa democracia, liberdade e a consciencialização das pessoas sobre deveres, como o de votarem, a frase é válida.

Mas já tinha ouvido falar do 25 de Abril ?

Já, mas nunca tinha pensado sobre ela. Há milhentas maneiras de interpretá-la: se significa nacionalizar todas as indústrias, tirar os bens às pessoas: não muito obrigado. O 25 de Abril, de certa forma, também tem duas faces.
 
O Menino que com três anos aparece num poster que correu mundo, a pôr-se em bicos de pés para meter um cravo no cano de uma espingarda, trinta e sete anos depois, definiu bem o 25 de Abril, mas poderia ter dito muito mais....
 
Entrevista de Fernanda Cachão – CM
 
Muito para além da anarquia vivida e das injustiças cometidas, o 25 de Abril levou todo um povo, que tanto já havia sofrido, a acreditar que um país, uma família ou simplesmente uma pessoa, podiam receber um vencimento sem trabalhar duro. O nosso país, também, tem ainda duas faces , a do trabalhador da iniciativa privada, coberto de esforço e de impostos para manter uma função pública esbanjadora, engordada pela revolução e pelas promessas do socialismo. Sem trabalho certo. Condenado à precariedade!
 
A outra face, dos trabalhadores da função pública que, sem culpa, se deixaram adormecer toda a vida, no sabor doce de uma vida fácil, impregnada de direitos . Mais, ainda, um emprego para toda a vida !
Nenhum capitão explicou ao povo, que cada trabalhador ganhará o pão com o suor do seu rosto. Foram anos de andar para trás !
 
E para que isso aconteça, há que criar condições de haver emprego para todos, logo o investimento é fundamental e indispensável, e é também preciso haver confiança dos investidores. 
A própria China, anos a fio defensora do socialismo puro e duro, se quis fugir à fome, teve que embarcar no celebre “slogan”: «um país dois sistemas», mantendo o socialismo para forçar a aceitação da austeridade, então, ainda necessária, e o capitalismo para conseguir o desenvolvimento e mudar a situação.
Neste momento os chineses produzem muito e de tudo, espalham-se por todo o mundo trabalhando, em jornadas diárias sem limite de horas, à procura da riqueza que lhes permita um nível de vida confortável.Vão consegui-lo .
Nenhum capitão explicou ao povo que sem estabilidade e autoridade, não há emprego nem riqueza produzida para depois distribuir com justiça.
Nenhum capitão explicou ao povo que o mundo e os países são feitos de continuidade na evolução, sem rupturas que, as mais das vezes, provocam destruição e atrasos de longos anos, suportados pelas classes mais desfavorecidas. A nossa vizinha Espanha optou pela nomeação de um rei em desfavor de um Presidente da República, tão caro ao politicamente alienado povo português. Não optou pelo comunismo ou socialismo e foi moderada. O resultado está bem de ver, com a Espanha a dar ao seu povo um nível de vida cifrado quase no dobro do nosso.
E, ainda ajudam , com milhares de empregos, os trabalhadores portugueses !
Tanto se poderia dizer sobre isto, mas por agora importa lembrar que Portugal, cheio de reservas em ouro no Abril de 74, chegou aos anos oitenta na cauda da União Europeia ! O consumismo desenfreado, sem sustentação, atirou-nos, neste novo século, para os piores indicadores da UE ! A Divida Externa é clamorosa ! Chegou a hora da mudança ! Olhos postos na Islândia ! 
 António Reis Luz
 

 

publicado por luzdequeijas às 21:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Bolas de Berlim

 

 

 

 
BOLAS DE BERLIM
 
A Bola de Berlim (também conhecida como sonho, no Brasil) é um bolo tradicional de Portugal, semelhante à Berlinês alemã.
 
“A repentina preocupação das vendedoras deve-se à apreensão de quatro mil bolas-de-berlim impróprias para consumo realizada a semana passada numa praia do Algarve, operação da qual resultou ainda o levantamento de 40 processos de contra-ordenação. "Isto já quase não dá para comer quanto mais para pagar multas", garante Maria, imigrante africana, que não dispõe nem de licença nem de uma mala térmica, como é exigido para o transporte dos bolos.”
 
Preocupada estava também uma outra vendedora que preferiu não se identificar. "Ando com o coração nas mãos, sempre alerta, a ver se a ASAE aparece", contou aos banhistas. "Não é pelas condições, que essas tenho-as de sobra, mas ando aqui ilegal, porque não me passam licença", desabafa. Só com um concurso !
De facto a ASAE exige concursos para tudo que se queira vender e o certificado de fabrico nacional. É com todo este risco que o “ Gato Fedorento” arriscou ir para a praia vender o Ibero-americano computador MAGALHÃES ! O computador dos oito aos oitenta anos, preferido pelos melhores assessores do país ! Cai ao chão e não quebra ! Resistente à água ! Pode ir ao banho com ele !
publicado por luzdequeijas às 16:22
link do post | comentar | favorito
|

Foi Ignorando

A TOMADA DE POSIÇÃO DA SEDES, foi um dos vários avisos, no sentido de que todas as coisas se vão mudando no mundo. Em Portugal mais ainda ! Quer queiramos, quer não !

O actual sistema político está a esgotar-se . O modelo ecnómico também. Num momento que o mundo se está a tornar muito perigoso, por exigir novos e grandes desafios ! Mudança . Foi ignorando, que o mundo chegou aqui !
Quisemos ignorar que as reservas da Terra são finitas! Matérias primas, carvão, crude, água potável etc. ! Não saímos de cima da linha e vem lá o comboio! Em menos de um século, esbanjámos aquilo que seria o  sustento de muitas gerações. Os conceitos de "trabalho", têm de mudar em breve. De desemprego também ! A riqueza só para um terço da população mundial vai acabar. Teremos de viver com menos fartura ( ? ) mas com muito mais solidariedade e valores.
 
1) UM DIFUSO MAL-ESTAR
 
Sente-se hoje na sociedade portuguesa um mal-estar difuso, que alastra e mina a confiança essencial à coesão nacional.
Nem todas as causas desse sentimento são exclusivamente portuguesas, na medida em que reflectem tendências culturais do espaço civilizacional em que nos inserimos. Mas uma boa parte são questões internas à nossa sociedade e às nossas circunstâncias. Não podemos, por isso, ceder à resignação sem recusarmos a liberdade com que assumimos a responsabilidade pelo nosso destino.
Assumindo o dever cívico decorrente de uma ética da responsabilidade, a SEDES entende ser oportuno chamar a atenção para os sinais de degradação da qualidade da vida cívica que, não constituindo um fenómeno inteiramente novo, estão por detrás do referido mal-estar.
 
2) DEGRADAÇÃO DA CONFIANÇA NO SISTEMA POLÍTICO
 
Ao nível político, tem-se acentuado a degradação da confiança dos cidadãos nos representantes partidários, praticamente generalizada a todo o espectro político.
É uma situação preocupante para quem acredita que a democracia representativa é o regime que melhor assegura o bem comum de sociedades desenvolvidas. O seu eventual fracasso, com o estreitamento do papel da mediação partidária, criará um vácuo propício ao acirrar das emoções mais primárias em detrimento da razão e à consequente emergência de derivas populistas, caciquistas, personalistas, etc.
Importa, por isso, perseverar na defesa da democracia representativa e das suas instituições. E desde logo, dos partidos políticos, pilares do eficaz funcionamento de uma democracia representativa. Mas há três condições para que estes possam cumprir adequadamente o seu papel. 
Têm, por um lado, de ser capazes de mobilizar os talentos da sociedade para uma elite de serviço; por outro lado, a sua presença não pode ser dominadora a ponto de asfixiar a sociedade e o Estado, coarctando a necessária e vivificante diversidade e o dinamismo criativo; finalmente, não devem ser um objectivo em si mesmos...
É por isso preocupante ver o afunilamento da qualidade dos partidos, seja pela dificuldade em atrair e reter os cidadãos mais qualificados, seja por critérios de selecção, cada vez mais favoráveis à gestão de interesses do que à promoção da qualidade cívica. E é também preocupante assistir à tentacular expansão da influência partidária – quer na ocupação do Estado, quer na articulação com interesses da economia privada – muito para além do que deve ser o seu espaço natural.
Estas tendências são factores de empobrecimento do regime político e da qualidade da vida cívica. O que, em última instância, não deixará de se reflectir na qualidade de vida dos portugueses.
 
3) VALORES, JUSTIÇA E COMUNICAÇÃO SOCIAL
 
Outro factor de degradação da qualidade da vida política é o resultado da combinação de alguma comunicação social sensacionalista com uma justiça ineficaz. E a sensação de que a justiça também funciona por vezes subordinada a agendas políticas.
Com ou sem intencionalidade, essa combinação alimenta um estado de suspeição generalizada sobre a classe política, sem contudo conduzir a quaisquer condenações relevantes. É o pior dos mundos: sendo fácil e impune lançar suspeitas infundadas, muitas pessoas sérias e competentes afastam-se da política, empobrecendo-a; a banalização da suspeita e a incapacidade de condenar os culpados (e ilibar inocentes) favorece os mal-intencionados, diluídos na confusão. Resulta a desacreditação do sistema político e a adversa e perversa selecção dos seus agentes.
Nalguma comunicação social prolifera um jornalismo de insinuação, onde prima o sensacionalismo. Misturando-se verdades e suspeitas, coisas importantes e minudências, destroem-se impunemente reputações laboriosamente construídas, ao mesmo tempo que, banalizando o mal, se favorecem as pessoas sem escrúpulos.
Por seu lado, o Estado tem uma presença asfixiante sobre toda a sociedade, a ponto de não ser exagero considerar que é cada vez mais estreito o espaço deixado verdadeiramente livre para a iniciativa privada. Além disso, demite-se muitas vezes do seu dever de isenta regulação, para desenvolver duvidosas articulações com interesses privados, que deixam em muitos um perigoso rasto de desconfiança.
Num ambiente de relativismo moral, é frequentemente promovida a confusão entre o que a lei não proíbe explicitamente e o que é eticamente aceitável, tentando tornar a lei no único regulador aceitável dos comportamentos sociais. Esquece-se, deliberadamente, que uma tal acepção enredaria a sociedade numa burocratizante teia legislativa e num palco de permanente litigância judicial, que acabaria por coarctar seriamente a sua funcionalidade. Não será, pois, por acaso que é precisamente na penumbra do que a lei não prevê explicitamente que proliferam comportamentos contrários ao interesse da sociedade e ao bem comum. E que é justamente nessa penumbra sem valores que medra a corrupção, um cancro que corrói a sociedade e que a justiça não alcança.
 
4) CRIMINALIDADE, INSEGURANÇA E EXAGEROS
 
A criminalidade violenta progride e cresce o sentimento de insegurança entre os cidadãos. Se é certo que Portugal ainda é um país relativamente seguro, apesar da facilidade de circulação no espaço europeu facilitar a importação da criminalidade organizada. Mas a crescente ousadia dos criminosos transmite o sentimento de que a impune experimentação vai consolidando saber e experiência na escala da violência.
Ora, para além de alguns fogachos mediáticos, não se vê uma acção consistente, da prevenção, da investigação e da justiça, para transmitir a desejada tranquilidade.
Mas enquanto subsiste uma cultura predominantemente laxista no cumprimento da lei, em áreas menos relevantes para as necessidades do bom funcionamento da sociedade emerge, por vezes, uma espécie de fundamentalismo utra-zeloso, sem sentido de proporcionalidade ou bom-senso.
Para se ter uma noção objectiva da desproporção entre os riscos que a sociedade enfrenta e o empenho do Estado para os enfrentar, calculem-se as vítimas da última década originadas por problemas relacionados com bolas de Berlim, colheres de pau, ou similares e os decorrentes da criminalidade violenta ou da circulação rodoviária e confronte-se com o zelo que o Estado visivelmente lhes dedicou.
E nesta matéria a responsabilidade pelo desproporcionado zelo utilizado recai, antes de mais, nos legisladores portugueses que transcrevem para o direito português, mecânica e por vezes levianamente, as directivas de Bruxelas.
 
5) APELO DA SEDES
 
O mal-estar e a degradação da confiança, a espiral descendente em que o regime parece ter mergulhado, têm como consequência inevitável o seu bloqueamento. E se essa espiral descendente continuar, emergirá, mais cedo ou mais tarde, uma crise social de contornos difíceis de prever.
A sociedade civil pode e deve participar no desbloqueamento da eficácia do regime – para o que será necessário que este se lhe abra mais do que tem feito até aqui –, mas ele só pode partir dos seus dois pólos de poder: os partidos, com a sua emanação fundamental que é o Parlamento, e o Presidente da República.
As últimas eleições para a Câmara de Lisboa mostraram a existência de uma significativa dissociação entre os eleitores e os partidos. E uma sondagem recente deu conta de que os políticos – grupo a que se associa quase por metonímia “os partidos” – são a classe em que os portugueses menos confiam.
Este estado de coisas deve preocupar todos aqueles que se empenham verdadeiramente na coisa pública e que não podem continuar indiferentes perante a crescente dissociação entre o conceito de “res pública” e o de intervenção política!
A regeneração é necessária e tem de começar nos próprios partidos políticos, fulcro de um regime democrático representativo. Abrir-se à sociedade, promover princípios éticos de decência na vida política e na sociedade em geral, desenvolver processos de selecção que permitam atrair competências e afastar oportunismos, são parte essencial da necessária regeneração.
Os partidos estão na base da formação das políticas públicas que determinam a organização da sociedade portuguesa. Na Assembleia ou no Governo exercem um mandato ratificado pelos cidadãos, e têm a obrigação de prestar contas de forma permanente sobre o modo como o exercem.
Em geral o Estado, a esfera formal onde se forma a decisão e se gerem os negócios do país, tem de abrir urgentemente canais para escutar a sociedade civil e os cidadãos em geral. Deve fazê-lo de forma clara, transparente e, sobretudo, escrutinável. Os portugueses têm de poder entender as razões que presidem à formação das políticas públicas que lhes dizem respeito.
A SEDES está naturalmente disponível para alimentar esses canais e frequentar as esferas de reflexão e diálogo que forem efectiva e produtivamente activadas.
 
Sedes, 21 de Fevereiro de 2008
 
O Conselho Coordenador
(Vitor Bento (Presidente), M. Alves Monteiro, Luís Barata, L. Campos e Cunha, João Ferreira do Amaral, Henrique Neto, F. Ribeiro Mendes, Paulo Sand
publicado por luzdequeijas às 12:49
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008

“Os Caminhos de Deus”

Diz-se, que os caminhos de Deus são insondáveis! Na Terra, os da Igreja, também andam por aí ! Mesmo os caminhos de D. José Policarpo, percorrem, mil e tantos, tons de cinzento ! Encerram a sabedoria de “ meter o Loto à 3.ª Feira “ ! Quem percorrer os “Motores de Busca “, descobre temas soberbos, na montanha das suas declarações .

No fundo, descobrimos, uma nova ciência. A ciência dos nós, que permite, deixar sempre onde se agarrar. De outro modo, escorregaria pela corda abaixo, sem apelo.
É através dos nós deixados na corda, que o Governo cede às exigências da Igreja :
“ Bispos conseguem mais 100 milhões para as IPSS e lugar na Comissão das Comemorações da República . “
Como se disse, os temas apetecidos são muitos, só poderemos, de cada vez, agarrar um ou dois :
“ O Cardeal-patriarca de Lisboa, considera que o Estado deveria regular o sistema financeiro para moderar a corrida ao lucro e evitar a ganância . “
O nosso Cardeal aqui foi certeiro ! Conseguiu pôr o nosso primeiro-ministro a criticar a ganância . Nestes últimos tempos de crise internacional , Sócrates encheu a boca com essa palavra . Muita gente até supunha, que já era influência do Obama ! O cardeal continua :
“ Isto pressupõe uma dimensão ética e uma regulação de quem tem a obrigação da harmonia de conjunto. “
Quanto à ética, não se percebe o alcance ! Quanto à regulação e sua harmonia, é dever de um cidadão, discordar. De várias maneiras :
a)      Se é ao Estado que compete isto, devemos deixar uma pergunta; Quem faz a regulação do Estado ? Ou será que o Estado não precisa de regulação ? Mesmo quando apresenta ao eleitorado um programa e governa com outro ? Onde está a harmonia de conjunto ? O estado não faz parte dessa harmonia? E desse conjunto? O poder não é da sociedade civil? Delegado sob condições? É a democracia representativa!
b)      Cada vez a nossa sociedade civil ( empresários, sindicatos, associações, Igrejas, clubes, comunicação social, etc. , está mais dependente do Estado patrão. Temos uma sociedade totalmente desarmonizada ! Delegar não é abdicar ! A sociedade civil tem de controlar o governo !
c)       Neste contexto, qual o motivo porque a Igreja forçou uma sua representação nas Comemorações da República ? Estado é Estado, pode fazer tudo sozinho!
 
Por último e sem darmos grande relevo à preferência do nosso venerando Cardeal pela construção do novo aeroporto, ou pelo seu fascínio no TGV, num caso ou no outro, isso não passará de uma mera opinião. Assim se espera. É que já fomos um país e um povo de marinheiros e pescadores e hoje tudo desapareceu. Como por encanto. Não ficou um navio de passageiros. Curiosamente, as companhias de aviação estão a reduzir drasticamente o número de voos por semana. Daqui a dez anos, com o fim do petróleo, vai ser pior! Quanto ao TGV, seria bem mais sensato apostar na linha férrea para transporte de carga. Pelas mesmas razões dos aviões. O abastecimento do país está totalmente dependente de camiões ! Podem acabar dentro de dez anos !
Sei bem da grande obsessão de Sócrates, pelas obras públicas, também sei porquê. Só que não quero dizer. Também sei que vai ser, mais uma vez, o povo a pagar estes “dinossauros “. A igreja só ficará prejudicada nas esmolas da missa !
Acrescentarei a minha preferência pela construção de barragens. A água também vai faltar ! A menos que aconteça o “ Fim do Mundo” em cima do “ Fim do petróleo e da água potável! “
 “ The last but not the least “, não quero dizê-lo em português, mas não sei latim, vamos encerrar. Não sem que façamos alguns comentários às últimas palavras do nosso muito respeitável Cardeal ;
“ Refere ainda que o Governo é reformista, mas deve evitar eleitoralismos . Quanto à Oposição, considera-a «frágil» ! “
Porque lado começar ? Pelo aborto ? Pelos homossexuais ? Pelo divórcio ?Pelas reformas começadas e longe de acabadas ? Nas quais se rebaixou toda a gente ? Pelas Comemorações da República ? Pelo estado em que está o país ? Não sei. Digo-o sinceramente. Quanto a eleitoralismos somam quatro anos ! Falácia só falácia, que tem conduzido à desconfiança generalizada !
O senhor Cardeal tem na sua casa um óptimo caminho para desenvolver Portugal ! Chama-se ele “ Doutrina Social da Igreja “. Lanço-lhe um desafio. Tente divulgá-lo ( é quase desconhecido) e depois contenha-se nos comentários sobre a Oposição !
O país está todo dominado por quem está no poder. Mesmo os grandes gananciosos, comem à mesa com Sócrates ! A comunicação social, nunca, nem no tempo de Salazar, esteve tão dependente do governo. Manuela Ferreira Leite é muito competente e honesta. Uma católica que deveria servir de exemplo a muita gente que anda colada à Igreja. Pois é mal tratada, desconsiderada, pelos políticos no governo e pela comunicação social. Eleita líder do PSD em Junho, ainda não foi convidada para uma entrevista na RTP. órgão oficial, pago pelo povo. Que dele não precisa. Tem muitos outros canais para ver e ouvir. Chega desta REGULAÇÃO ! O mundo precisa de mudar ! 
António Reis Luz
publicado por luzdequeijas às 16:40
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Novembro de 2008

“OS TRAULITEIROS DE SERVIÇO”

A história da nacionalização do Banco BPN, é uma história de “encantar criancinhas” ! Curiosamente a comunicação social mantêm-se discreta !

 
Oiçamos bem o que nos diz Manuel Alegre, na sua saudável frontalidade :
“ Alan Greenspan, ex-presidente da Reserva Federal dos EUA, teve a humildade de reconhecer que errou. “
 
“Aqui não há culpados. São todos amigos e compinchas. Dos tecnocratas aos comentadores, que durante anos nos impingiram a infalibilidade do mercado e as delícias do pensamento único. Aqui, como na máfia, parece vigorar a lei do silêncio, a « omertá ».”
 
Tudo isto vem a propósito da nacionalização do BPN, anunciada pelo governo de Sócrates. Antes de mais comentários ou comparações, convém perguntar aos homens da comunicação social, porque não massacram Sócrates com esta e muitas outras opiniões de gente sua, que ferem como punhal bem afiado. Com Manuela Ferreira Leite a medida é outra , porque será ? A nomeação de Santana é debatida até à exaustão ! Na verdade, se ele é assim tão mau, porquê tanta preocupação ? Perde certamente as eleições ?
 
Os problemas de falta de regulação, têm originado, casos complicados como no Milénio ou agora no BPN. O adormecimento do governo foi tanto, que no BPN, estavam, e estão, depositados centenas de milhões de euros, da segurança social. Dinheiro do povo, para lhe assegurar uma existência digna até ao fim dos seus dias ! A regulação, nova coqueluche de Sócrates, tem de estar nas mãos do povo e não do governo. Aliás, é precisamente o governo que mais precisa de regulação! Principalmente, quando tem uma maioria absoluta e despreza a oposição ! Ao contrário do que ele agora apregoa, a regulação tem de ser muito participada, pela sociedade civil e pela oposição. Acima de tudo pela opinião da população, não só no acto eleitoral ! Porque se a economia sofrer um retrocesso, o resultado de tudo isso vai ser em cima das costas da parte mais pobre da população portuguesa, que não tem para onde correr quando vem um vendaval. Outros certamente terão, mas os pobres deste país não terão.
 
Palavras bonitas, que não tenham o significado do “ Porreiro, Pá !” de há meses, não fazem muita falta. Os exemplos sim. Estes falam e convencem os portugueses. A arrogância balofa, mina a credibilidade. A confiança !
São muitos os exemplos que o povo capta, diariamente, da falta de respeito deste governo, pela oposição. Principalmente pela líder da oposição, Manuela Ferreira Leite. Partem de uma comunicação social controlada, veja-se o caso da RTP que ainda não convidou MFL para uma entrevista, e são visíveis no modo concertado, como os membros do governo actuam ! Sócrates esconde-se para se proteger. Isso acontece quando vários membros do governo e do PS, insultam a líder da oposição sempre que ela avança com uma crítica construtiva ! Ou aparece de peito a arfar, nos jornais, televisões e nas corridas de atletismo. Para português ver !
 
Os “ trauliteiros “ mais contundentes são, invariavelmente, os ministros Santos Silva, Teixeira dos Santos, Mário Lino, Manuel Pinho, Silva Pereira e o porta-voz do PS Vitalino Canas !
Agridem quem quer ajudar Portugal e este governo. Agridem quem é sério e competente!
Denotam o pior com esse comportamento ! Denotam apego ao poder. Como pão para a boca! Sócrates não quer partilhar a governação ! Quer impor a sua vontade !
 
Nas palavras de Manuel Alegre “aqui como na Máfia”, as operações realizadas por esta organização, sempre incluíam o controle e a manipulação do jogo, da ameaça, do suborno, da corrupção, da extorsão, da prostituição, da lavagem e remessa de dinheiro para o exterior, do tráfico de influências, do assassinato (muitos com torturas), do tráfico de drogas, e do controle de juizes, de policiais, jornalistas e de políticos.
Os jornalistas de serviço que expliquem, aquilo que Manuel Alegre quis dizer.... a regulação do governo começa por aqui ! Mas há muito mais!
 

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 15:46
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

NATAL 2008

luzdequeijas

Para o Natal 2008 (espalhe esta ideia) Que tal fazer algo diferente, este ano, no Natal?
Sim... Natal... daqui a pouco ele chega.
Que tal ir a uma agência dos Correios e pedir uma das 17 milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o Pai ou Mãe Natal delas?
Há a informação de que existem pedidos inacreditáveis.
Existem crianças pedindo um casaco, uma blusa, ou um simples doce...
É UMA ideia.
 
É só pedir a carta e entregar o presente numa agência dos correios até o dia 20 de Dezembro.
Os próprios correios se encarregam de fazer a entrega.
 
DIVULGUE P/ OS SEUS AMIGOS
 
Na vida, a gente passa por 3 fases:
    - a primeira, quando acreditamos no Pai Natal;
    - a segunda, quando deixamos de acreditar    
    - a terceira, quando nos tornamos Pai Natal!!!
  
 CTT abrem a sua rede à solidariedade
 
Combate à pobreza
 
Os CTT vão pôr a sua rede à disposição do combate à pobreza e à exclusão social. A partir de 1 de Dezembro próximo, os Correios de Portugal põem em marcha um projecto que, durante os próximos meses, permitirá a qualquer pessoa ajudar quem mais precisa de forma gratuita.
 
Este projecto é uma iniciativa dos CTT inscrita na sua política de responsabilidade social. Surgiu da constatação de que ninguém como os CTT tem capacidade para chegar a todas as localidades e a todos os habitantes do País.
 
Por isso, os Correios vão fazer um envio massivo de um folheto informativo por todas as casas do País. Esse folheto, que será acompanhado de um saco específico para o transporte dos donativos, informará a população sobre as instituições de solidariedade aderentes ao projecto e que tipo de bens necessitam.
 
Com esse esclarecimento em mente, bastará a qualquer pessoa deslocar-se a uma das quase 1000 Estações de Correio existentes de Norte a Sul do País com o seu donativo. Uma vez lá, ser-lhe-á fornecida gratuitamente uma caixa de transporte em cartão. O autor do donativo apenas terá de encher a caixa e escolher a instituição destinatária, entre as várias possíveis, sem precisar de indicar uma morada. Os Correios tratam do transporte e da entrega, de forma totalmente gratuita.
 
A lista de instituições de solidariedade social aderentes é uma lista aberta. Neste momento, os CTT estão em contacto com algumas dezenas de instituições, de carácter nacional e local. Está já confirmada a adesão de instituições como a Abraço, ACAPO, Acreditar, Ajuda de Berço, Ajuda de Mãe, Aldeia de Crianças SOS, Associação Portuguesa de Surdos, Casa do Caminho, Casa do Gaiato, Centro Helen Keller, Comunidade Vida e Paz, Cruz Vermelha Portuguesa, GIRA, FENACERCI, Liga Nacional Contra a Fome, Refúgio Aboim Ascensão e Associação Sol. Outras serão anunciadas nos próximos dias.
 
Os bens elegíveis para doação dependem das necessidades de cada instituição e das limitações logísticas e incluirão bens como roupa, calçado, agasalhos, artigos de higiene, brinquedos, produtos de limpeza, pequenos electrodomésticos ou de entretenimento, entre outros.
 
Para esta grande iniciativa de carácter nacional, os Correios vão disponibilizar não apenas os seus voluntários, de um universo de 16 mil trabalhadores, como a sua rede: quase 1000 Estações de Correios, 370 Centros de Distribuição Postal e 3702 veículos de transporte que, todos os dias, percorrem cerca de 240 mil quilómetros.
 
Este projecto dos CTT é complementado por uma iniciativa protagonizada por uma empresa detida a 100% pelos CTT, a PayShop, e que permite que qualquer cidadão faça donativos em dinheiro, a partir de um euro, em 4500 locais de todo o País: 3500 agentes PayShop e quase 1000 Estações de Correio.
 
É convicção dos CTT – Correios de Portugal que esta iniciativa permitirá democratizar a solidariedade e eliminar barreiras geográficas.

 

 

publicado por luzdequeijas às 22:17
link do post | comentar | favorito
|

“ A RAIAR A XENOFOBIA”

Quem tem uma maioria absoluta, pode e deve, ter um comportamento político de craveira elevada. Aproveitar esta circunstância, para enobrecer a classe política e respeitar em absoluto, os seus opositores ! No fundo, em tais circunstâncias, tem o país na mão, e os meios para fazer o que muito bem entender ! Infelizmente, não é isso que tem acontecido, com membros do governo, dirigentes do PS e, pasme-se, com o porta-voz do PS, que deita mão da política mais rasteira, nos ataques à oposição. Deplorável !

Conclui-se que estão com medo de largar o poder, esquecendo-se que : “ há mais vida para além da política !
“Entrevista do DN em 03-11-08 .
Vitalino Canas diz que Ferreira Leite não apresentou alternativas

 "A frase de Manuela Ferreira Leite tem um fundo xenófobo." É desta forma que o porta-voz do PS, Vitalino Canas, classifica a declaração da líder do PSD, que disse na entrevista DN/TSF que as obras públicas que o Governo planeia só ajudariam a combater o desemprego na Ucrânia e em Cabo Verde. Quem partilha da opinião é um dos dirigentes da Associação cabo-verdiana em Portugal, Mário Moreira, que considera que a resposta "roça a xenofobia".

O cabo-verdiano disse ainda "estar desiludido e surpreendido". "O PSD quando esteve no Governo até teve uma boa relação de cooperação com Cabo Verde, por isso ficámos surpreendidos", lamentou.

Já o presidente da Associação dos Ucranianos em Portugal, Paulo Sadkha, diz que "Portugal não é assim tão bom para que os ucranianos necessitem dos empregos que as obras públicas vão dar. Em Kiev hoje ganha-se mais do que em Lisboa".

Porém, as reacções à entrevista não se esgotaram nas obras públicas. Vitalino Canas arrasou a entrevista a todos os níveis. "Afinal de contas, o silêncio não era estratégia, era forçado porque não havia nada a dizer", acusa o socialista. Outro dos pontos que o porta-voz critica "é a infeliz tentativa de Ferreira Leite fazer marcha-atrás no que tinha dito sobre o salário mínimo". Vitalino disse ainda que a líder do PSD "pôs os pés pelas mãos e continua com dificuldades em apresentar alternativas".

A JS também reagiu. Em declarações à Lusa, o líder da JS acusou Ferreira Leite de ter "falta de sentido de Estado" e disse que esta "devia pensar mais antes de falar, se não quis transmitir desrespeito pelos imigrantes que trabalham em Portugal". Duarte Cordeiro lançou ainda mais uma farpa quanto à entrevista: "De um candidato a primeiro-ministro exige-se um pouco mais do que conversa de café." - R.P.A.
Os comentários são, não só de baixo nível, como com eles, se pretende, desde logo, manipular gente que faz o frete ao PS, ou tem uma visão muito embutada!
Naturalmente que MFL está cheia de razão e VC sabe-o perfeitamente ! Esse é precisamente o motivo pelo qual o porta-voz do PS, não tendo argumentos, parte para o insulto e a mentira. Portugal, hoje, é um dos países mais pobres da UE ! No plano interno e social, o país não pode deixar de fazer vários trabalhos, considerados (vergonhosamente ), menos dignos, pela maioria da população que foi exactamente educada pela classe política nascida depois do 25 de Abril. Uma população, que prefere estar no desemprego do que fazer trabalhos de pedreiro, carpinteiro, canalizador, betão armado etc. Na escola, o pouco que aprendem, além da educação sexual, não os habilita a fazer nada! Esta é a razão pela qual, estes trabalhos são feitos por imigrantes! VC sabe-o perfeitamente. Naturalmente que tais imigrantes, só pensam em voltar às suas terras e, as suas economias, vão sendo enviadas à família. Tudo normal, até aqui . Chegará o dia em que todos vão voltar, e Portugal, mais pobre do que nunca, terá de ver os seus filhos irem fazer nesses países o trabalho que aqui não quiseram fazer ! Já aconteceu antes.
Resultando destes factos, que o país fica mais pobre com as remessas de imigrantes, que saem do país. Há dezenas de anos que nós consumimos as remessas que os nossos emigrantes mandam para Portugal. Não há aqui racismo nenhum e só por maldade e falta de pudor é que VC mistura xenofobia neste problema ! Naturalmente que o corte das obras públicas põe no desemprego muitos imigrantes. Por serem eles que as fazem. O problema das obras públicas para o PS é outro, e também não tem a ver com xenofobia ! Tem a ver com o facto de, sem elas ( obras públicas ), não poderem fazer a vontade aqueles que contratam os imigrantes. Mão de obra barata e explorada, com a qual enriquecem! São odonos das obras públicas! Sem elas perde o PS e perdem eles. Os patronos do betão!

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 17:28
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Novembro de 2008

As Dividas do Estado

No DN de 1 de Agosto de 2008, podia-se ler numa notícia, sobre as dividas do Estado, o seguinte :

 

- ( .... ) "Em comunicado divulgado na semana passada, o Ministério das Finanças refere que já notificou um total de 3998 contribuintes com dívidas ao fisco, num valor global de 1,7 mil milhões de euros. Dos contribuintes contactados, "alguns já procederam ao pagamento das suas dívidas, ascendendo o montante cobrado a 3,3 milhões". Por isso, a lista divulgada tem apenas 290 nomes." ( ... )                                      
 
(.... )"Se o Estado exige, também deve cumprir e dar o exemplo", sublinhou o líder da bancada do CDS/PP, considerando que os problemas de liquidez de algumas empresas que não cumprem as suas obrigações fiscais são provocados por falta de pagamento do Estado. De acordo com Nuno Melo, "há empresas com problemas de liquidez que são credoras do Estado. Empresas que só não pagam o que devem porque o Estado também não lhes paga", acrescentou. "( ... )
 
O CDS/PP vai entregar no início de Setembro no Parlamento um projecto de lei que impõe a divulgação das dívidas do Estado às empresas privadas. Daqui resultou uma alteração de comportamento do governo, não sem que antes anunciasse um pacote de ajuda às PME ! Esqueceu-se de que, se pagasse a tempo e horas, essa ajuda não seria precisa! O governo estava a emprestar aquilo que era das próprias PME ! A falta de pagamento do Estado foi gerando um contínuo incumprimento dsa PME e com ele, falências em série e desemprego escusado. Anuncia então o governo, um próximo (?) pagamento! Tem havido muitos anuncios feitos várias vezes, e muitos deles não cumpridos ! Aguardemos!
 
As Dívidas do Estado com mais de nove meses serão publicadas, mas os socialistas exigem como condição, que os montantes a publicar tenham um limite mínimo, a regulamentar pelo Governo, e que as dívidas se reportem a 31 de Dezembro do ano anterior à publicação. Além disso, a publicação destas, deve depender de um requerimento prévio apresentado pelo respectivo credor junto do Ministério das Finanças.
 
Naturalmente que esta condição, acaba por inibir os credores, preocupados com possíveis futuras represálias ! Muitos não o fizeram!
Entretanto na Assembleia da República, José Sócrates, falou de cátedra sobre a proposta do CDS, considerando-a impraticável, tendo-se alongado em conceitos técnicos, que não domina, para justificar tal posição. Todos estavam errados, só ele detinha a verdade dos factos. Como habitualmente. Afinal havia outra. Outra razão!
 
O tempo acaba por repor a verdade, por vezes, com altos custos para pessoas e empresas, que tiveram o azar de ter razão antes do tempo. É a vida, enquanto o governo, vai iludindo de toda a gente, com a ajuda da comunicação social, as suas permanentes e mediáticas tomadas de posição e decisões, sem estudo nem critério, ao sabor de grandes “trapalhadas”. Mas estas, trapalhadas, são como os fatos, parece que só ficam bem a algumas pessoas ! A outras não ! Porque será ? 
 
Agora, vai avançar um plano de "regularização rápida" das dívidas do Estado às empresas, garantiu hoje o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, na sequência de uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros. A Administração Central deverá regularizar dividas no valor de 1200 milhões de euros às empresas, enquanto a administração local e regional pagará cerca de 1250 milhões de euros que estão em falta. No entanto, o Governo ainda não esclareceu a partir de quando é que as empresas poderão começar a receber os pagamentos, nem de onde vai sair este capital. Certamente da Divida Pública, já em situação de falência! É o fim ! O povo continuará a pagar e eles a decidirem, do alto, da sua enorme arrogância!

O porta-voz do CDS-PP considerou que o primeiro-ministro «vem muito tarde» no reconhecimento dos atrasos do Estado no pagamento de dívidas e defendeu a emissão de dívida pública para pagar a totalidade dos valores em atraso. Vem muito tarde, pelo menos três anos», considerou o porta-voz dos democratas-cristãos, lembrando que «o CDS desde há três anos reclama medidas para atender a esse problema».
António Reis Luz

 
publicado por luzdequeijas às 20:24
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 2 de Novembro de 2008

GOVERNO NO CAMINHO ERRADO

Arrogância e prepotência, até na expressão facial dos ministros. Tudo com o apoio dos órgãos de comunicação social. Até as rugas dos olhos de Manuela são filmados , bem de perto, para os exibir como sinal daquilo que este governo não respeita, a idade ! A idade e as rugas, de quem tirou um curso com altas classificações e à frente de todos os seus colegas. Com total transparência ! De quem obteve um diploma, com muito esforço e muitas noites perdidas ! Não um diploma tirado de forma obscura ! Sabe muito de economia e finanças, tem um currículo recheado de trabalho e saber, que causam rugas. Não um diploma dado na praça pública, do jeito, "quem dá mais" ! A sabedoria faz, a quem a tem, muitas rugas. Vender, seja o que for, até computadores, nem por isso!

 
Depois disto passemos para as intervenções de Sócrates, na XIX Cimeira Ibero-Americana, “com a primeira a ser uma apresentação do Magalhães como "verdadeiro computador ibero-americano" e veículo de educação tecnológica. Depois, a segunda, que abordou a crise e a necessidade de reformar todo o sistema financeiro, com o primeiro-ministro a dizer que boa parte da resposta ao que se está a passar tem de vir dos Estados, através do reforço do investimento público, e que "não é já um problema dos bancos, mas das empresas e das famílias". Houve ainda oportunidade para um apoio claro ao desejo da Espanha, como oitava potência económica mundial, de estar na cimeira do G20, que decorrerá dia 15 nos Estados Unidos. Ontem, na conferência de imprensa com o anfitrião António Saca, Sócrates voltou a defender "uma maior representatividade das instituições internacionais", para que reflictam a nova ordem internacional. Fez ainda fortes críticas ao FMI, dizendo que este sofre de uma crise de credibilidade “.
 
Sou um simples cidadão, mas tenho da diplomacia uma noção que vai muito para além deste tipo de intervenção! A diplomacia de um país não é , nem pode ser aquilo que cada um pensa ! Mesmo que seja primeiro-ministro ! Nessa qualidade ou na qualidade de Presidente da República, as suas intervenções, devem ser auto-contidas, nos limites do pensamento de todo o país ! E é fundamental saber-se lê-lo, para se estar numa cimeira internacional! Onde uma figura de Estado não pode ir vender computadores. Claro que uma figura bizarra, feita Hugo Chaves, pode tudo, até atirar com computadores ao chão! Portugal tem uma história e um passado que têm de ser respeitados. Aqui está a diferença entre os Estados Unidos e outras repúblicas, ao nível de países do terceiro mundo. Está na altura dos portugueses dizerem, não. Basta !
 
A maioria dos portugueses e milhões de europeus, têm uma enorme simpatia por Obama. Isto tem a ver com culturas políticas mais ou menos levadas pelo coração ao cérebro! A política e a democracia nada têm a ver com este sentimento ! Os americanos, estão muito à frente da Europa, nesta forma de estar no mundo e na política. Esta parte dos portugueses e dos europeus, ainda não percebeu que se Obama ganhar, a política interna nos EUA não se alterará muito. A política externa não se alterará nada. O povo americano não muda de política, mesmo que apareça eleito nos EUA, um qualquer Hugo Chaves! A rede política está segura, e nunca dependerá de qualquer “alma penada” que, com milhões dados pelos bancos e altos capitalistas, ou patronos da droga, façam uma campanha para enganar o povo ! E ganhem!
Obama vai ganhar e vai provar, o que está dito nesta coluna de opinião!
Sócrates do alto da sua credibilidade, afirmou, que O FMI, tem falta de credibilidade! Como pode ele fazer afirmações dessa natureza, quando foi Sócrates que colocou Portugal com os piores indicadores dos países da UE ! A sua credibilidade em economia e finanças, também não lho permite !
António Reis Luz
publicado por luzdequeijas às 16:45
link do post | comentar | favorito
|

Sócrates "Bebé"

luzdequeijas

 

01 Novembro 2008 - 00h12

 
Fenómeno - José Sócrates acompanhou com três anos de idade as presidenciais norte americanas
 
Bebés assim só em Vilar de
Maçada
 
As palavras são do primeiro-ministro José Sócrates na extensa entrevista que concedeu no último fim – de - semana :
"Sou, digamos assim, da geração Kennedy. Essa eleição representou já um momento histórico.
Lembro-me do debate que houve na América quando, pela primeira vez, um católico se candidatou a presidente. O próprio Kennedy teve de vincar bem que nunca receberia ordens do Papa enquanto presidente dos EUA. Lembro-me bem do que isso significou."
Nos meios socialistas e não só estas palavras causaram espanto ou perplexidade. O caso não é para menos: se a biografia oficial está
correcta, José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa nasceu no dia 6 de Setembro de 1957 em Vilar de Maçada, concelho de Alijó, distrito de Vila Real. E John F. Kennedy foi eleito presidente dos EUA em Novembro de 1960, com uma vantagem de 112 881 votos sobre o republicano
Richard Nixon. Isto é, nesse tempo José Sócrates tinha três anos de idade. Perante estes factos, há quem entenda que o primeiro-ministro é um sobredotado . Mas há quem tenha outra explicação para este facto extraordinário. A certidão de nascimento pode ter sido adulterada por alguém ou o registo ter sido feito mais tarde e Sócrates ser mais velho do que pensa.
António Ribeiro Ferreira, correioindiscreto@correiomanha.pt
direitos reservados
Página Web 1 de 1
01-11-2008 http://www.correiomanha.pt/Imprimir.aspx?channelid=00000090-0000-0000-0000-0...
 

 

publicado por luzdequeijas às 00:13
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 1 de Novembro de 2008

ENTIDADES REGULADORAS

 

Num momento em que a crise internacional cavalga o mundo inteiro, muitos são os arautos que pedem a existência de “ regulação” ! O capitalismo precisa de regulação ! Dizem .Tudo precisa de “regulação”. A “regulação” é a nossa salvação ! Diria que sim e que não.
 
Estas Entidades Reguladoras, não terão pai incógnito, mas sinceramente, a esmagadora maioria dos portugueses desconhecem o seu progenitor e com o decorrer dos tempos, começam a perceber que afinal é o governo instalado, quem nomeia os seus componentes. Começaram a ser faladas na última crise petrolífera, com episódios muito caricatos. O petróleo subia, a gasolina logo subia ! Não havia reservas, para serem consumidas ? O petróleo baixava e o preço da gasolina demorava muito tempo a acompanhar tal descida. Os automobilistas reclamavam das empresas abastecedoras, “businões” mais “businões” ! Tudo na mesma ! Alguém se lembrou das ERC! Logo a ira para aí se voltou ! Até que aparece um ministro, condoído do sofrimento do povo e aparentando igual revolta! Como por artes mágicas, a gasolina desceu ! Tudo concertado! Afinal, as Entidades Reguladoras eram nomeadas pelo governo, que se escondia atrás desta falta de informação dos consumidores! Com gente da sua confiança! Pode parecer que não, mas são centenas e centenas!
 
Percebemos finalmente, de que o nosso país estava corroído, com tanta “Entidade Reguladora” ! A cada esquina havia uma ! Todas prenhes de amigos de Sócrates! Gente bem paga e muito leal ! A ele, não aos interesses do país e dos portugueses! Hoje, é só abrir o jornal e em notícias, grandes ou pequenas, lá estão elas! As famosas ER . Vejamos alguns dos muitos exemplos:
-          A Entidade Reguladora da Comunicação Social já recebeu mais de uma centena de queixas contra os “ Gato Fedorento”. Dizem eles claro ! Em causa o “sketch” do programa “ Zé Carlos” na SIC, sobre o computador “Magalhães”, e os cânticos de louvor ao estilo Gospel !
-          A RTP é a única estação de televisão que não entrevistou Manuela Ferreira Leite desde que foi eleita líder do PSD ! Judite de Sousa informou o gabinete de imprensa do partido ( PSD ), que espera pela definição das candidaturas autárquicas. O PSD sugeriu-lhe que se explicasse por escrito... é preciso não esquecer de que para as autárquicas falta mais de uma ano ! Esta RTP, paga com o nosso dinheiro, é um mau exemplo!
 
Os dois casos acima, mostram o dia a dia do nosso país. “ Dois pesos e duas medidas! No segundo caso já se não invocam as centenas de queixas recebidas! Isto, num momento em que esta líder ( Ferreira Leite), é acusada de não falar! Só não entende quem não quiser! É desta maneira que Sócrates tem o país na mão, com “ERs” de tudo e mais alguma coisa ! Com sondagens, das quais, toda agente desconfia.
É desta maneira que está sempre em directo e é desta maneira que, quem se lhe opuser, é esmagado por esta “confraria” ao serviço do Partido Socialista ! Isto de democracia tem muito pouco ! Uma maioria absoluta, de qualquer partido, também precisa de regulação. De outro modo entra em “roda livre” ! Há muita gente politico-dependente !
 
Que fazer então ? Começar por substituir toda esta gente. Nomear pessoas através de outro poder. Não alinhado. Talvez o Presidente da República, com nomeações feitas, pela sociedade civil. O país, por distritos, poderia criar uma base de dados com gente não comprometida com partidos. Gente nomeada pela “sociedade civil”. Gente boa, acima de qualquer suspeita. Com provas dadas. Consultem-se os utentes de centros de saúde, dos bombeiros, dos hospitais, das igrejas, de associações dos empresários, dos sindicatos etc. Seria até um começo para purificar os partidos de alto a baixo. Também de mostrar a esta gente da política, que não podem, nem devem, ser arrogantes com ninguém , muito menos com a população. A sede do poder é ela. Os membros da população são os dignos possuidores do poder que delegam, em geral, em gente que não merece tal distinção! São eles que pagam impostos, criam emprego, e são também eles a célula básica de toda a população! As famílias . O país não pode esperar. Já não vamos lá com “Magalhães”. Os políticos e os partidos têm de tomar um banho de humildade para servirem o povo, com o respeito e a dignidade que ele merece ! Se não, terão de dar o lugar a outros.

António Reis Luz

publicado por luzdequeijas às 23:47
link do post | comentar | favorito
|

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

. O REGRESSO AOS VALORES

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

. LIÇÕES PARA QUÊ?

. POR QUE OS PIORES

. UM DIREITO CONSTITUCIONAL...

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds