Quinta-feira, 24 de Julho de 2008

O Mercado de Queijas

 

Os habitantes de Queijas têm, naturalmente, motivos para algum desconforto ao lerem, no “Correio de Oeiras” de 16/07/2008, opiniões sobre o Mercado de Queijas, do Presidente da Junta e de um vereador da CMO. As opiniões recolhidas pelo jornal, também não ajudam muito, na medida que não foram diversificadas, antes demasiado selectivas. Que saudades nos deixou o saudoso Carlos Saraiva.
 
Ficámos a saber que o Mercado de Queijas está sem vida própria, sem actividade comercial e com lojas fechadas. Para os lados da Cheuni há um centro comercial no mesmo estado de alma !
Comecemos por tentar entender o PJ de Queijas. Sabemos que há muito não vivia nesta vila e cá se instalou para ser o tal Presidente que o movimento IOMAF precisava ou lhe foi imposto. Entretanto, foi afastado do PSD e juntou-se a três outros cidadãos que nas anteriores eleições tinham integrado uma lista independente contra Isaltino de Morais. É muito complicado, mas dá para as pessoas desconfiarem. Se quiserem.
Naturalmente faltava ao actual presidente o conhecimento do passado, sempre muito importante. Não teve, também, humildade para se inteirar. Antes, entregou-se nas mãos destes  “ independentes”, que tudo leva a crer que, afinal, não o são. Com o senhor vereador passar-se-á o mesmo. Assim, não sabem bem como dar a volta à situação !
 
Prosseguimos para dar a estes senhores a informação que a área do mercado, não é agradável nem convidativa . Com uma Casa de D. Miguel ao abandono e barracas de permeio, ainda não resolvidas. Com um lago cheio de pedras e lixo e sem um repuxo ( que teve), num local onde abunda a água ( um extenso lençol de água no subsolo ). Existem três bombas a retirar água e a lançá-la no esgoto, para que o parque de estacionamento não fique inundado ! Há quem tenha ouvido o Sr. Presidente da CMO em 2001, em visita ao mercado, dar ordens aos senhores arquitectos, para na frente do mercado, serem colocados efeitos de água, visando o embelezamento local. Até hoje nada.
O aspecto exterior não abona pela falta de limpeza e ajardinamento ! Quanto ao interior as coisas ainda se complicam muito mais. O mercado, depois de uma fase inicial ( 1998/2001 ) em que manteve actividades lúdicas e muitas atracções artísticas de qualidade, foi sendo deixado ao descuido. Hoje tem lojas vazias, falta de qualidade e credibilidade. Tudo acrescido com a ocupação de duas lojas pela CMO. Numa, colocaram um serviço meramente de campanha ( pequenas assistências a idosos pobres) esquecendo que Queijas, como as outras terras vizinhas, tem idosos ( ainda bem ), mas não são indigentes. Claro que há oportunistas! Á frente dela colocaram uma figura sobejamente conhecida em Queijas. Demais ! Liderou o IOMAF na última campanha autárquica, local e tem 71 anos e praticamente não sabe ler ! O que faz, quem lhe paga e como, é um mistério. o IGAT deveria investigar. O abandono do mercado tem razões !
Na outra sala, a que a Junta chama de multiusos , têm tentado fazer cultura (?) ou coisas parecidas. Sem conseguirem. Normalmente está fechada. Os elementos do executivo, nunca subsidiaram a Associação Cultural de Queijas, que poderia ou deveria utilizá-la. Se assim fosse, muita gente seria atraída diariamente ao local. Pretendem manipular esta associação e ela não deixa ! Ela é, talvez, a única coisa independente em Queijas.
Os mercados de Algés e Carnaxide não são comparáveis com o de Queijas. Existem há muito mais tempo e souberam ganhar o seu espaço. O de Queijas, muito por culpa da tal figura colocada no mercado, foi prometido e quando chegou já não fazia sentido! Era o tempo dos Centros Cívicos. Os erros paga-os a população ! O Centro Comercial da Cheuni está amorfo, mas por outras razões. Tem a ver com a situação muito periférica. Vive dos moradores da cooperativa.
De resto o centro de gravidade comercial e cívico de Queijas está a deslocar-se mais para a zona do Pingo Doce, Escola Secundária e Pavilhão. Numa área de qualidade e expansão acentuada iniciadas nos anos 1998/2001. O presidente da Junta não era guarda nocturno !
 
Quanto ao Centro de Saúde de Queijas ou como mais modernamente diz o Presidente da Junta USF, está desde os anos 1998/2001, com protocolo assinado entre a CMO e o Ministério da Saúde. Deu muito trabalho e dias inteiros de reuniões.
Foi assinado em directo na SIC, para todo o país, entre estas duas entidades. Lamentavelmente parece que a CMO tem interesse em resolver este problema, primeiro em Algés e Carnaxide. Não admira, são áreas onde habitam muitos votantes . Existem gravações deste factos e por eles o presidente da Junta poderá certificar-se deles e ver como a Junta de então conseguiu estar em directo de manhã no programa de Fátima Lopes e á tarde, a cobrir uma grande manifestação de gente desta vila frente ao Centro de Saúde de Carnaxide. Presentes centenas de pessoa e o Presidente da Junta com a vereadora da saúde de então, Teresa Zambujo. Por último se informa que também esteve presente um dos actuais “ independentes”, que faz parte do actual executivo. Provavelmente até já se esqueceu ! Não é autarca quem quer mas quem tem a benção! Mesmo que não valha muito como tal ! O povo paga tudo . É a vida.
António Reis Luz
 
 
publicado por luzdequeijas às 23:21
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Bruno Vicente a 13 de Janeiro de 2010 às 18:14
Caro António Reis Luz,

o meu nome é Bruno Vicente, sou Presidente da recém criada PALCODISSEIA Associação Cutural de Queijas. Funcionamos há cerca de 3 anos nas instalações do centro paroquial. Ora andava eu a fazer uma pesquisa de espaços em queijas que pudessem ser utilizados para desenvolvermos as nossas actividades, mormente teatrais, quando me deparo com este seu texto. É um cenário triste e desolador mas para nossa infelicidade, é bem real. Queijas é um dormitório onde nada acontece, com dois mamarrachos bem no seu centro (igreja e mercado) que servem rigorosamente para nada, a primeira tem vindo a afastar cada vez mais os fiéis do seu seio, o segundo ... é aquilo que você descreve!
Bem fica a partilha do desagrado e a espera de dias melhores



De luzdequeijas a 14 de Janeiro de 2010 às 14:00
É com muita emoção que estou em contacto com esta boa juventude de QUEIAS. Começo por dizer que QUEIJAQS merecia mais, muito mais. Consegui muitas coisas para QUEIJAS, como Presidente da Junta, depois ... estava a pedir de mais!!! Afastaram-me, não sem eu ter deixado a marca de homem forte e apaixonado pelos problemas desta boa TERRA. Criei um GENUÍNO MOVIMENTO .... acreditando na força da nossa gente. Fui traído poir alguns. SEMPRE A traição... a troco de dois dinheiros!!!. Agarrei a ACQ e fui lutando. Com ela O GRUPO DE TEATRO FERSUNA, mas, os dois "mamarrachos" do centro de Queijas mais "outros mamarrachos do concelho, fizeram-me deixar cair o TEATRO. TUDO recomeça, com os mesmos actores (que não gostam de arte nem de TEATRO). Afilgem-se, preferem estar de mão estendida, o que CRISTO nunca fez..... Em tudo que puder ajudar, contam comigo porque já estão no meu coração. Estão a sofrer como eu tenho sofrido. Um grande abraço deste vosso REIS LUZ


De ninita santos a 15 de Janeiro de 2010 às 02:11
A vitalidade do mercado morreu quando o Pingo-doce abriu. Temos de crescer muito mais em área, em habitações até em população para sermos comparáveis a Carnaxide, ou a Linda-a-Velha. Fala-se do mercado sem vida mas, que fazemos nós pela vida do mercado? Talvez se assumíssemos que o mercado nos pertence e que devemos lutar por ele, comprando mais, visitando mais, como eu decidi que vou fazer, aí sim, podia ser que ele revivesse. Se ninguém lá vai, a não ser para arranjar o cabelo, como eu, ou ir beber um café, depois de sair do pingo doce, então definitivamente as lojas morrem.
Mas também é verdade que o mercado foi inaugurado quando nem se sonhava que ia existir um concorrente de peso. Os preços, todos sabemos, são muito superiores e como não vivemos em tempo de vacas gordas, compramos onde o nosso dinheiro chega.
As lojas da JFQ , chamam algumas pessoas, cada vez menos, porque, pelo menos uma delas foi criada com a intenção de ajudar, realmente, a população idosa, com pequenos serviços. Não é para idosos indigentes, é só para idosos e devia em cada freguesia haver pelo menos uma loja assim. A outra, é um peso morto, sem vida, sem actividade, mas com aquele espaço não dá nem para uma exposição de pintura, ou de porcelanas, ou de tapetes. Depois, quem vai ao mercado, podia deliciar-se a ver as exposições, concordo que isso chamaria muita gente, mas o dinheiro continua a ser o mesmo e ninguém compra. Quem produz, se não vende, também não pode produzir . Investe-se e não há retorno, só algumas bolsas aguentam. E, ás vezes a falta de meios obriga as pessoas a desistir da única coisa que fazem com prazer, por ser isso mesmo "um investimento a fundo perdido". Pode pintar-se muito bem um painel de azulejos, expor e, se ninguém compra, acabamos por ter a casa cheia de azulejos, investimos, gastámos tempo, ouvimos criticas que nos sabem muito bem mas, o grande mas é pendurar aquilo tudo nas nossas casas ou darmo-nos ao luxo de oferecer. Está muito bem, mas se não somos ricos, que direito temos de gastar o pecúlio familiar para manter vivo o que quer que seja. Se ninguém apoia, os pobres velhos ou novos não podem ter o luxo supérfluo de fazer arte. E por outro lado há quem manobre de maneira a que a dita loja, inicialmente preparada para exposições de qualquer artista de Queijas , não reconheça senão os seus próprios méritos. E foi feita uma única exposição, sem sentido, sem glória, sem continuidade. Mas , o que há na parte superior do mercado. Eu desconheço.
Quanto ao espaço exterior , ainda me lembro dele muito bonito, mas andavam cães loucos a atirar-se para o lago, andavam jovens mal educados a espalhar lixo pelo chão (ainda andam), andavam cães a fazer as necessidades naquele espaço relvado, não teve nunca uma infra-estrutura para brincadeiras de crianças a não ser aquela espécie de rampa, para skates. É só isso. Não tem vida porque somos porcos e sujamos. Não tem vida porque não compramos no mercado. Não tem vida porque continuamos a ser porcos e não limpamos os dejectos dos nossos cães, por isso os nossos filhos não podem correr na relva ou sujeitam-se a cair em cima de qualquer excremento, ou uma garrafa partida, ou uma lata etc. Não tem vida porque as exposições de arte, desapareceram antes de começar. Não tem vida porque, ou nos sentamos no chão ou não podemos usufruir daquele espaço para ver os nossos filhos e netos brincar nas noites quentes de verão. Não tem vida porque somos todos
muito indolentes e não exigimos. Limitamo-nos a condescender, para não incomodar os responsáveis por essa situação.

Quanto á ACQ , com muita pena minha, fui convidada para participar nessa associação, já nos tempos difíceis , e fui! Não trai ninguém. Fui traída. Fui uma mera sócia, das pobres, e orgulho-me de no meu tempo se ter feito, no centro paroquial, a melhor exposição que a ACQ teve. E, nunca, qualquer exposição da JFQ chegou aos calcanhares daquela. Depois, invejas, maldade, dores de cabeça e muita, muita hipocrisia e falsidade, correram comigo. Segue 2ª parte


De ninita santos a 15 de Janeiro de 2010 às 02:46
Tudo era levado a sério, bem organizado, e ACQ nasceu porque o Reis Luz não cruza os braços, nem se poupa a esforços. Infelizmente saí, não sem antes ter verificado que as atribuições de tarefas eram ali um estatuto, e não uma prioridade. Por exemplo, quem organizava o modo como os quadros seriam expostos era alguém que, não percebia nada disso. Mas , O Reis luz demonstrou sempre uma grande vontade de manter a ACQ a funcionar bem e vitalidade para trabalhar, decidir, estudar não lhe faltava. O que lhe faltou foi saber distinguir entre "falso ou verdadeiro" Foi utilizado, foi traído, sim senhor, mas não por quem estava com ele. Que não mereceu é verdade. Mas nem sempre podemos pôr os nervos dos outros á prova. Mas a ACQ continuou sem mim e sem os outros traidores, os verdadeiros ficaram lá.

E, cá para mim a ACQ só tem pernas para andar se o Reis Luz estiver á frente da Associação, de outra maneira será uma anarquia.

Não conheço ninguém tão capaz como ele, para ser presidente da ACQ , nem tão empreendedor.

Se ele tivesse ganho as eleições, e nós que andámos com ele sabemos que nos esforçámos, só ele não compreende, a esta hora Existiria o Fersuna , se calhar uma Escola de Dança, e uma ACQ digna e conhecida por toda a população. Nunca lá vi crianças, talvez porque o espaço era diminuto. Mas tenho a certeza que com outras condições teria crianças, jovens, adultos e idosos. Agora é para reformados .

Ele tentou, cortaram-lhe as pernas, senão hoje teríamos um centro de saúde, uma alameda digna,
a ACQ , o mercado com vida própria, e parques. Não lhe deram tempo.

Lamento, lamento mesmo muito. Finalmente consegui separar o trigo do joio.

Mas agora, só temos de confiar no PJ e acreditar que incentivado e acarinhado ele vai conseguir, a despeito de todas as más influências que possam surgir, vai conseguir fazer renascer o que está moribundo, sem vacilar, sem permitir intromissões obtusas programadas para destruir ainda mais.
Para bem de Queijas espero que assim seja e acredito que vai ser.


De Bruno Vicente a 28 de Janeiro de 2010 às 01:18
Bem, apesar de tudo o grupo de teatro lá vai continuando. Ensaiamos na cozinha do centro paroquial e de vez em quando lá conseguimos um ensaio no auditório. Desde já fica o convite a que apareçam por lá para nos conhecermos melhor e debatermos pessoalmente estes assuntos. Fica o endereço de blog www.grupodeteatrodequeijas.blogspot.com
É um grupo bastante entusiasmado, constituído por cerca de 18 pessoas com idades compreendidas entre os 9 e os 65 anos.

Um abraço


De Anounymous a 4 de Fevereiro de 2010 às 18:23
vejam o Zeitgeist
fala sobre religiao

http://video.google.com/videoplay?docid=-2282183016528882906#

e vejam o zeitgeist addenddum
fala sobre politica

http://www.zeitgeistmovie.com/add_portug.htm


De Bruno Vicente a 11 de Março de 2010 às 00:31
o grupo de teatro foi expulso das instalações do centro paroquial de queijas após a publicidade destes textos. Ensaia actualmente numa sala arrendada em Queijas.


De ninitagsantos@gmail.com a 13 de Março de 2010 às 00:20
Bruno Vicente, boa noite.
Andava a passear-me pelos arquivos do blog do Reis Luz e deparei-me com o seu comentário. Então depois de ter tudo organizado e a meio dos ensaios para o novo teatro, correm consigo, assim sem mais nem menos? Bem, a Igreja está em obras, mas creio que o salão continua intacto. Espaço haverá certamente, para o seu grupo ensaiar mas, o que é muito estranho é que desde há dois meses que ando a ver se consigo contactá-lo, porque pensava que era muito bem para a minha neta aprender mais alguma coisa do que ler e escrever. Já percebi que não é teatro vocacionado para crianças, também já sei pelo seu site que admitem crianças a partir de nove anos, portanto ela está fora de questão. Lamento muito porque o seu grupo seria uma mais valia em Queijas . A não ser que alguém também tenha um filho polivalente que também saiba de teatro. E aí, Bruno, o senhor não tem hipótese. Tal como o Reis Luz não teve quando quis segurar a ACQ e tão facilmente as pessoas se vendem por promessas que até "amigos" o traíram. É curioso que também a si ninguém conheça. Passei dois meses a tentar encontrá-lo, e todos na Igreja, desde a tesouraria a empregadas e responsáveis, me disseram que não existis lá qualquer grupo de teatro, nem conheciam o seu nome. Depois de eu muito insistir lembrei-me que o Sr. Delfim costuma ficar na vigilância quando há qualquer acontecimento no salão e perguntei-lhe por si, directamente. Respondeu que o conhecia bem. Que tinha um grupo que umas vezes ensaiava na cozinha outras no salão, mas não sabia a que horas e em que dias eu podia falar consigo. Pois, assim não era muito provável que o seu grupo se tornasse conhecido, quando todos tentavam cobri-lo de névoas. Por detrás disto devem estar interesses idênticos aos que acabaram com a ACQ Juntarte . Há pessoas que por inveja, maldade, e ganância conseguem destruir a vida dos outros. Vai ver que algum terá um filho com curso de teatro!!! O Padre Alexandre anda confuso, atrapalhado com todos os problemas que tem, sem dinheiro para completar as obras, não tem cabeça para pensar em pormenores tão sem importância como chamar juventude á Igreja, mesmo que não seja só para dizer a Ave-maria Assim, fica sem jovens, sem alguns adultos e sem as ave-marias Ele é extremamente nervoso, mas não é má pessoa e talvez o Bruno, com calma consiga fazer-lhe ver quão importante para Queijas seria o seu grupo de teatro. Eu subscrevo a petição. Faça uma. Gostava de o conhecer Bruno, de ver o seu trabalho. Vi o trabalho do Reis Luz, mas não pertencia á ACQ . E depois que lha tiraram, como se tivessem sido eles os mentores daquela que foi a única AC de Queijas, fiquei completamente incrédula. Eu conheço-os a todos. Nunca pensei que fossem capazes de se apossarem da ACQ como se alguma vez tivessem tido alguma coisa a ver com ela. Forjaram-se promessas que se calhar nem se vão cumprir, apenas para conseguirem destituir um Homem a quem eles não chegam aos calcanhares. Mas estão interesses em jogo, casas para vender, artistas? para sobressair, poder...a trampa do poder a comandar tudo. E Toda a gente em Queijas sabe o que foi feito, como foi feito, porque foi feito e quem o fez, e porque o fez. Eu sou-lhe franca, vale mais ter a consciência tranquila e andar de cara descoberta do que nem sequer sair á rua com vergonha. Eu tinha muita vergonha se tivesse feito o que fizeram ao Reis Luz. E aproveitaram-se de mim, para contar mentiras. Isso eu nunca mais perdoo. Um dos casais que continua a pertencer a essa associação, colocou nas minhas mãos um chorrilho de mentiras que eu, por estupidez, divulguei. São porcos, são maus, são os oportunistas dos restos dos patrões deles. Quem sabe se na sua vida não há um casal destes, muito católica a tentar afastá-lo. Porque, sabe, há grandes expectativas para Queijas se os filhos dos Patrões de Queijas sobreviverem com os parcos empregos que os papás lhes conseguiram arranjar jogo depois da Junta ser eleita. Pode ser que a Casa D.Miguel passe a ser a Junta, daqui por 20 anos depois de a CMO a comprar e depois de restaurada, e quem sabe, talvez o Edifício da Junta passe a albergar todos os artistas num ambiente familiar família , mesmo!) artes marciais, artes decorativas, talvez dança, talvez teatro. Percebeu Bruno? Um abraço e força!


De ninitagsantos@gmail.com a 13 de Março de 2010 às 00:24
Bruno Vicente
Uma Sugestão: Bombeiros Voluntários de Linda a Pastora. Eles gostam de ajudar. Fale com a direcção. Espaço Há de sobra. Espectadores também.




Comentar post

.Relógio

.Contador

Design Logos

.Agosto 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. MUDAR SÓ POR MUDAR.

. CENTRO DE DIA DE QUEIJAS

. ALMOÇO MUITO INDIGESTO

. FUMO BRANCO E NEGRO

. ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E P...

. A POLÍTICA COR-DE -ROSA

. OS QUATRO IMPÉRIOS

. O ASSOCIATIVISMO

. DOUTOR DA MULA RUÇA

. A CLASSE MAIS CASTIGADA

. AS VITIMAS DA CIGARRA

. O NOSSO ENTARDECER

. A SACRALIDADE DA PESSOA H...

. SABER TUDO ACERCA DE NADA

. A NOSSA FORCA

. A MORTE ECONÓMICA

. GERAÇÃO DE OURO

. OS TEMPOS ESTÃO A MUDAR

. SEDES DE RENOVAÇÂO “

. 200 000

. DO PÂNTANO A SÓCRATES

. O ESTADO PATRÃO

. A MENTIRA

. O SILÊNCIO DOS BONS

. ARMAR AO PINGARELHO

. ENSINO À DISTÂNCIA

. A CIÊNCIA DO BEIJO

. A VERDADE PODE SER DOLORO...

. COSTA V.S MERKEL

. PROTEGER O FUTURO

. RIQUEZA LINCUÍSTICA

. A MÃO NO SACO

. DOUTRINA SOCIAL CRISTÃ

. GRANDE SOFRIMENTO

. IMAGINEM

. LIBERDADE COM SEGURANÇA

. COSTA CANDIDATO

. DEBATES PARTIDÁRIOS NA TV

. NA PÁTRIA DO ÓDIO

. PORTUGAL, UM PAÍS DO ABSU...

. NÓS, NÃO “PODEMOS”

. CIVILIZAÇÃO Pré-histórica...

. AS REGRAS DA VIDA REAL

. UMA SAUDÁVEL "LOUCURA"

. UMA SOCIEDADE SEM "EXTRAV...

. O MUNDO DOS ANIMAIS

. A CRISE NO OCIDENTE

. O POVOADO PRÉ-HISTÓRICO D...

. AS INTRIGAS NO BURGO (Vil...

. O REGRESSO AOS VALORES

.arquivos

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favorito

. Sejamos Gratos

. OS NOSSOS IDOSOS

. CRISTO NO SOFRIMENTO

. NOTA PRÉVIA DE UM LIVRO Q...

. SEMPRE A PIOR

. MEDINDO RIQUEZAS

. A LÁGRIMA FÁCIL

. LIÇÕES PARA QUÊ?

. POR QUE OS PIORES

. UM DIREITO CONSTITUCIONAL...

.mais sobre mim

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds